quarta-feira, 9 de março de 2016

Ciência explica porque reclamar altera negativamente o cérebro


V0015124 Le malade imaginaire: Argan, a hypochondriac, complaining of
Credit: Wellcome Library, London. Wellcome Images
images@wellcome.ac.uk
http://wellcomeimages.org
Le malade imaginaire: Argan, a hypochondriac, complaining of his ailments to his nurse. Pen and ink drawing by L. Frölich, 1859.
1859 By: Lorens Frölichafter: Jean-Baptiste Poquelin de MolièrePublished: 1859

Copyrighted work available under Creative Commons Attribution only licence CC BY 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/
Este é um artigo que traz informações científicas de como o cérebro pode ser reprogramado a partir da Consciência. A ciência ainda não é capaz de explicar o que gera um pensamento compulsivo ou o que dispara na vida de alguém determinadas obsessões. Na visão holística, podemos observar diversos fatores causadores de pensamentos e emoções negativas, como a memória celular, histórico encarnacional, implantes e chips e tantos outros fatores que normalmente agem em conjunto, fazendo com que o indivíduo repita sempre os mesmos erros. Independente de quantas encarnações ele já tenha vivido, o aprendizado não se sobrepõe ao apego a velhos padrões, o que acaba impedindo o ser humano de ascensionar e retornar à sua Fonte, mantendo-o preso à velha Roda de Samsara.
Unir ciência e espiritualidade só nos ajuda a entender, sem misticismos, como podemos alterar padrões e melhorar a cada dia, nos tornando criadores de nossa própria realidade.
Se quiser saber mais como a Cura Quântica Estelar e as técnicas de harmonização podem ser úteis no despertar de consciência e alteração de padrões indesejados, marque um atendimento - (com um terapeuta especializado).

Ciência explica porque reclamar altera negativamente o cérebro

Ouvir alguém reclamar, mesmo que seja você mesmo, nunca fez bem. Algumas pessoas dizem que reclamar pode agir como uma catarse, uma maneira de descarregar emoções e experiências negativas. Mas olhar com mais atenção ao que o ato de reclamar realmente faz para o cérebro nos dá motivos reais para lutar por um estado de espírito mais positivo e eliminar o mimimi de nossas vidas.
“Sinapses que disparam juntas, se mantém juntas”
O cérebro é um órgão complexo que de alguma forma funciona em conjunto com a consciência para criar a personalidade de um ser humano, sempre aprendendo, sempre recriando e se regenerando. É ao mesmo tempo o produto da realidade e o criador da realidade, e a ciência está finalmente começando a entender como o cérebro cria realidade.
Autor, cientista da computação e filósofo, Steven Parton, examinou como as emoções negativas na forma de reclamações, tanto expressas por você mesmo ou vindas de outros, afetam o cérebro e o corpo, nos ajudando a entender por que algumas pessoas parecem não conseguir sair de um estado negativo.
Sua teoria sugere que a negatividade e a reclamação realmente alteram fisicamente a estrutura e função da mente e do corpo.
“Sinapses que disparam juntas, se mantém juntas”, diz Parton, que é uma maneira concisa de compreender a essência da neuroplasticidade, a ciência de como o cérebro constrói suas conexões com base em tudo a que é repetidamente exposto. Negatividade e reclamações irão reproduzir mais do mesmo, como esta teoria destaca.
Parton explica ainda:
By Curtis Neveu - Own work, CC BY-SA 3.0,
By Curtis Neveu – Own work, CC BY-SA 3.0
“O princípio é simples: em todo o seu cérebro há uma coleção de sinapses (responsáveis por transmitir as informações de uma célula para outra) separadas por espaços vazios chamados de fenda sináptica. Sempre que você tem um pensamento, uma sinapse dispara uma reação química através da fenda para outra sinapse, construindo assim uma ponte por onde um sinal elétrico pode atravessar, carregando a informação relevante do seu pensamento durante a descarga.
… toda vez que essa descarga elétrica é acionada, as sinapses se aproximam mais, a fim de diminuir a distância que a descarga elétrica precisa percorrer …. o cérebro irá refazer seus próprios circuitos, alterando-se fisicamente para facilitar que as sinapses adequadas compartilhem a reação química e, tornando mais fácil para o pensamento se propagar. “
Além disso, a compreensão deste processo inclui a ideia de que as ligações elétricas mais utilizadas pelo cérebro se tornarão mais curtas, portanto, escolhidas mais frequentemente pelo cérebro. Isto explica como a personalidade é alterada.
No entanto, como seres conscientes, temos o poder de modificar este processo, simplesmente ao nos tornarmos conscientes de como o jogo universal da dualidade atua no momento em que surgem os pensamentos. Nós temos o poder de escolher criar pensamentos conscientes de amor e harmonia, garantindo assim que o cérebro e a personalidade sejam positivamente alterados.
A empatia e o efeito em grupo
Vamos além do efeito que a reclamação tem sobre o próprio indivíduo. Esta linha de raciocínio científico se estende até a dinâmica entre duas pessoas, explicando cientificamente como a reclamação joga outras pessoas para baixo.
Os “neurônios-espelho” garantem que aprendamos com o meio ambiente, e são também os elementos bioquímicos essenciais da empatia. O cérebro relaciona-se com o que outra pessoa está expressando, e a nossa porção empática responde “experenciando” essa emoção como uma tentativa de se relacionar e compreender o drama externamente.
Assim, quando alguém derrama um caminhão de fofocas, de negatividade e drama em cima de você, você pode ter certeza que está sendo afetado bioquimicamente, diminuindo as suas chances ser feliz. A exposição a este tipo de explosão emocional realmente provoca stress. E já sabemos que o estresse mata, portanto reclamação e negatividade podem estar contribuindo seriamente para a sua morte precoce.
Parton refere-se a essa perspectiva como “a ciência da felicidade”, e este comportamento de reclamação contínua oferece um estudo propício para a ligação entre o poder do pensamento e a capacidade de controle que uma pessoa pode ter sobre a criação de sua realidade tridimensional.
“… Se você está sempre reclamando e menospreza o seu próprio poder sobre a realidade, você não pensa que tem o poder de mudar. E assim, você nunca vai mudar. “
Fontes:

domingo, 6 de março de 2016

O que sua cor preferida diz sobre você



Resumidamente:
VERMELHO – se o vermelho é sua cor pessoal, você demostra ser uma pessoa extrovertida, vigorosa e propensa a ações impulsivas e à variações de humor. Sente grande solidariedade pelos seres humanos, sendo facilmente influenciada. Tem um forte desejo sexual, entretém-se com fantasias estimulantes e até se atiraria num caso extraconjugal se um grande sentido de dever não o impedisse de viver desejos secretos. É otimista, mas também lamenta-se e não hesita em expressar suas queixas.

LARANJA – se laranja é sua cor preferida, você tem um bom coração, gosta de estar com outras pessoas e é uma pessoa influenciada por opiniões de fora. Faz um bom trabalho, é muito leal, tem boa vontade e um coração solícito. No entanto, sentimentos de entusiasmo passageiros muitas vezes impregnam sua psique.

AMARELO – se o amarelo é sua cor pessoal, você tem uma imaginação ativa, energia, pensamentos organizados e uma necessidade de ajudar o mundo. No entanto, tende a ser capaz de falar de majestosos feitos, sem nunca tê-los de fato realizado. No fundo, é uma pessoa tímida, que deseja ser respeitada. Busca admiração por sua sagacidade e é uma mente solitária. É um amigo seguro e bom confidente.

VERDE – 
se é o verde sua cor favorita, você é um bom cidadão e um pilar para a comunidade, camarada com todos e atento aos costumes sociais e à etiqueta. É uma pessoa franca, tem boa moral e reputação. Dá um excelente professor, tem desejo sexual normal e sente profunda afeição por sua família.
AZUL  tendo o azul como cor pessoal, você pode ser definido como uma pessoa ponderada, e introspectiva. Tem convicções conservadoras, retira-se para ambientes mais suaves nos momentos de estresse e é sensível aos sentimentos dos outros. Mantém sua paixão e entusiasmo com rédea curta, é um amigo leal e leva uma vida sóbria. Sonha sonhos despropositados, mas não os faz acontecer. A estupidez dos outros o incomoda, assim como as inteligências superiores.

ROXO – se você adota o roxo como cor favorita, você tem mente boa e a habilidade de observar detalhes que passam desapercebidos por outros. Enfurece-se com facilidade e é verborrágico quando presencia a desgraça. Tem um tanto de vaidade, mostra criatividade para as artes, aprecia o sutil, mas reconhece o magnífico.

MARROM – 
se adota como marrom sua cor pessoal, você realiza suas tarefas conscienciosamente, é esperto no que diz respeito a dinheiro, é obstinado em seus hábitos e convicções, além de parcimonioso. É confiável e estável, desagrada-lhe a impulsividade, e sabe barganhar tão bem quanto qualquer comerciante de cavalos.

CINZA  se adota como sua cor pessoal o cinza, você é cauteloso, tenta se comprometer com situações em que se encontra e busca paz e serenidade. Tentou arduamente encaixar-se num molde criado por você mesmo.

PRETO – se o preto é sua cor favorita, você está acima da média. O preto sugere conhecimento do mundo, convencionalidade, educação e nobreza. Preto é a cor que significa uma coisa para os psicólogos – depressão -, e outra para você – dignidade.

Mais cores e mais detalhes:
Vermelho
Pessoas que demonstram preferência por esta cor são conscientes da realidade física e do mundo visível, interpretam com objetividade o que acontece ao redor. São corajosos e vivem prazerosamente. Conseguem lidar com a situação do cotidiano, com segurança e autoconfiança.Gostam de participar dos acontecimentos. Interagem facilmente com o meio; têm facilidade de manipular as situações a sua volta. Absorvem com facilidade as idéias que têm fundamento. São rápidas em seus julgamentos, assumindo posições definidas.
São extrovertidas, honestas e francas ao expressarem seus sentimentos. Em qualquer situação são destemidas, esperançosas e confiantes. Mergulham “de cabeça” nas aventuras da vida em busca de experiências variadas, rejeitando todas as formas de monotonia. Os atributos desta pessoa são a honestidade, confiabilidade e coragem.
Têm grande necessidade de movimento, são impulsivos e enérgicos. Apresentam tendência ao temperamento explosivo. As formas de extravasarem suas frustrações são através da violência ou da intensa atividade sexual.
Apresentam traços de liderança sobre o ambiente, desejam controlar as situações ao redor e as pessoas do seu convívio. Podem chegar a ponto de exercer um domínio que sufoca as pessoas a sua volta. Sua generosidade é evidente, não medem esforços para ajudarem os outros, às vezes, chegam ao ponto de se prejudicarem em benefício do próximo.
Enfim, optar pelo vermelho é acreditar em si e viver a vida com disposição e vitalidade, mantendo os “pés no chão”.
Já aqueles que não gostam do vermelho, são pessoas que aspiram pela paz e tranqüilidade, no entanto, convivem num ambiente muito agitado ou até agressivo. Como a cor vermelha sugere dinamismo, ela representa uma ameaça aos anseios de uma vida sossegada.
Algumas pessoas que se sentem desanimadas, derrotadas e frustradas podem apresentar aversão pelo vermelho, visto que esta cor representa um estado oposto ao seu, vitorioso e destemido.
Um outro fator, também muito curioso, é o das pessoas que até gostam dos tons de vermelho, acham que o vermelho fica lindo nos outros, mas não se sentem bem usando roupas desta cor. Isso demonstra que elas têm um lado vermelho, com as características apresentadas, no entanto, reprimem sua força de expressão, escondendo-se atrás do formalismo ou da timidez, sufocando sua natureza extrovertida.
Significados: energia, vitalidade, poder, força, paixão.
Emoções envolvidas: incentiva o romance, distorce a percepção de tempo e dispersa a concentração.
Personalidade: transmite alegria, entusiasmo, estímulo, energia, vida e desejos internos.
Indicações: aumenta a tensão muscular, ativa a respiração, estimula a pressão arterial; indicada para pessoas introspectivas e retraídas.
Cromoterapia: ativador da circulação e sistema nervoso (Não utilizado na cromoterapia).
Seu uso: ativa o metabolismo e ajuda a superar depressão. Em excesso, pode causar agitação e ansiedade.
Propriedades Terapêuticas: dá muita energia, vitalidade, estimula o sangue e libera adrenalina. Combate resfriados sem febre, dispensa o cansaço e ameniza dores reumáticas.
Efeitos: vermelho é a cor do sangue, que criou o mundo e o destruirá. Simboliza a vida, o calor, a divindade e o oculto. Corresponde também ao egoísmo e ao ódio. Psicologicamente, o vermelho representa o impulso sexual, o desejo amoroso e a paixão.
O vermelho é uma cor que tanto espanta como aproxima; é a cor do perigo.
A cor vermelha é a cor do rubi e da granada (pedras).
A cor nas roupas:
- Vista vermelho quando precisar de coragem, força e vontade.
- Quando sentir necessidade de atrair alguém.
- É um estímulo sexual e é muito atraente.
- É aconselhável usar em casos de depressão, impotência sexual e insuficiência cardíaca.
- Não é aconselhável para quem tem pressão alta.

Laranja

As pessoas que têm preferência pela cor laranja, são voltadas para a realidade física e para o ambiente. Vivem em busca de desafios; são aventureiras e gostam de testar seus próprios limites. Comprazem-se em realizar grandes “jogadas”, fazer algo inédito e superar obstáculos.
São corajosas e destemidas, envolvem-se intencionalmente nas atividades mais difíceis e arriscadas; vão em busca do que querem ou necessitam.
Por maio que sejam os obstáculos não ficam deprimidas ou desanimadas; ao contrário, mobilizam-se em planejarem uma estratégia para superar as dificuldades e vencer os desafios. Usam toda a sua astúcia para realizar aquilo de que gostam, não desistem facilmente de um ideal.
Viver perigosamente é motivo de excitação para essas pessoas, que assumem situações que põem em risco sua segurança pessoal ou financeira.
A cor laranja é composta pelo vermelho e amarelo; a combinação destas cores confere ao laranja a praticidade com inteligência, estimula a persistência e tenacidade, características muito freqüentes nas pessoas que optam por esta cor.
Preferem a realidade concreta às teorias abstratas. São criativas, produtivas e extrovertidas, gostam de mostrar inteligência, astúcia e força. Têm necessidade de se impor através das ações, buscam destaque por meio das realizações inéditas. Vivem em função daquilo que lhes dá prazer.
Possuem fortes necessidades emocionais, precisam de afeto. Ficam satisfeitas quando conseguem expressar seus sentimentos.
As características negativas da personalidade daqueles que gostam da cor laranja são: arrogância, malicia e egocentrismo. Ademais, eles não têm muita consideração aos outros.
O laranja é preferido pelas mulheres, ele simboliza a maternidade. Os homens que possuem traço de personalidade compatível ao laranja, geralmente manifestam preferência pelo vermelho ou amarelo.
As pessoas que não gostam da cor laranja geralmente são frustradas, fracassadas, viveram grandes perdas, ou ainda, negam os seus impulsos arrojados. Elas se comportam de forma a colocar obstáculos no que acontece ou naquilo que tem por fazer; agem assim para justificar sua má vontade. Ter repugnância pelo laranja também demonstra desânimo e depressão.
Significado: energia.
Emoções envolvidas: lembra sabores agradáveis e aumenta o apetite.
Personalidade: significa fartura, prosperidade, festa, prazer e calor; estimula a conversação. É sinal também de preocupação.
Indicações: revitaliza os ossos e os músculos.
Cromoterapia: Energizador e eliminador de gorduras em áreas localizadas.
Seu uso: aumenta a imunidade e a disposição. Em excesso, pode causar desânimo, desamparo, insegurança e sensação de depressão.
Propriedades Terapêuticas: Tonifica, combate a fadiga, estimula o sistema respiratório e fixa o cálcio no organismo. Aumenta o otimismo.
Efeitos: é uma cor que anima os atos e atrai muito sucesso.
- É a cor da felicidade e de novos empreendimentos.
- É bom usá-la quando se está procurando emprego.
- Produz uma sensação de leveza e desinibição.
- Alaranjado é a cor da cornalina (pedra).
A Cor nas Roupas: vista alaranjado para obter sucesso monetário.

Amarelo

A alegria é um traço predominante das pessoas que gostam do amarelo. São descontraídas, dinâmicas e expressivas. Possuem notável habilidade de comunicação. São envolventes e agradáveis, estão sempre dispostas a colaborar com os outros. Não têm nenhuma tendência ao isolamento, espargem alegria e esbanjam otimismo.
O amarelo estimula as faculdades mentais, assim, portanto, as pessoas que optam por esta cor são racionais, gostam de desafios que possibilitem demonstrarem intelectualizadas. São dotadas de acentuada vivacidade psíquica que as leva a diálogos com idéias que contenham substância e profundidade. São brilhantes e criativas, suas habilidades mentais são expressas em atividades práticas.
O dinamismo e a capacidade de comunicação dessas pessoas que optam pelo amarelo, evidenciam-nas perante o seu grupo familiar, na roda de amigos ou no ambiente de trabalho. Esta projeção diante dos outros não significa imposição; melhor dizendo, eles não tem a capacidade de se impor.
São pessoas agradáveis para se conviver, bem posicionadas, reconhecem a sua condição e respeita a posição dos outros, não são persuasivas, nem tão pouco aspiram pela liderança.
Outros traços marcantes na personalidade de quem gosta do amarelo são a exigência e a frieza emocional. Negam suas necessidades afetivas, não sabem expor seus sentimentos e controlam os próprios impulsos, porém, quando conseguem manifestar o que sentem por alguém, são dedicadas e prestativas. Vivem em função do meio; dão muita importância às opiniões dos outros.
Alguns dos aspectos negativos da personalidade de quem gosta do amarelo, surgem em decorrência de sua grande atividade mental, podendo tornarem-se muito criativas e exigentes para consigo mesmas e com os outros.
Não sabem lidar com as decepções e frustrações, invés de agirem diretamente dentro da situação, desprendem-se da realidade, mergulham num sonho e começam a fantasiar. Frustram-se com facilidade porque vivem mais em função dos outros do que em de si mesmas.
Não gostar do amarelo representa certa aversão à racionalidade; em vez de explicar seus pontos de vista, preferem agir. São extremamente afetivos.
A aversão do amarelo pode surgir em pessoas que foram enganadas, que se depararam com muita falsidade ou foram traídas. São tristonhas, amarguradas, pessimistas, e geralmente deprimidas.
Significado: inteligência, inovação.
Emoções envolvidas: dá alento, estimula a inteligência e causa riso e prazer.
Personalidade: está ligado à carga da responsabilidade excessiva, à alegria e às mudanças.
Indicações: reduz inquietação, ansiedade e preocupações.
Cromoterapia: Reativador, desintegrador de cálculos, purificador do sistema e útil para a pele.
Propriedades Terapêuticas: Estimula o sistema nervoso central, contribui para a regeneração de problemas ósseos, bom para prisão de ventre, potencializa o fósforo e o sódio. Estimula o intelecto.
Seu uso: evita confusão mental. Em excesso, pode levar a agitação e agonia.
Efeitos: é a cor das paixões depravadas, da riqueza e da tradição.
- Psicologicamente, é a cor da intuição simboliza a juventude e a audácia.
- Ajuda a comunicação e transmite alegria.
- Favorece as práticas espirituais.
- Aciona a capacidade mental, aumentando a sua imaginação, atraindo pessoas intelectuais.
- Não é indicado para pessoas imaturas e inseguras. A cor amarela é a cor do topázio e do citrino (pedra).
A Cor nas Roupas: Vista amarelo quando necessitar tonificar o sistema nervoso, para estimular a intuição e atrair dinheiro.

Azul

A característica básica da personalidade de quem gosta desta cor é a emoção. São pessoas carinhosas, dedicadas e prestativas. Preocupam-se em ajudar os outros, estão sempre dispostas a se doarem. Para elas a emoção é a chave da interação humana, sem a qual nada vale a pena. São de natureza tranqüila e de humor sereno.
Sentem-se realizadas e dignas ao colaborarem com os outros, isso é tão acentuado nelas que acabam se esquecendo de si mesmas. Freqüentemente colocam as necessidades dos outros acima de suas próprias. Geralmente sufocam seus desejos e vontades, suprimindo seus sentimentos, quando isto acontece tornam-se carentes.
Esperam que os outros também sejam sensíveis e preencham suas necessidades. Como isso não acontece têm a sensação de que seus esforços não são reconhecidos. Para que isso não ocorra precisam aprender a colocar limites no servir, recuperar a auto-estima e o respeito próprio. Por serem voltadas aos outros, estão sempre atentas ao que eles vão pensar ao seu respeito; assim fazem de tudo para conquistarem o respeito e serem queridas; gostam de serem vistas como uma pessoa bondosa, amorosa e útil.
Consideram a tenção voltada a si como narcisista e excessiva. Isto as torna muito carente e solitárias, fazendo-as buscar suprir suas carências nos outros. Esperam que eles cuidem de si e preencham suas necessidades afetivas. Precisam sempre de companhia, atenção e cuidados. Seu maior medo é ficar só, pois não sabem viver por si.
Preferem viver no campo das emoções, pois consideram a realidade física dura, feia, e até suja. Preferem os sentimentos que, para elas, são mais reais do que o ambiente externo.
Cultuam mais a solidez dos laços sentimentais do que a estética corporal; por isso não fazem tanto esforço para manterem o corpo forte e saudável.
Possuem uma intuição aguçada, são mais sensíveis às vibrações emocionais provenientes dos outros. Encontram dificuldades em transmitir o que sabem de maneira intuitiva. Pensam de maneia holística, avaliam a situação de maneira mais abrangente.
Uma grande lição para as pessoas que optam pelo azul é desenvolver o sendo de limites nas relações com as pessoas ao seu redor. Precisam aprender a dizer não e a manterem-se firmes perante os outros pois freqüentemente estão dizendo sim aos outros. Conscientizarem-se de que não terão nada para dar aos outros se não desenvolverem seus conteúdos internos.
Quando esta cor for preferida pelas crianças, isto representa que elas são de natureza calma e tranqüila, possuindo também certa maturidade.
Não gostar do azul demonstra dificuldade de envolvimento, entrega e dedicação. É recusar-se a interagir com o ambiente. A repulsa pela cor azul representa isoladamente egoísmo e depressão.
Significado: serenidade, harmonia, fidelidade, responsabilidade.
Emoções envolvidas: é uma cor que acalma, evita tensão, atritos e desavenças.
Personalidade: transmite confiança, harmonia, afeto, amizade, fidelidade, conhecimento e autoridade.
Indicações: ajuda a baixar a pressão sanguínea, reduz estresse, induz o sono e diminui o apetite.
Cromoterapia: Sedativo, analgésico, regenerador celular dos músculos, nervos, pele e aparelho circulatório
Propriedades Terapêuticas: Calmante, analgésico, indicado nas infecções com febre. Atua no sistema nervoso, vasos, artérias e todo o sistema muscular.
Combate o egoísmo e traz harmonia.
Seu uso: tranqüiliza a mente e dissipa temores. Em excesso, pode levar à depressão.
Efeitos: O azul está ligado a divindades, em todas as mitologias, assim como na religião mais antiga que se tem notícia: o hinduísmo. Na China, simboliza o Tao, O CAMINHO SAGRADO.
- É a cor da verdade, da imortalidade, da fidelidade e da justiça.
- O azul ajuda a desenvolver a inteligência, transmite calma, propicia o equilíbrio emocional e é bom para a meditação.
- É a cor do infinito.
- Não é aconselhável para quem tem pressão baixa.
- Azul é a cor da água-marinha, do berilo e da solidalita (pedras).
A cor nas Roupas: vista azul para obter harmonia, paz e tranqüilidade.

Branco

Mesmo sendo a junção de todas as cores do espectro de luz, é considerada uma cor de baixa estimulação. Quem opta pelo branco tem personalidade serena. Agem com sutileza, são maleáveis, sinceros, espontâneos e de agradável convivência.
Apesar de serem flexíveis e se adaptarem às mudanças, não gostam de vivenciar situações tumultuadas. Não têm muita habilidade em lidar com os grandes conflitos.
Já as pessoas que gostam de vestir roupas brancas junto com o preto, sendo estes pólos energéticos opostos: são objetivas e às vezes se tornam extremistas. Não gostam do meio termo, querem tudo bem definido.
O branco simboliza pureza. Desejar muito o branco é buscar esse estado interior.
Significado: pureza, paz, otimismo.
Emoções envolvidas: paz, calma, serenidade, frieza.
Personalidade: transmite impessoalidade, elegância e limpeza.
Seu uso: purifica a mente.

Verde

A cor verde proporciona um estado de neutralidade, sendo por isso, considerada a cor do julgamento claro, pela capacidade que proporciona as pessoas de poderem observar os dois lados de uma situação. As pessoas que preferem verde são ponderadas e comedidas. Geralmente são subjetivas e facilmente se perdem nas conjecturas psíquicas.
A opção pelo verde revela um grande senso analítico. São capazes de desenvolverem raciocínios lógicos sobre um tema. São pessoas racionais e não muito sensíveis.
A criatividade é um traço marcante destas pessoas. Possuem habilidade para encontrarem soluções inovadoras e funcionais. São consideradas planejadoras e estrategistas. Além de inteligentes, são perspicazes naquilo que decidem fazer. Têm facilidade em idealizar, no entanto, se perdem na execução dos seus objetivos. Não gostam muito de atividades que envolvam esforços físicos, preferem ficar na coordenação e não na realização.
Situações inacabadas causam-lhes grande desconforto. Quando conseguem concluir algum objetivo ou encontram soluções, a satisfação é indescritível, isso porque, para estas pessoas é difícil atingir este ponto, visto que elas se perdem com facilidade nos detalhes e não chegam a conclusão alguma. Suas metas diárias geralmente são muito além da possibilidade de serem realizadas.
Uma característica marcante das pessoas que preferem o verde é não se impressionarem de imediato. Não se empolgam facilmente com as pessoas ou com as coisas novas.
Agem com seriedade e não são descontraídas.
São confiáveis e dotadas de um elevado senso de companheirismo no trabalho. Entretanto, costumam ser inflexíveis e obstinadas naquilo que pretendem realizar. Tem dificuldade de acatar as opiniões contrarias ao seu ponto de vista, em virtude do elevado grau de teimosia.
Não são nada românticas, encontram dificuldades de expressarem seus sentimentos. Nas relações afetivas agem com subjetividade, freqüentemente ficam tensos por não conseguirem deixar fluir aquilo que sentem. A repressão afetiva se manifesta em forma de frieza e indiferença para com aqueles com quem convivem. Essa condição deixa-as vulneráveis às armadilhas emocionais ou jogos de sedução.
Não gostar da cor verde representa não admitir ficar no meio termo, nem tão pouco, se relacionar superficialmente com as pessoas; representa ser extremamente objetivo e não admitir situações indefinidas.
Significado: equilíbrio e harmonia.
Emoções envolvidas: ajuda a pessoa a sentir-se bem consigo mesma.
Personalidade: transmite esperança e criatividade.
Indicações: reduz tensões e promove a tranqüilidade, o descanso,
Cromoterapia: Energia de limpeza, vaso dilatador e relaxante dos nervos.
Propriedades Terapêuticas:Favorece o equilíbrio hormonal, estimula órgãos digestivos e tem ação refrescante e antiinfecciosa. É a cor da aura. Alivia a insônia.
Seu uso: equilibra as emoções e estimula a compaixão.
Efeitos: É a cor das águas e da natureza. Simboliza a regeneração espiritual, a esperança e os mistérios da iniciação.
- É a cor do conhecimento.
- O verde aumenta a autoconfiança e a perseverança.
- É a cor da cura.
- Deve ser evitado por pessoas que se julguem superiores à outras; também não é indicado nos casos de cólica.
- O verde é a cor da esmeralda, ágata, malaquita e aventurina (pedras)
A cor nas Roupas: vista verde para ganhar presentes e diminuir seu stress.

Cinza

Como todas as cores, o cinza possui várias nuances, podendo ser mais claro ou escuro. Quanto mais escuro for o cinza preferido, mais intensas são as características da personalidade. Se a opção for pelos tons mais suaves do cinza representa uma condição interior mais amena.
A característica da cor cinza é neutralidade. As pessoas que optam por ela são de natureza reprimidas; negam seu afeto e por isso se tornam carentes.
Ficam aborrecidas com freqüência, principalmente quando as coisas não acontecem como foram programadas. São inflexíveis e encontram certa dificuldade em acertar as opiniões dos outros.
Disposição, alegria e vitalidade não são freqüentes na vida das pessoas que preferem a cor cinza; possuem tendência à apatia e ao desânimo.
Assumir responsabilidades tanto afetivas quanto sociais é algo que provoca profundo desconforto para essas pessoas. A insegurança é um traço marcante na personalidade de quem opta pelo cinza, possuem dificuldade de tomar qualquer tipo de decisão. Quando precisam resolver algo, a dúvida é constante.
Sua auto-estima é baixa, vivem desvalorizando e no fundo acreditam que não são boas o bastante, nem se julgam merecedoras dos privilégios da vida.
Significado: estabilidade.
Emoções envolvidas: pode expressar desconsolo, aborrecimento, desânimo, mas geralmente produz a sensação de equilíbrio e estabilidade.
Personalidade: transmite tranqüilidade e precaução.
Seu uso: inspira a criatividade, leva ao êxito.

Preto

A cor preto tem algumas características energéticas e vibracionais que levam a pessoa de diferentes condições internas a optarem por ele.
O preto absorve os raios luminosos e não promove a reflexão da luz. Isso faz com que a sugestão dessa cor seja de isolamento.
Assim sendo, grande parte das pessoas que optam pelo preto são inibidas, fechadas e se isolam facilmente; tem tendência a ficarem deprimidas.
Guardam certa tristeza que é fruto de uma dificuldade de adaptação tanto com o ambiente, quanto com as pessoas, pois, sentem-se inadequadas e inferior aos outros.
A opção pelo preto também é feita pelas pessoas revoltadas com os valores sociais, que se negam a compactuar com os princípios morais e culturais. Os grupos de punks e darks, são exemplos disto. As roupas pretas que eles usam expressam esse estado interior.
Outra condição que leva as pessoas a usarem freqüentemente roupas pretas, é a obesidade. Como essa cor não reflete os raios luminosos, ela suaviza os traços excessivos do corpo, dando a sensação de estar mais magro.
Em alguns casos, a preferência pelo preto expressa um desejo de poder associado ao isolamento. São pessoas que querem se destacar perante os outros, sem precisar se expor, mantendo-se reservados.
Dentre as pessoas que sentem-se atraídos pela cor preto, a maioria dos casos trata-se daqueles que estão num momento de profunda introspecção, buscando o autoconhecimento. Quando alguém estiver nesta condição pode surgir uma atração pelo preto, que sugere isolamento do mundo externo, favorecendo o aprimoramento interior. Por essa razão vestes pretas são utilizadas por alguns sacerdotes religiosos.
Significado: silêncio, elegância.
Emoções envolvidas: transmite sensação de renúncia, entrega, abandono, introspecção. Significa também o destino e favorece a auto-análise.
Personalidade: é uma cor autoritária e dominante e torna-se mais sofisticada se combinada com branco.
Seu uso: expressa paz e silêncio. Em excesso, pode levar a distanciamento e introspecção.

Violeta

A violeta é a cor do espectro da luz que possui freqüência vibracional mais elevada, por isso as pessoas que optam por ele são capazes de reconhecerem os princípios superiores que regem a vida. Sua ótica não é material e restrita, avaliam as circunstâncias com maior amplitude de consciência. Procuram ir diretamente ao âmago da situação, não se deixam levar pelas aparências.
A espiritualidade para eles significa entrar em contato com a sua própria essência, dessa maneira conquistam o crescimento e desenvolvimento interior.
Tem habilidade de elaborar conjecturas para dar impacto a suas idéias e desejos. São líderes natos. Quando conseguem dosar a necessidade de poder do seu ego com o lado humano e social, são excelentes companheiros e atingem o sucesso. Já, quando estão desequilibrados não dão muita atenção às opiniões alheias, nem respeitam a individualidade dos outros.
Do ponto de vista emocional, possuem uma sensibilidade aguçada e são pessoas muito intuitivas. Não se empolgam facilmente, costumam ser cautelosos e seletivos na hora de compartilharem suas idéias e manifestarem seus sentimentos.
A expressão da afetividade é feita com prudência. Apesar de ter grande potencial afetivo aparentam certa frieza, essa postura de aparente indiferença é apenas um mecanismo de defesa de sua vulnerabilidade emocional. Encontram dificuldade para estabelecerem relacionamentos íntimos. Costumam reprimirem seus sentimentos, provocando uma turbulência explosiva dentro de si.
São pessoas mais propensas a desenvolverem teorias, não têm muito interesse pela aplicação prática das idéias, preferem planejar a executar. Tanto tem oportunidade como requisitos internos para darem significado a sua vida, para isso é necessário transformarem seu potencial em ação.
Tem uma ampla visão da situação, por isso são exigentes para consigo mesma originando autocrítica, que as tornam vulneráveis à culpa. O mecanismo de culpa que corrói o ser, surge com freqüência nessas pessoas, devido a sua ampla capacidade interna. Cobram de si atitudes e comportamentos relevantes, quando não conseguem atender as suas próprias expectativas, sentem-se culpados.
Existem algumas pessoas, em especial mulheres, que têm verdadeiro fascínio pela cor violeta, mais também se sentem inadequadas, são imaturas e inseguras. Com essa condição interna, a opção pelo violeta é uma atração compensatória para suprir seu sentimento de inferioridade, visto que a presença do violeta proporciona-lhes uma sensação de elevação e superioridade. Também existem os casos das pessoas que estão numa busca pela espiritualidade ou num caminho de desenvolvimento interior, elas sentem-se atraídas pelo violeta, pois esta cor representa essa condição interna, por isso ela torna-se a cor preferida.
Não gostar da cor violeta demonstra uma revolta com o poder e autoridade. Ao viver sobre um domínio explorador de alguém, a pessoa pode ficar traumatizada com essa experiência. Sua revolta se manifestará de diversas formas; uma delas pode ser a repulsa pela cor violeta.
Significado : Equilíbrio.
Emoções envolvidas: sua ação emocional contribui para eliminar o ódio, a irritabilidade, a cólera. Diminui o medo e a angústia.
Personalidade: Significa autocontrole e dignidade. Exerce uma função calmante.
Indicação: equilibra corpo e mente.
Cromoterapia: Sedativo dos nervos motores e sistema linfático, cauterizador das infecções e inflamações.
Seu uso: ajuda na cura espiritual.
Propriedades Terapêuticas:
- Ação calmante e purificadora do sangue. Elimina toxinas e estimula a produção de leucócitos.
- Bom nos casos de pneumonia, tosse seca, asma, irritação de pele e dor ciática.
- Reduz medos, angústias e diminui a irritação.
Efeitos: é a cor da verdade, do amor, da ternura e da doçura. Cor que atrai o sucesso intelectual.
- Na China, simboliza a morte.
- Violeta é também a cor das viúvas.
- Inspira a devoção, ajuda superar as carências afetivas, materialismo excessivo e controla os impulsos auto destrutivos.
- Violeta é a cor da ametista (pedra).
A cor nas Roupas: vista violeta para buscar inspiração e imaginação no seu dia-a-dia.

Marrom

É uma variante das cores fortes, vitais e estimulantes. Possui característica extremamente física, está associada à cor da terra, representando, portanto, solidez, firmeza e segurança. As pessoas que preferem o marrom são dotadas dessas virtudes. Possuem um alto grau de expressão e dinamismo.
É uma cor de moderada estimulação, entretanto a capacidade de soltura das pessoas que optam pelo marrom é semelhante a das pessoas que gostam das cores estimulantes como o vermelho, o laranja e o amarelo.
São ativas, persistentes e dotadas de acentuada firmeza de caráter e atitude. Estão sempre prontas a se posicionarem e agirem.
A maturidade é um traço marcante nos indivíduos que optam pelo marrom. Isso é tão arraigado em sua personalidade que geralmente aparentam idade mais avançada.
São expansivas e ágeis no trabalho; possuem acentuado dinamismo para os negócios. No tocante a sua vida afetiva, não tem o mesmo desembaraço, nessa área são acentuadamente fechadas, reprimem seu afeto e geralmente são melancólicos.
Significado: conforto e segurança.
Emoções envolvidas: inspira conforto e segurança.
Personalidade: favorece a criação de laços familiares e a observação às regras e normas sociais.
Seu uso: aumenta a vitalidade. Em excesso, pode levar à angústia.

Rosa

A cor representa a natureza feminina e a beleza da mulher. A opção por ela é feita na sua grande maioria pelas mulheres, pois o rosa é a cor da feminilidade.
Da mistura com o Vermelho, que é uma cor estimulante, com o Branco, que é a junção de todas as cores, surge o rosa. Essa cor possui ação moderada dos impulsos físicos. A apresentação do rosa suaviza a natureza instintiva do ser humano, sugerindo um envolvimento mais amplo, regado de muito sentimento.
A característica das pessoas que optam pelo rosa, é verem a totalidade e não se prenderem aos aspectos materiais. São simpáticas, gentis, dóceis, emotivas e carinhosas; buscam viver em harmonia mantendo sempre a serenidade. São inovadoras e tem a coragem para enfrentarem os obstáculos do cotidiano. São firmes e bem posicionadas mantendo sempre a meiguice e a amabilidade, essas características são freqüentes no sexo feminino, por isso o rosa é preferido pela maioria das mulheres.
Mesmo não sendo a única cor de sua preferência, geralmente as mulheres usam algumas peças de roupas ou sentem-se atraídas pelas tonalidades do rosa. Essa é a cor que mais representa a natureza feminina; sugere beleza e envolvimento. O ditado popular “ver o mundo cor-de-rosa” reflete fielmente seu significado.
Significado: bondade, ingenuidade.
Emoções envolvidas: estimula a paciência, a abnegação, o cuidado com os outros.
Personalidade: ingenuidade, bondade, ternura, bons sentimentos.
Indicações: favorece a saúde em geral.
Seu uso: calma, paciência, otimismo e bem-estar. Em excesso, pode levar à passividade.

Fontes: Attrice, Colore



Leia mais: http://www.restodonada.com/2011/04/o-que-sua-cor-preferida-diz-sobre-voce.html#ixzz42BDt1EHt

terça-feira, 1 de março de 2016

O livro da vida: o Eu e o Outro


por Filipe Olivieri


A filosofia oriental é muito pouco conhecida no Brasil — e até por isso, acaba confinada a círculos esotéricos que deturpam o pouco das traduções que existem do sânscrito para o inglês e o alemão. Nesse sentido, tive a sorte de conhecer o Dr. João Carlos Barbosa Gonçalves, da USP, que faz um trabalho sério na tradução desses escritos e não mantem esses ensinamentos em círculos herméticos e palavras ininteligíveis.

Mas existem muitos paralelos na filosofia ocidental — eu os encontrei principalmente no existencialismo — que acabam por suprir essa deficiência. Particularmente agora vou tratar sobre um desses aspectos, motivado por experiências pessoais, que me parece fundamental para situarmos nossa existência diante do mundo.

Vem da filosofia moderna (do restrito pensamento cartesiano), de que percebemos as coisas através do cógito. Mas não é simplesmente "cógito ergo sum", penso, logo existo. Pensar e perceber o mundo não é o que define a nossa existência. Que seria de um homem só no mundo percebendo as experiências sensíveis e visíveis. É só uma elocubração que faço, é verdade, visto que não tenho nem porte (nem pretensão) acadêmica para falar sobre isso.

Mas cada vez mais, percebo que nossa real existência não está confinada ao cógito, à nossa percepção sensível: está intimamente ligada à experiência do outro. Isso é extra-sensorial. Quando entrecruzamos os olhares, tocamos a mão e a mão, aí acende a faísca da existência (citando livremente Merleau-Ponty). Vou tentar falar sobre isso com minhas próprias palavras e vivências, sem ater-me aos vícios acadêmicos que o Túlio Madson de Oliveira ensinou no texto da Filosofia da Proximidade.

Tenho um vício esquisito: querer conhecer pessoas totalmente diferentes de mim. Já fui levado por esse vício a sentar na rua ao lado de mendigos, ir até o Glicério beber com trabalhadores nordestinos que vivem de carregar caixas ou como vendedores ambulantes. Talvez cansado por viver com pessoas que tinham experiências parecidas com as minhas que eu encontro nos circulos sociais que sempre frequentei. Aprendi muito com isso. Me senti existindo ainda mais.

Vi uma estatística de que, essa semana, o mundo está chegando a sete bilhões de pessoas. O Universo não está tão somente lá no céu: está dentro de cada um dos indivíduos. Quantas vivências, quantas coisas que cada um passou, cada coisa que não pode ser transmitida na íntegra oralmente. Nessa hora, vale sim uma citação que espero não soar pedante:

Quem viaja tem muito que contar", diz o povo, e com isso imagina o narrador como alguém que vem de longe. Mas também escutamos com prazer o homem que ganhou honestamente sua vida sem sair do seu país e que conhece suas histórias e tradições. Se quisermos concretizar esses dois grupos através dos seus representantes arcaicos, podemos dizer que um é exemplificado pelo camponês sedentário, e outro pelo marinheiro comerciante. Na realidade, esses dois estilos de vida produziram de certo modo suas respectivas famílias de narradores. (Walter Benjamin, O Narrador)

Hoje somos bombardeados com notícias de jornais por todos os lados, com romances de auto ajuda, com histórias que não contam nada de si. A morte, que trás sofrimento para quem vive, é fria, é notícia. Cadê a transmissão de experiência nisso? Nada. Cade o contato das pessoas, o ensinamento que cada um pode passar um para o outro? Sumiu.

Existe uma palavra muito banalizada nos círculos esotéricos: tantra. Tantra significa, em tradução livre, tapete, tecer, tecido. Esse tecido não é composto pelas fibras do mundo: é pelas pessoas. Todos intimamente ligados, como um grande organismo que troca sinapses tais quais nossos dendritos. Não à toa precisamos tanto de anti-depressivos atualmente: nosso cérebro já não consegue fazer as sinapses e precisa de um componente químico para continuar a fazê-lo. Mas não há psicotrópico para as relações humanas: essas sinapses estão ficando cada vez mais falhas.

Instituiu-se, com a família e a propriedade, que nossas relações deveriam ficar restritas a um único círculo — o tal do círculo familiar. Quem é de fora é estranho e não deve ser ouvido. Sete bilhões de pessoas e nós só convivemos com pouco mais de 50. O mundo, com toda a sua extensão, fica restrito ao terreno delimitado por uma cerca e outorgado por uma escritura.

Mas há um movimento de resistência, porque a natureza humana não é possível de conter: as redes sociais. As pessoas anseiam por ampliar seus horizontes. Mesmo assim, a sociedade "protege" as relações restritas: quem é do computador não é real. Não podem existir os encontros reais, a troca de olhares, a troca de faíscas.

Percebendo um pouco isso, vi que minhas relações estavam influenciadas por essa idéia de que as pessoas não são universo, são posses temporárias. As relações homem-mulher só visam o sexo. Os universos se encontram, o orgasmo acontece, e cada um segue suas vidas. Não há fusão. Não há troca. Não há faísca. Resolvi então buscar experiências que resultassem em cruzamento real de existências, em construção.

Aí encontrei outro entrave: a influência que esse pensamento exerce sobre mim, exerce sobre todos. As pessoas continuam enxergando as outras como objetos. Mudei minha abordagem: não é mais "vamos sair?", é "vamos viver?". Influenciado ainda por esse pensamento oriental, creio que tudo é maya – do sânscrito, ilusão, mas há uma única coisa real nisso tudo: as fagulhas humanas. Os indivíduos que existem por trás dos indivíduos. Esses encontros, desde o esbarrão na rua, a breve conversa ou o compartilhamento do mesmo leito, esses são reais.

Sabe uma coisa triste que constatei? Quanto mais origem a humilde da pessoa, é mais fácil que isso aconteça. Divido um apartamento com um amigo e nosso maior prazer hoje em dia é cozinhar, para nós e para outros. Nossos amigos, jornalistas, graduados, vividos dentro do que eles chamam de vivência, vêm aqui por causa da festa. Já um manobrista que conhecemos numa barraquinha de espetinho abriu seu coração e só ofereceu sua amizade sincera, sem se importar que nós falemos inglês, espanhol, viajamos o mundo. Estava aqui para desfrutar da nossa companhia. E aí, senti a fagulha da existência.

Sou um cara pessimista, mas ainda acredito que essas coisas mudem. Está na natureza humana mudar. Por isso gosto tanto de viajar (e nisso admiro muito meu amigo Milton Leal): conheço pessoas que nunca vi na vida e nelas descubro um universo novo. Faísca. Existência.

Chega de relações pretensiosas. Chega de conhecer as pessoas em festas. Chega de convidar as pessoas a ter conosco. Tenho pernas, elas me possibilitam andar. Tenho o acaso, ele me possibilita conhecer pessoas. Onde minhas pernas me levarem, lá estarei para conhecer universos novos. E novos narradores que vão me fazer ler o livro da vida. Não existe nada mais rico que as pessoas. Mas infelizmente, também não existe nada mais pobre que as pessoas que não estão dispostas a existir de fato.


via

Pensamentos e fluidos





“Os maus pensamentos corrompem os fluidos espirituais, como os miasmas deletérios corrompem o ar respirável” – (Allan Kardec – A Gênese, cap. XIV, item 16).

Vimos que o pensamento exerce uma poderosa influência nos fluidos espirituais, modificando suas características básicas. Os pensamentos bons impõem-lhes luminosidade e vibrações elevadas que causam conforto e sensação de bem estar às pessoas sob sua influência. Os pensamentos maus provocam alterações vibratórias contrárias às citadas acima. Os fluidos ficam escuros e sua ação provoca mal estar físico e psíquico.

Pode-se concluir assim, que em torno de uma pessoa, de uma família, de uma cidade, de uma nação ou planeta, existe uma atmosfera espiritual fluídica, que varia vibratoriamente, segundo a natureza moral dos Espíritos envolvidos.

À atmosfera fluídica associam-se seres desencarnados com tendências morais e vibratórias semelhantes. Por esta razão, os Espíritos superiores recomendam que nossa conduta, nas relações com a vida, seja a mais elevada possível. Uma criatura que vive entregue ao pessimismo e aos maus pensamentos, tem em volta de si uma atmosfera espiritual escura, da qual aproximam-se Espíritos doentios. A angústia, a tristeza e a desesperança aparecem, formando um quadro físico-psíquico deprimente, que pode ser modificado sob a orientação dos ensinos morais de Jesus.

“A ação dos Espíritos sobre os fluidos espirituais tem conseqüências de importância direta e capital para os encarnados. Desde o instante em que tais fluidos são o veículo do pensamento; que o pensamento lhes pode modificar as propriedades, é evidente que eles devem estar impregnados das qualidades boas ou más, dos pensamentos que os colocam em vibração, modificados pela pureza ou impureza dos sentimentos.” – (Allan Kardec – A Gênese, cap. XIV, item 16).

À medida que cresce através do conhecimento, o homem percebe que suas mazelas, tanto físicas quanto espirituais, é diretamente proporcional ao seu grau evolutivo e que ele pode mudar esse estado de coisas, modificando-se moralmente. Aliando-se a boas companhias espirituais através de seus bons pensamentos, poderá estabelecer uma melhor atmosfera fluídica em torno de si e, consequentemente, do ambiente em que vive. Resumindo, todos somos responsáveis pelo estado de dificuldades morais que vive o planeta atualmente.

“Melhorando-se, a humanidade verá depurar-se a atmosfera fluídica em cujo meio vive, porque não lhe enviará senão bons fluidos, e estes oporão uma barreira à invasão dos maus. Se um dia a Terra chegar a não ser povoada senão por homens que, entre si, praticam as leis divinas do amor e da caridade, ninguém duvida que não se encontrem em condições de higiene física e moral completamente outras que as hoje existentes.”

(Allan Kardec – Revista Espírita, Maio, 1867)

10 Doenças espiritualmente transmissíveis






As seguintes 10 categorizações não se destinam a ser definitivas, mas são oferecidos como uma ferramenta para se tornar consciente de algumas das doenças mais comuns transmitidas espiritualmente.

1. A Espiritualidade Fast-Food: Misture a espiritualidade com uma cultura que celebra a velocidade, a multitarefa e gratificação instantânea e o resultado é provável que seja a espiritualidade fast-food. A espiritualidade fast-food é um produto da fantasia comum e compreensível que o alívio do sofrimento da nossa condição humana pode ser rápida e fácil. Uma coisa é certa, porém: a transformação espiritual não pode ser obtida em uma solução rápida.

2. Falsa Espiritualidade: a espiritualidade do falso é a tendência de falar, vestir e agir como se imagina que uma pessoa espiritual seja. É uma espécie de imitação da espiritualidade que imita a realização espiritual da maneira que o tecido estampado de pele de onça imita a pele genuína de uma onça.

3. Motivações Confusas: Embora o nosso desejo de crescer seja genuíno e puro, muitas vezes ele se confunde com motivações menores, incluindo o desejo de ser amado, o desejo de pertencer, a necessidade de preencher nosso vazio interno, a crença de que o caminho espiritual removerá o nosso sofrimento e ambição espiritual, o desejo de ser especial, de ser melhor do que, para ser "o único".

4. Identificando-se com Experiências Espirituais: Nesta doença, o ego se identifica com a nossa experiência espiritual e a toma como sua própria, e nós começamos a acreditar que estamos incorporando insights e idéias que surgiram dentro de nós em determinados momentos. Na maioria dos casos, isso não dura indefinidamente, embora tenda a perdurar por longos períodos de tempo para aqueles que se julgam iluminados e / ou que trabalham como professores espirituais.

5. O Ego Espiritualizado: Essa doença ocorre quando a própria estrutura da personalidade egóica se torna profundamente integrada com conceitos espirituais e idéias. O resultado é uma estrutura egóica, que é "à prova de bala." Quando o ego se torna espiritualizado, somos invulneráveis a ajudar, uma nova entrada, ou comentários construtivos. Nos tornamos seres humanos e impenetráveis e estamos tolhidos em nosso crescimento espiritual, tudo em nome da espiritualidade.

6. Produção em Massa de Professores Espirituais: Há uma série de atuais tradições espirituais da moda , que produzem pessoas que acreditam estar em um nível de iluminação espiritual, ou mestria, que está muito além de seu nível real. Esta doença funciona como uma correia transportadora espiritual: coloca este brilho, leva àquele insight, e - bam! - Você está iluminado e pronto para iluminar os outros de maneira similar. O problema não é aquilo que tais professores ensinam, mas que representam a si próprios como tendo realizado a mestria espiritual .

7. Orgulho Espiritual: O orgulho espiritual surge quando o profissional, através de anos de esforço trabalhado efetivamente alcançou um certo nível de sabedoria e que usa esse conhecimento para se desligar a novas experiências. Um sentimento de "superioridade espiritual" é outro sintoma desta doença transmitida espiritualmente. Ela se manifesta como uma sensação sutil de que "Eu sou melhor, mais sábio e acima dos outros porque sou espiritual".

8. Mente de Grupo: Também conhecido como o pensamento grupal, mentalidade de culto ou doença ashram. A mente de grupo é um vírus insidioso que contém muitos elementos tradicionais da co-dependência. Um grupo espiritual faz acordos sutis e inconscientes sobre as formas corretas de pensar, falar, vestir e agir. Indivíduos e grupos infectados com o "espírito de grupo" rejeitam indivíduos, atitudes e circunstâncias que não estão em conformidade com as regras, muitas vezes não escritas do grupo.

9. O Complexo de Povo Escolhido: O complexo de pessoas escolhidas não se limita aos judeus. É a crença de que "O nosso grupo é mais poderoso, iluminado e evoluído espiritualmente, e simplesmente colocado, melhor do que qualquer outro grupo." Há uma distinção importante entre o reconhecimento de que alguém encontrou o caminho certo, o professor, ou comunidade para si, e tendo encontrado aquele, O Único.

10. O Vírus Mortal: "Eu Cheguei": Esta doença é tão potente que tem a capacidade de ser terminal e mortal para a nossa evolução espiritual. Esta é a crença de que "Eu cheguei" na meta final do caminho espiritual. Nosso progresso espiritual termina no ponto em que essa crença se cristalizou em nossa psique, no momento em que começamos a acreditar que chegamos ao fim do caminho, um maior crescimento cessa.

Por Mariana Caplan, Ph.D.
Adaptado de Eyes Wide Open (Olhos Bem Abertos):
Cultivando o Discernimento no Caminho Espiritual (True Sounds)

7 Ensinamentos Para Uma Consciência Mais Elevada






Há muito tempo atrás o Havaí era um lugar místico e mágico (e ainda é atualmente em muitos aspectos). O que tornou o Havaí especialmente mágico em épocas passadas foi a existência de xamãs conhecidos como Kahunas que viviam em suas ilhas de esmeralda. Diz-se que estes indivíduos experimentaram a verdadeira natureza da realidade, que se libertaram de várias coisas críticas, definidoras. Estes princípios foram mais tarde ensinados a outros, a fim de ajudar a guiar a humanidade para um estado mais plenamente livre de ser.

No início do século 20 com a ascensão do novo pensamento, um indivíduo de nome Max Long, ligou os ensinamentos dos Kahunas a uma teoria da metafísica que estava em desenvolvimento. O resultado foi os 7 princípios de Huna.
Os 7 Princípios de Huna
IKE ~ O mundo é o que você deseja que ele seja.
KALA ~ Não existem limites.
MAKIA ~ A energia flui para onde a sua atenção vai.
MANA WA ~ Agora é o momento de poder.
ALOHA ~ Amar é ser “feliz com”.
MANA ~ Todo o poder vem do seu interior.
PONO ~ A eficácia é a medida da verdade


1. IKE ~ O mundo é o que você deseja que ele seja

Este princípio está basicamente dizendo que a nossa consciência cria a nossa realidade. Nossa percepção da realidade é subjetiva e não reflete necessariamente a verdadeira realidade objetiva ou se uma tal realidade deveria sequer existir. Se alguém pensa que o mundo está cheio de engano, de mal e de ódio, ela só vai centrar a sua consciência sobre estas questões e tornar-se completamente cega a qualquer coisa que de outra forma estiver em contradição com esta percepção. Cada um de nós tem o poder inerente de transformar a realidade da maneira que achar melhor. Este poder tem a capacidade de transformar não só o Eu de um, mas também de todos ao seu redor.
2. KALA – Não existem limites

Em uma realidade infinita não existe começo ou fim de qualquer coisa, o que significa que a natureza de tudo é ilimitada. Tudo é possível e o auto-crescimento é igualmente infinito. Existe sempre um processo sem limites de: sendo e tornando-se. Tudo o que é infinitamente possível pode acontecer, está acontecendo e vai acontecer, em suas formas infinitas. Este é um conceito que é simplesmente magnífico para ser compreendido por uma mente humana.
3. MAKIA ~ A energia flui para onde a sua atenção vai

Onde alguém concentra a sua atenção, é para onde o fluxo de energia se dirigirá. Enviar energia positiva, de esperança e de cura terá um efeito benéfico. Se o contrário for feito, o resultado será o oposto. Isto pode ser ampliado para mostrar os seus efeitos sobre a consciência global. É bem simples, quanto mais pudermos alcançar e manter uma mentalidade verdadeiramente positiva, prestativa, gentil e respeitosa com todos. Isto vai se espalhar entre todos os seres humanos. O mesmo é verdadeiro em relação a negatividade. Tudo começa com o Eu.
4. MANA WA ~ Agora é o momento de poder

O poder do “AGORA” é monumental. Existir e viver no momento presente acaba com o estresse de pensar em cenários “o que aconteceria se” ou de reviver memórias dolorosas em um ciclo infinito. Tudo o que é, é, e sempre será como tal. Alcançará completa paz interior alguém que vive no momento do “AGORA”.
5. ALOHA ~ Amar é ser feliz com

O amor é um estado poderoso de consciência. Quando o amor é vivenciado, é a verdadeira apreciação de um sentimento sublime de gratidão. Seja ele para uma pessoa, árvore, casa, ou um simples agradecimento pela própria existência, esta profunda experiência de se sentir “feliz com” é um sentimento simples de interconexão com O Tudo O Que É, ao mesmo tempo em que você eleva a si mesmo.
6. MANA ~ Todo o poder vem do seu interior.

O ser humano é a maior usina de energia que existe. A mente é mais poderosa do que muitas vezes é dado crédito. Temos o poder de criar, destruir, restaurar, mudar e movimentar, qualquer coisa é realmente possível. Perceber a força interior que cada indivíduo irá capacitar essa pessoa a controlar completamente não só o seu estado interior de ser, mas oferecerá a si mesma a oportunidade de compartilhar este poder com os outros e criar relacionamentos satisfatórios, simbióticos.
7. PONO ~ A eficácia é a medida da verdade

Um exemplo de algo eficaz é a criação de uma mudança positiva ou benéfica em alguém ou alguma coisa, este é um bom indicador da verdadeira natureza de alguma coisa. Isto lhe permitirá uma melhor reflexão sobre a verdade e a capa de falsa verdade ou melhor, entre a verdade e a ignorância da verdade.

Os sete princípios de Huna são uma ótima introdução ao poder da consciência e são capazes de transformar a sua vida diária em algo mais capacitante e positivo em muitos níveis. Existe um potencial imenso para cada um de nós fazer a diferença, não só em nossas próprias vidas, mas na vida de todas as outras pessoas que conhecemos e encontramos, através do nosso exemplo.

©Paul Lenda,

Origem: Na 5ª dimensão

Tradução e Divulgação: A Luz é Invencível

OFERECENDO A SUA VIBRAÇÃO COM PROPÓSITO



Somos seres vibracionais. Vibramos uma energia que é sentida por todos e por tudo, estejamos disto conscientes ou não. É o momento de se tornar mais consciente de que vibração você está oferecendo e como as coisas podem mudar para você, uma vez que comece a oferecer uma vibração deliberada, focada e consciente.



“Tudo vibra e está se comunicando, reagindo, respondendo e integrando-se com outras coisas que vibram em nosso Universo. Mantenha os seus pensamentos claros, focados, centrados e cheios de energia positiva. Esta é a melhor maneira de você poder ajudar a mudar o seu mundo.”



Os Anjos nos lembram que “Uma vez que você comece a oferecer as suas vibrações com propósito, então, você estará no controle absoluto de sua experiência.” Tudo tem uma vibração, desde uma rocha a uma flor, e além. Estas vibrações, apesar de sutis, afetam tudo ao redor, de maneira profunda.



Use a sua imaginação para visualizar que os seus sonhos já se tornaram realidade. Permita que o seu coração se expanda com gratidão e alegria, e use estas emoções para ajudá-lo a acelerar as suas manifestações desejadas. Em pouco tempo, você estará desfrutando de resultados tangíveis. Permita que esta energia seja o ponto focal quando tiver o tempo para fazer a jornada e imagine como será a sua vida uma vez que tenha alcançado este objetivo. Sua imaginação – a sua habilidade de focar os seus pensamentos firmemente em seus objetivos é a sua varinha mágica da criação.



As vibrações de cada Ser influenciam o Universo e Tudo O Que É. Pense em como isto torna poderoso cada pensamento, palavra e sentimento e escolha com sabedoria para si mesmo. Deixe as suas ações ditarem a vibração que você deseja ver no mundo.



Para hoje, a Orientação dos Anjos é que se lembre que quando você começar a se tornar mais consciente de que vibração você está oferecendo ao mundo e manifestar uma frequência que esteja focada no propósito e com propósito, você perceberá o mundo ao seu redor mudando para melhor.



Toneladas de Amor,



Sharon e os Anjos

Direitos Autorais



A permissão é concedida para cópia e redistribuição da Sabedoria Angélica, sob a condição de que o conteúdo permaneça completo, que todos os créditos sejam dados à autora e que seja distribuído gratuitamente.



Grata



www.playingwiththeuniverse.com

18 Qualidades humanas necessárias para contribuir com o despertar global



“O mundo inteiro é um palco, e todos os homens e mulheres não passam de meros actores. Eles entram e saem de cena, e cada um no seu tempo representa diversos papéis.” – Shakespeare

A realidade não é algo fixo, ela é criada vezes e vezes sem conta, re-definida de momento para momento como um produto do comportamento e escolhas de todos os seres sencientes. Nós somos mais poderosos do que aquilo que sabemos, e cada um de nós é realmente um actor no mesmo palco, todos nós possuímos capacidade de impacto e contribuir para a história.



A nossa ligação através da média amplifica qualidades extremas da experiência humana, oferecendo uma visão um pouco distorcida da realidade, fazendo com que toda a nossa situação torne difícil de ver claramente através da névoa de sensacionalismo, distração e propaganda.

Embora a verdade e a justiça sejam duramente reprimidas no nosso mundo, uma mudança evolutiva está a surgir, lutando contra a mainstream, desafiando efectivamente as estruturas de poder e paradigmas de controlo que estão a levar todos nós para a extinção.

Os jogadores mais importantes do mundo neste momento não estão no centro das atenções, eles não são celebridades, nem são malucos, estranhezas ou criaturas de autoridade. Eles são os seres humanos activados espalhados por aí, dando exemplos extraordinários, vivendo vidas corajosas, ajudando a expandir a nossa consciência do que é possível, contribuindo para uma visão adequada para o futuro.

Eles são os únicos que estão a fazer ajustes para os lemes da humanidade, para que o futuro seja promissor para uma mudança significativa.

Em oposição às forças controladoras do medo, escassez e deterioração, temos a oportunidade de demonstrar os poderes do amor, abundância e criatividade. Para que isso aconteça, somos desafiados a trazer, ampliar e elevar as qualidades humanas que são mais necessárias agora para empurrar o despertar global para a frente e trazê-lo para o seu pleno poder.

1. As pessoas que perseguem furiosamente o autodomínio, mas são capazes de evitar as armadilhas do ego e as fantasias de salvação da nova era.

2. As pessoas que meditam, mas que não demonstram uma adoração religiosa.

3. As pessoas que entendem a grande arte de retirada, e que estão dispostos a se comprometer a fim de ganhar.

4. As pessoas que percebem que, a fim de ser livre você deve dar liberdade para os outros.

5. As pessoas que são capazes de olhar para o abismo da escuridão, sem cair, e sem perder de vista a luz.

6. As pessoas que têm opiniões, mas refletem quantas vezes forem necessárias para evitar serem enganadas por elas.

7. As pessoas que estão com mais medo da conformidade do que estarem sozinhas.

8. As pessoas que valorizam a experiência em vez da sugestão.

9. As pessoas que se amam em primeiro lugar, e protegem-se primeiro.

10. As pessoas que respeitam o princípio universal de que a natureza está aqui para o nosso uso, mas não para o nosso abuso.

11. Auto-curadores e auto-professores que sobrevivem praticando independência.

12. Pessoas que entendem a importação e impacto da história, mas que estão dispostos a abandoná-la ou fugir dela.

13. As pessoas que apreciam e exercitam o poder de dizer ‘não’.

14. As pessoas que reconhecem que a verdade material é uma multi-camada e raramente revelou em sua totalidade de uma só vez.

15. As pessoas que sabem que a verdade espiritual é revelada em flashes cósmicos de total clareza, mas que felizmente volta ao seu trabalho aqui na terra quando a jornada termina

16. As pessoas que mantêm a harmonia e o equilíbrio por praticar a gratidão, aceitação, valorização e, mais importante, serviço.

17. As pessoas que são experientes e qualificadas em transmutar a sua própria raiva em amor.

18. As pessoas que conseguem rir-se de qualquer coisa.

Temos uma tremenda oportunidade ao nosso alcance. Em vez de acidentalmente submeter-mo-nos à realidade orwelliana sendo rotinizada por nós, os engenheiros de uma sociedade e da cultura em colapso, nós temos a escolha de participar ativamente em re-escrever o nosso futuro para o nosso próprio benefício.

Esta lista humilde é um lembrete de que é hora de descobrir onde você está na luta, para chegar lá, e manter-se firme.

Fonte:

http://www.wakingtimes.com/2016/01/01/18-human-qualities-needed-adv...

https://prisaoplanetaria.com

21 Maneiras de Aumentar a sua Vibração




De acordo com os inúmeros ensinamentos de sabedoria, Lao Tzu, Edison, Gregg Braden, Carl Jung, Joseph Campbell, Buda, Ken Wilber, Louis Hay, Dalai Lama, Paramahansa Yogananda, o Dr. Wayne Dyer, e mil outros especialistas, tanto modernos como os de antigamente, revelam que o nosso mundo interior afecta o mundo exterior. Esse é o grande segredo que todas as outras culturas conhecem, excepto o Ocidente – Egipto, Bolívia, Tibet, Polinésia, China, Japão, Peru, aldeias nas montanhas dos Andes, etc – até agora.

As nossas suposições científicas do passado estiveram erradas mais do que uma vez. O primeiro pressuposto errado é que o espaço que nos rodeia está vazio. Não está. Ele é cheio de uma essência viva, que estamos apenas a começar a entender. Esta essência é como um canal que é afectado pelos nossos pensamentos. As freiras e os monges sabem disso. É o que eles usam para oração e meditação.

Ele carrega o pensamento para interagir com essa essência. Nós chamamos de milagres, mas é entrar em contacto com este canal – esse espaço vazio, que carrega as nossas frequências mentais para o campo da possibilidade.

O segundo pressuposto errado é que as nossas circunstâncias externas simplesmente acontecem. Está errado. Nós criamos essas circunstâncias. Como oscilações de uma nota musical…aquelas com que interagimos interessam.

Você tem-na ouvido em todo o lado. A sua vibração, ou o padrão dos seus pensamentos, atitudes e acções, é o que cria a sua realidade. Se você quer mudar aquilo que vive, as suas experiências, então precisa de mudar a sua vibração. Existe um milhão de maneiras de fazer isso, mas aqui estão algumas delas:

Existe algo que tem que se aprender. Você não pode desistir ao tentar mudar os seus pensamentos, e, assim, a sua vibração, nunca! Você tem que praticar – uma e outra vez.

Use um diário para registar todo esse processo, os seus pensamentos novos – aqueles que reflectem as suas experiências como você gostaria de vê-las acontecer, não necessariamente o que a sua vibração actual está a criar. Existem milhares de neurónios, que são recrutados para escrever um pensamento fisicamente, ao invés de apenas digitando-o num computador.

Encontre algo com beleza aprecie. Pode ser uma flor que cresce de uma racha na calçada. Pode ser o brilho nos olhos de um amante. Pode ser o sorriso do seu filho, ou uma prateleira de livros recém-organizada. Basta apenas uma coisa. É tudo o que você precisa.

Faça uma lista de tudo o que você é grato. A razão pela qual diários ou lista de gratidão resulta é porque, assim como o treino cognitivo-comportamental, você pode fazer alterações neuro-farmacológico e neuro-biológico com uma mudança focada na gratidão. Comece com pequenas coisas: Eu posso respirar. Eu estou aqui, agora. Eu tenho pelo menos um amigo. Eu sou capaz de mudar com a minha própria vontade. Em seguida, expanda estas tarefas ao fazer a sua própria lista.

Medite – Pense em nada. Isto é mais do que provável um lugar mais neutro e, portanto, mais positivo para elevar a sua vibração.

Ajude alguém – Ajudar outra pessoa muda o seu pensamento de “Eu não tenho o suficiente, para, eu tenho mais do que suficiente para dar aos outros.” Abundância é uma vibração elevada.

Mude o seu ADN – Também tem uma vibração. Existem frequências de som que quando ouvidas frequentemente, mudam a sua vibração para 528hz. Existem gravações pela internet fora.

Ouça a música que você ama – A música muda sua frequência, fazendo-o feliz.

Pare de reclamar e de mexericar – As coisas de que você fala traz-lhe mais do que você quer? Pare de reclamar e começe a encontrar maneiras para se alegrar.

Mova-se – Exercício. Seja activo. Dance! Não só o movimento muda a sua perspectiva, ele também cria endorfinas, que o ajudam a sentir-se feliz. Quanto mais feliz você se sente, mais vai atrair experiências felizes para si mesmo, porque você está a operar numa frequência diferente.

Faça algo um pouco louco – Sempre quis fazer pára-quedismo? Que tal aprender a dançar? Você sempre quis tentar falar em público? Provavelmente sente que não tem nada a perder – então arrisque. Basta fazer algo novo para reestruturar o seu cérebro.

Ouça os antigos cânticos de monges budistas e gregorianos – Eles são projectados para mudar a sua frequência.

Não sabe onde você está a vibrar? – Avalie-se a si mesmo. Como você se sente agora? Basta avaliar e, em seguida, você pode mudá-lo. A percepção começa com a consciência.

Faça repetições mentais – Diga a si mesmo 100 vezes por dia. Estou feliz ou eu sou próspero, ou eu não tenho medo da mudança. Você pode não acreditar ainda, mas com a prática você vai. As suas 100 repetições poderiam ser apenas, eu posso mudar a minha mente.

Faça Yoga, Reiki, Qigong ou outra arte marcial – Todas essas práticas visam mudar a sua vibração mental e aumentar o seu IQ.

Perceba que tem mais controle sobre a sua vida – Você não é uma vítima da circunstância, passado, educação familiar, trauma ou qualquer outra coisa. Você pode mudar a sua vida num instante. Basta perceber isso. Em muitas tradições de sabedoria isso é chamado de “responsabilidade total”. Ninguém é responsável pela forma como se sente agora, se não você mesmo. Não é uma maldição. É uma bênção, pois dá-lhe o seu poder de volta.

Respire – Basta sentar-se e tentar tornar a sua respiração mais longa, mais completa e mais relaxante. Isto tem um efeito directo sobre o sistema nervoso e ajuda a acalmá-lo. A vibração calma é uma vibração elevada.

Beba água carregada de energia – Dr. Masaru Emoto tornou esta prática viral com as suas imagens em mensagens de água. Mas também é uma prática de curandeiros chineses de antigas linhagens. Você pode segurar a água com os polegares e dedos médios tocando em ambos os lados da garrafa (coração Mudra) e enviar amor para a água.

Pratique Mudra – Mudras são gestos antigos que redireccionam a energia, ou a prana, de volta para o corpo, da mesma forma que a luz é reflectida de um penhasco ou parede glacial. Ao aprender maneiras específicas sobre o posicionamento dos seus dedos, você pode direccionar a energia positiva no seu corpo.

Pular – Diz-se que o simples acto de saltar excita as células do corpo e torna-as mais saudáveis. Divirta-se num trampolim.

Pratique Ho’oponopono – Os antigos havaianos acreditavam que a tristeza, a depressão e a doença só ocorriam quando havia percepção de estarmos separados da nossa fonte, o Divino. Um dos principais temas da prática do Divino. Uma das práticas mais conhecidas é o perdão. Perdoe-se a si mesmo ou a outra pessoa e eleve a sua vibração.

Abrace alguém – A “American Psychosomatic Society” publicou um estudo afirmando que apenas 10 minutos de contacto físico positivo com outro ser humano pode reduzir muito o stress.

(in5d.com)

https://prisaoplanetaria.com