sábado, 17 de dezembro de 2016

A DEPRESSÃO DAS ALMAS ANTIGAS… DEPRESSÃO EM TEMPO DE RECALIBRAÇÃO

Por: Noeli Naima



Muitos têm sentido a mudança dos tempos. Tudo parece acontecer mais rápido, o tempo parece esvair-se de nossas mãos. Em um piscar de olhos já chegou o fim de semana, em um dia parecemos não darmos conta de tudo que gostaríamos de fazer.

Muito se tem discutido sobre a recalibração da raça humana e todos os seus sintomas, hoje vamos abordar os baixões, um tipo de depressão, uma desconexão com a velocidade dos acontecimentos.

O corpo, nosso animal é denso, e juntamente com o cérebro reptiliano – nosso instinto, aprenderam desde a mais tenra infância a criar mecanismos de segurança para o dia a dia, a mente, como um computador, vai arquivando tudo. Em Eras de grande transformação energética, as previsões dos antigos não eram para um grande apocalipse, mas para uma transformação na consciência humana.

As Almas Antigas, que pediram para estar aqui neste momento de transição da história humana, são as mais sensíveis a todas as influências entrantes, mudança no eixo da Terra, velocidade das frequências Schumann, chuvas solares, super luas, equinócios e solstícios.


Quando “adormecidos ” na matrix nos sentimos “fora” da natureza, mas pensem…80% da matéria que compõe nossos corpos é água. Adormecidos ou despertos, os astros movem o oceano em nós. Somos todos sensíveis aos ritmos da natureza, mas em tempos de grandes eventos meteorológicos, são as Almas Antigas que sentem a grandiosidade da mudança acontecendo nos bastidores sem poder muitas vezes, sequer falar disso, pois sabem que algo está acontecendo, algo está em dissonância, mas não sabem o que é.

As Almas Antigas são mais suscetíveis aos sintomas da recalibração. Um dos sintomas da recalibração menos comentados e polêmico é a depressão. Existem muitos tipos de depressão, e a causa é tão complexa como a psique humana, mas tenho acompanhado a uns 5 anos, muitas Almas Antigas que descrevem os mesmos sintomas de ” baixão” , que podem ser descritos como sintomas de uma depressão pela desarmonia súbita entre o corpo (denso) a mente ( centro lógico de comandos) e os desígnios da alma (sutil e multidimensional). Vale a pena citar que com depressão nenhuma se deve tomar o tema superficialmente, e procurar ajuda e esclarecimento é fundamental, pois informação é sempre melhor que ficar no mundo da imaginação a sós com suas conclusões.

A depressão das Almas Antigas, não é de deixar catatônico e sem vontade de viver. Nem as depressões auto-obsessivas, ou maníaco-depressivos. A depressão das Almas Antigas é diferente, e mais ou menos sabemos não encaixar nos sintomas habituais das depressões clínicas, somos como antenas parabólicas tentando encontrar novos emissores de sinal, que por não chegarem mais de forma tridimensional, mas absolutamente multidimensionais, nos deixam perdidos, desorientados por períodos de tempo.

É um desconforto melancólico, uma falta de conexão com o momento, uma ressaca multidimensional, um peso de milhares de anos sobre os ombros. De tudo parecemos saber muito, e por saber muito e não saber porque, ou que fazer com isso, sentimos uma desorientação muito grande. Você já se sentiu assim? Como se tivesse uns 10.000 anos e cansado de tudo?

Mas ao mesmo tempo de bem com a vida, com o milagre da existência e sua própria….fragilidade? Uma vulnerabilidade dolorida e linda, um senso de respeito pela vida com outra profundidade. Uns dias de baixão e choro, memórias estranhas e escuras, outros dias de pura luz? Você já se auto-diagnosticou bipolar por isso? Pois paciência gente. Se a sua depressão se enquadra no acima descrito, enquanto as mudanças na malha magnética e cristalina da Terra estiverem acontecendo a essa velocidade, nos afeta a todos diretamente. Sem exceção. E é muito natural com o despertar de nossas ” piscinas” de memórias de tantas vidas e dimensões (Akasha), que nossos corpos e mentes no ” agora” ainda presos na matrix, se sintam extremamente desafiados com tudo. É cansativo para a mente lógica que classifica e compara tudo se acostumar com o desconhecido, com tudo que ” pode” acontecer, a mente quando não consegue classificar algo como “seguro” nos joga ao instinto de sobrevivência.

O cotidiano parece diferente, a mente e o bicho (nosso corpo) lutam para manter aquela sensação de segurança e começam a estressar nosso sistema nervoso. Ainda que o desconforto seja grande, precisamos manter o foco do porque estamos aqui durante estes acontecimentos na Terra. E buscar a integração com outras Almas Antigas. Procure a companhia de outras Almas Antigas, que compartam interesses parecidos com os seus, ou inspirem novos interesses em sua vida. Viemos conscientemente para ajudar a manter a massa crítica de LUZ para nossa transição a novos horizontes de evolução. Foi nossa eleição amados!

Hora de assumir nossa expansão da consciência. Tudo logo se estabilizará e já mais estáveis e recalibrados, caminharemos juntos Cocriando uma realidade de paz, luz prosperidade e fraternidade. Em dias de baixão, cultive sua conexão com a Fonte com muito carinho, uma prece, uma meditação, uma caminhada na natureza, um banho de mar ou de cachoeira, encontrar os amigos queridos e rir muito, abraçar alguém querido por longo tempo, comer algo delicioso…Rir, rir muito, faça uma seleção de vídeos de algum humorista que te faça rir e ria…rir alivia a pesadez. O amor próprio é o tema da nova era, e em momentos de baixão….

Vale a pena se amar e recordar quem somos: Partículas da Fonte em ação, experienciando a vida na Terra. Juntos somos fortes e luminosos, somos a âncora da virada da consciência humana, somos necessários na transição planetária. Reaja. Coloque sua blusa favorita, seu sapato multicor, vá no seu restaurante predileto, compre um livro novo, agende uma viagem… Continue seu caminho, um passo atrás do outro, o caminho vai se abrindo ao caminhar, não pare, não se entregue à escuridão, não se estagne.

A mente, como qualquer outro mecanismo de experiência de realidade, acabará se acostumando com as novas possibilidades, novas pontes nascem no cérebro. Se você se permitir. E escolher sempre, conscientemente, pela LUZ em ti. É alimentando a LUZ que enfraquecemos os caminhos que a depressão se manifesta. Seja LUZ que mais LUZ vem,

Lótus, EU SOU Noeli Naima.



Fonte: O SEGREDO | A DEPRESSÃO DAS ALMAS ANTIGAS… – DEPRESSÃO EM TEMPO DE RECALIBRAÇÃO: