quarta-feira, 21 de maio de 2014

A Cromoterapia e as cores da Aura



A luz na forma como a conhecemos é uma gama de comprimentos de onda a que o olho humano é sensível. Um raio de luz é a representação da trajetória da luz em determinado espaço, e sua representação indica de onde a luz sai (fonte) e para onde ela se dirige. A cor é uma percepção visual provocada pela ação de um feixe de fótons sobre células especializadas da retina, que transmitem através de informação pré-processada no nervo óptico, impressões para o sistema nervoso.

A cor de um material é determinada pelas médias de frequência dos pacotes de onda que as suas moléculas constituintes refletem. Um objeto terá determinada cor se não absorver justamente os raios correspondentes à frequência daquela cor.

Assim, um objeto é vermelho se absorve preferencialmente as frequências fora do vermelho.
A cor é relacionada com os diferentes comprimento de onda do espectro eletromagnético. São percebidas pelas pessoas, em faixa específica (zona do visível), e por alguns animais através dos órgãos de visão, como uma sensação que nos permite diferenciar os objetos do espaço com maior precisão.

Considerando as cores como luz, a cor branca resulta da sobreposição de todas as cores primárias(verde, azul e vermelho), enquanto o preto é a ausência de luz. Uma luz branca pode ser decomposta em todas as cores (o espectro) por meio de um prisma. Na natureza, esta decomposição origina um arco-íris. Observação: Cores primárias são cores indecomponíveis, sendo o vermelho, o verde e o azul. Um arco-íris aparece quando a luz branca do sol é interceptada por uma gota d'água da atmosfera. Parte da luz é refratada para dentro da gota, refletida no seu interior e novamente refratada para fora da gota. A luz branca é uma mistura de várias cores. Quando a luz atravessa uma superfície líquida - no caso, a gota da chuva - ou sólida (transparente), a refração faz aparecer o espectro de cores: violeta, anil, azul, verde, amarelo, laranja e vermelho. Quando se fala de cor, há que distinguir entre a cor obtida aditivamente (cor luz) ou a cor obtida subtrativamente (cor pigmento).

No primeiro caso, chamado de sistema RGB, temos os objetos que emitem luz (monitores, televisão, Lanternas, etc.) em que a adição de diferentes comprimentos de onda das cores primárias de luz Vermelho + Azul (cobalto) + Verde = Branco. Significado do Arco-íris em várias Culturas:

Nas culturas não européias, o arco-íris é visto como uma ponte que liga dois mundos e como uma caminho, que conduz o Homem da Terra ao Céu.

No esoterismo Islâmico as sete cores do arco-íris representam as qualidades divinas e a forma como elas se refletem no universo.

Na Índia e Mesopotâmia, são relacionadas com os sete céus.
No Japão é uma ponte flutuante no céu e, a escada de sete cores pela que Buda desce do céu.
No Tibete, representa a alma dos soberanos que se ergue para o céu. Os Pigmeus acreditam que o arco-íris é um meio utilizado por Deus, para se relacionar com eles.

Na Grécia o arco-íris representa a Íris e de uma forma geral a relação entre deuses e homens.
Na China a união das cinco cores atribuídas ao arco-íris, é a do Yin e do Yang. Normalmente o Arco-íris é considerado, por uns, como portador de boas notícias e acontecimentos felizes e por outros como o anunciador de perturbações na harmonia do universo.

Para os habitantes das montanhas do Vietname do Sul, a aparição de um arco-íris significa que as relações entre o Céu e a Terra não são as melhores e implicam doença e morte.

Para os Incas, o arco-íris está representado na coroa de penas de Illapa, deus do Trovão e das Chuvas. Quando o arco-íris aparecia no céu, ninguém ousava provocar a ira de Illapa, considerado um homem cruel, olhando para o arco-íris.

Para os Chibchas, povo da Colômbia, o aparecimento do arco-íris era considerado um símbolo de bons augúrios e era relacionado com uma divindade protetora das mulheres grávidas.

Na Ásia Central existe uma crença que diz que o arco-íris aspira a água dos rios e dos lagos.


As cores da Aura

Interpretação das cores;
 

Azul

Esta é a cor da paz de espírito, da tranquilidade e da calma. Os tons mais claros são indicadores de uma imaginação geradora e de grande capacidade intuitiva. Os mais escuros revelam a solidão e o isolamento. Este estado de espírito, indicado pelo azul-escuro pode ser um indicador da procura do divino. Os tons mais fortes do azul apontam para uma postura honesta e uma grande capacidade de avaliação. Finalmente as diferentes cores e tons de azul como se estivessem todas misturadas, são indicadoras de bloqueios a diversos níveis.

Cor-de-laranja

A cor alaranjada indica sentimentos fortes entre os quais estão a ambição e o orgulho. É a coragem, a alegria e grande sociabilidade. Ela indica a abertura espiritual a vários níveis, inclusivamente o astral. A combinação dos diversos tons laranja mostra-nos umas cores mais claras outras mais escuras. Essas combinações, podem revelar outras situações entre as quais sentimentos de medo ou preocupação e ainda de alguma vaidade.

Vermelha

É a cor das paixões violentas, da raiva e sensualidade. Refletem energias bastante poderosas e geradoras de vida. O vermelho indica grandes capacidades a nível mental. Afeta o sistema circulatório, bem como aparelho reprodutor. Indica ainda grandes capacidades de ordem mental. O vermelho manchado por diversos tons da mesma cor é ou pode indicar sentimentos descontrolados, agressividade e precipitação.

Cor-de-rosa

É a afeição e o amor. Indica compaixão e pureza. Sociabilidade, alegria e um sentimento de compartilhar o que a vida tem de bom. Necessidade de sentir que à sua volta tudo e todos se sintam bem. Normalmente, quando esta cor faz parte da aura, indica que se tratam de pessoas afáveis e de certa maneira com uma postura reservada e modesta. A mistura de diversos tons de rosa pode indicar sentimentos contraditórios, como verdade ou ausência da mesma.

Verde

Esta cor pode indicar sentimentos extremos que vão desde sensibilidade e grande compaixão até a motivações como o engano, o artifício e a rudeza. Pode ser a calma e a honestidade (entenda-se neste caso, honestidade como ser de confiança). As pessoas que possuem esta cor na sua aura geralmente são dotadas com a capacidade de curar. Os tons verdes escuros podem refletir, inveja, ciúme e doença física. Os verdes claros, educação, serenidade e paz.


 

Cinzento

Pode indicar uma procura do essencial no referente a capacidades extra sensitivas. Pode demonstrar estados depressivos, tristeza e também egoísmo. Os tons mais escuros do cinzento podem indiciar desequilíbrios físicos. Também são reveladores de uma vontade de não deixar nada por terminar. Os tons escuros ainda podem demonstrar mentira e hipocrisia. Os cinzentos-claros a angústia, o medo e a dúvida.

Preto

Esta cor, pode ser considerada com um coeficiente elevado de dificuldade na sua interpretação. Pode indicar tragédias, morte e doença. No entanto, também pode ser uma cor de proteção, purificação, auto limpeza e todas as formas de defesa em relação a males vindos do exterior, tal como invejas, pragas e mau-olhado. Pode indicar ainda formas de desequilíbrios. Finalmente, em função da própria pessoa poderá indicar, sentimentos de ódio, vingança e ação maléfica. Esta cor necessita de uma leitura muito cuidadosa.

Branco

O branco pode-se considerar uma cor primária, uma vez que normalmente é a primeira a ver-se. É o conjunto interno de todas as cores e sempre que aparece, é associado a uma delas. O branco como cor de uma aura é a pureza, amor, caridade e todas as formas de transmitir algo de bom. Finalmente pode significar a abertura do espírito a uma maior criatividade. Uma cor branca azulada é sempre o conjunto de todos os sentimentos de bondade e amor.


Amarelo

Numa aura, esta cor é uma das primeiras e pode considerar-se das mais fáceis de ser detectada. O tom amarelo claro normalmente quando é visível à volta da cabeça junto à linha do cabelo é possível que indique otimismo. O amarelo significa a atividade mental. Pode indicar evolução, luz, sabedoria e intelecto. O amarelo é a capacidade e a clarividência, pode considerar-se como o despertar do ser para formas evoluídas de faculdades psíquicas e de uma elevada sensibilidade.

Finalmente, os diversos tons de amarelo, como se estivessem manchados, podem indicar uma excessiva atividade mental. Pode também ser indicador de um sentido crítico excessivo.
De uma forma resumida podem-se interpretar as cores da aura como sendo;

Vermelho; Fogo, paixão, energia e atividade.
Amarelo; Intelectualidade, análise, otimismo e procura do essencial.
Laranja; Auto - expressão, vontade, ambição e pensamentos laterais.
Azul; Amor, honestidade, paz, sensibilidade e satisfação.
Verde; Equilíbrio, estabilidade, capacidade de cura e ensino.
Turquesa; Demonstra imaginação, criatividade e poder de comunicação.
Rosa; Compaixão, calor humano e respeito próprio.
Violeta; É o discernimento, o místico, o erótico e o charme.

É possível verem-se ainda outras cores e tons, que não foram indicados. Quando acontece, seguindo metodologias que mais à frente se indicará, pode-se fazer a respectiva interpretação que nem sempre tem o mesmo significado. Pelo menos é o que a experiência indica.

Pode ainda suceder que algumas pessoas “vejam” auras que na realidade não existem e que podem ser o resultado de alguma forma de distúrbio da visão, ou outro tipo de situações como por exemplo: reflexos, retenção temporária de uma outra cor que vimos. A leitura da aura necessita de uma grande preparação mental antes de se iniciar o processo, para que se reduza ao mínimo a possibilidade de visões deformadas das cores. A aura pode inclusivamente mostrar cores que estão momentaneamente relacionadas com o meio ambiente, o estado emocional da pessoa e muitas outras situações.

Assim, nada melhor que criar condições de paz emocional para que a visão e a interpretação sejam corretas. A meditação, uma vela branca, uma música suave, ajudam a encontrar a forma ideal de visualizar uma aura.


O efeito das cores

O que seria do amarelo se todos gostassem do vermelho?
Para cada personalidade existe uma cor preferida.
Conheça a influência de cada uma delas sobre o nosso organismo.

O efeito e as influências das cores sobre os seres humanos são muitos e variados e, por isso, merecem um estudo especial. Para facilitar o entendimento do assunto e estabelecer uma ordem informativa, usaremos apenas oito cores, divididas em cores primárias ou básicas, e secundárias ou auxiliares.

Cores primárias: azul, vermelho, verde e amarelo.

Cores secundárias: preto, cinzento, castanho e violeta. As variações entre as tonalidades da mesma cor são ignoradas para ajudar a uma melhor compreensão e também porque não determinam diferenças marcantes quanto aos resultados.

O branco não é citado, pois não é uma cor em si, mas o conjunto de todas as cores; portanto, possui um efeito neutro, não muito significativo em cromoterapia.

O preto, que igualmente não é uma cor, mas a total ausência de cor, é incluído porque produz uma grande influência sobre os seres humanos.

Azul

O azul é uma cor suave, que induz à calma, tranquilidade, ternura, afetuosidade, paz e segurança. Favorece as atividades intelectuais e a meditação. É uma cor passiva, concêntrica, perceptiva, sensível e unificadora.

A contemplação do azul determina a profundidade, sentimento de comunhão no infinito, sensação de leveza e felicidade. É a cor preferida das pessoas calmas, seguras, equilibradas e leais. O azul estimula na personalidade a doçura, o equilíbrio, a sensatez e a ternura. É a cor da compaixão, da paz de espírito, da ética, da integridade e da confiança.

Favorece a criação e a manutenção de um ambiente calmo nas nossas casas ou locais de trabalho.

Num sentido mais profundo, o azul é a cor da nossa identificação com o planeta, que visto do espaço é azul. Nas suas tonalidades mais escuras, o azul é relacionado com o infinito profundo e a eternidade; nos seus tons mais claros, ao êxtase místico. Quando existe aversão ao azul pode significar confusão e instabilidade mental, inquietação, ansiedade, inconstância, orgulho e rebeldia.

Efeitos orgânicos

Redução suave da frequência cardíaca, diminuição do ritmo respiratório, redução da pressão sanguínea, inibidor de descargas de adrenalina, ligeiro efeito hipnótico no sistema nervoso central. Com a redução dos ritmos cardio-circulatórios, respiratórios e nervosos, o organismo tem uma melhoria considerável no que se refere a energia.

Indicações

Nos casos de stress, cansaço, convalescença, pressão alta, obesidade, taquicardia, palpitação, nervosismo, insônia, ira, irritabilidade, temperamento agressivo, ciúme, medo, insegurança, ansiedade, alcoolismo, convulsões, esgotamento nervoso, agitação psicomotora e neuroses.

Contra-indicações

O azul não possui contra-indicações. Uma ligeira contra-indicação em casos de medos muitos acentuados ou fobias.


 Vermelho

Uma cor ativa e estimulante, que transmite impulsividade, avidez, excitabilidade, impulso sexual e desejo. O vermelho favorece a força de vontade, a conquista, a vitória, a gloria e a capacidade de liderança. A sua contemplação estimula a ação, a luta, a conquista. É a cor das pessoas possuidoras de magnetismo pessoal e de grande força vital psíquica ou orgânica. São pessoas dinâmicas, instáveis, empreendedoras e às vezes até violentas em casos extremos.

O vermelho é preferido por preguiçosos e deprimidos. É rejeitado por pessoas agitadas e irritáveis. Estes sintomas podem aparecer mesmo quando há carência de energia, como nos casos de cansaço extremo.

Efeitos orgânicos

Aumenta a pulsação, a frequência cardíaca, a pressão arterial e o ritmo respiratório. Estimula a força vital, a atividade nervosa e glandular e favorece a contração da musculatura.

Indicações

Alterações cardiovasculares não congestivas, pressão baixa, insuficiência cardíaca, anemias, fraquezas nervosas, convalescenças, impotência sexual, frigidez, tristeza, depressão, melancolia, desinteresse pela vida e pelas coisas, excesso de práticas psíquicas (ioga, meditação, etc.), doenças musculares atróficas, paralisias musculares, preguiça e doenças debilitantes de uma maneira geral.

Contra indicações

Ira, nervosismo, neurastenia, tensão emocional excessiva, pressão alta, excitação sexual, tensão pré-menstrual, paranóias, esquizofrenias com estados de agitação, fase maníaca da psicose maníaco-depressiva, cãibras musculares, doenças do fígado e da vesícula biliar, insônia e excitabilidade exagerada.

Preto

O preto transmite uma sensação de renúncia, entrega, abandono e introspecção. A sua condição de total ausência de cores relaciona-a simbolicamente com a ideia do nada, do vazio. Por isso expressa a concepção abstrata do zero, da negação, do espaço infinito, do não ser, do não (o branco dá a ideia do sim). Preto e branco são tons extremos que estão ligados ao simbolismo cabalístico do alfa e do ômega, do princípio e do fim.

O preto significa também o destino e a morte, favorece a auto-análise e permite um conhecimento do indivíduo no seu processo existencial. No Ocidente, o preto é a cor do luto por expressar melhor a eternidade no seu sentido mais profundo: a não existência.

As pessoas que preferem o preto ou têm atração por ele são estranhas, distantes, taciturnas, procuram a renúncia e o isolamento. É a cor predileta dos monges e outros tipos de religiosos, pois permite um maior contacto com o inconsciente e com a vida interior.

Indicações

O preto tem o efeito de isolar; por isso, muitas vezes é usado antes de uma aplicação específica, para neutralizar o paciente da influência das outras cores. Também pode funcionar como antídoto ao efeito indesejável de uma determinada cor. Tem ainda o curioso efeito de aumentar a capacidade de ação das outras cores, quando é aplicada simultaneamente com essas cores.

Contra-indicações

O preto é contra-indicado, nas roupas, em caso de tristeza excessiva, depressão, melancolia, medo, senilidade e paranóia. Por isso, nunca deveria ser usado por pessoas que acabaram de perder um ente querido - o amarelo seria mais indicado. A tradição do uso do preto como a cor de luto era comum entre os sacerdotes durante as cerimônias fúnebres.


CINZENTO

Trata-se de uma cor neutra e isenta de qualquer capacidade de influenciar o ser humano, já que é o equilíbrio entre o preto e o branco, exatamente o meio do espectro cromático. O cinzento não emite estímulo psicológico. Em qualquer tonalidade que se apresente, não produz nem tensão nem relaxamento: é completamente neutro. Transmite essa mesma neutralidade que dá uma a sensação de equilíbrio e estabilidade. As pessoas que têm atração pelo cinzento sentem a necessidade de procurar o equilíbrio, a redução dos conflitos psicológicos e podem estar carentes de energia vital. O cinzento é o preferido por aqueles que procuram isolar-se do mundo ou não se identificam com os padrões e valores mundanos.

Efeitos orgânicos

O cinzento não exerce influência sobre os órgãos e as funções orgânicas ou metabólicas.

Indicações

O cinzento é indicado quando se deseja reduzir uma tendência psicológica ou emocional. Ele ajuda a melhorar os defeitos do caráter através da auto-análise e do auto-conhecimento. O cinzento melhora os temperamentos irascíveis.

Contra-indicações

Nos casos de distanciamento da realidade, nas esquizofrenias, no autismo, em casos de memória fraca e desorientação no tempo e no espaço.

Castanho

O castanho representa a estabilidade, a necessidade de segurança, a dependência, a disciplina e a uniformidade e desenvolvendo o sentido das responsabilidades. Como o castanho é uma espécie de vermelho escurecido, ele possui a vitalidade e a força impulsiva do vermelho, só que de forma atenuada pelo preto neutralizador. Assim, o castanho é uma cor que transmite uma vitalidade passiva. É uma cor indiferente, habitualmente preferida por religiosos e caminhantes. Por isso é que se diz que o castanho realça a importância das raízes, do lar e do conjunto social.

Indicações

Nos casos de instabilidade, indisciplina, neurastenia, psicose maníaco-depressiva, atritos familiares e rebeldia infantil.

Contra-indicações

Auto-disciplina excessiva, apego familiar exagerado, dependência afetiva, dependência psicológica à família ou ao grupo e ao isolamento.

Violeta

O violeta é uma resultante da mistura do vermelho com o azul, conservando as propriedades de ambos, embora seja uma cor distinta. O violeta tenta unificar a conquista impulsiva do vermelho com a entrega delicada do azul. É a cor da identificação com o lado misterioso da vida. Permite a sensação de fusão entre sujeito e o objeto, entre o indivíduo e o todo. É, definitivamente, uma cor ligada ao encantamento, ao sonho, ao estado mágico da mente, aos desejos espirituais, ao deleite espiritual ou astral.

O violeta é uma cor preferida mais pelas crianças ou por pessoas imaturas ou que estejam em processo de procura de um sentimento espiritual para as suas vidas. Mas isso não que dizer que a escolha do violeta signifique falta de maturidade ou de dependência. Quem prefere o violeta é claramente sensível e delicado. É a cor das pessoas que têm insegurança emocional e uma certa instabilidade psíquica. O violeta é uma cor feminina, transmitindo misticismo, identificação cósmica, intimidade sensível, encantamento e irrealidade.

Efeitos orgânicos
O violeta atua em diversos órgãos, produzindo equilíbrio entre o sistema simpático e parassimpático.

Indicações

Carência afetiva, auto-destruição, crises de personalidade, materialismo excessivo, remorso e sentimento acentuado de culpa.

Contra-indicações

Mistificação, manias, psicose, vícios de drogas, alcoolismo, hipoglicemia, fanatismo e dispersão mental.
 
 
 


Aplicações da cromoterapia

As cores afetam profundamente as nossas energias vitais e as nossas emoções. Saiba como aplicá-las de modo a harmonizar os aspectos físicos e mentais.

Na medida em que o nosso organismo se relaciona com o meio ambiente, recebe estímulos constantes sob a forma de cores e luzes. Isso sucede também com as plantas e os animais. A sensação de bem-estar, de amplitude, de serenidade e paz que experimentamos numa floresta não se deve apenas ao ar puro e ao aroma agreste, mas à grande influência que a cor verde exerce sobre as nossas vibrações mais subtis.

A Cromoterapia é uma ciência que usa a cor para estabelecer o equilíbrio e a harmonia do corpo, da mente e das emoções. Vem sendo utilizada pelo homem desde as antigas civilizações, como no Egito antigo, nos templos de luz e cor de Heliópolis, como também na Índia, na Grécia, na China, onde suas aplicações terapêuticas foram comprovadas através da experimentação constante e verificação de resultados.

Atualmente há estudos onde se determina qual a cor mais adequada para ambientes de estudo, ou de trabalho, ou hospitais, etc. Até nas propagandas o uso de cores é estudado, dependendo do objetivo a que se quer chegar, o público alvo e o produto que está sendo trabalhado.

A Cromoterapia é baseada nas sete cores do espectro solar e cada cor tem uma vibração específica, atuando desde o nível físico até os mais sutis.


Querer catalogar, classificar as cores, é limitar o poder da luz. Cada cor tem uma infinidade de aplicações, pois elas são utilizadas conjugadas a outras energias que estão além dos sentidos, em outras dimensões. Por isso, eventualmente, pode-se usar determinada cor conseguindo-se determinado efeito e, em circunstância diferente, é preciso usar outra até aparentemente antagônica para conseguir o mesmo efeito.

Para cada pessoa deverá ser feita uma sensibilização diferente, pois a cor deverá combinar com as cores dessa pessoa. Não há cor melhor ou pior, mais nobre ou menos nobre, o que pode haver é a cor errada para determinado momento.

Por exemplo: costuma-se catalogar o azul como uma cor calmante e quando um paciente se queixa de irritação, nervosismo, costuma-se pensar em alguma cor dentro dos tons de azul. Mas esse paciente pode estar muito desenergizado, tentando superar essa falta de energia e ficando irritado por não conseguir o desempenho que gostaria de ter. Nesse caso, sua necessidade poderia ser de uma cor energética como o vermelho ou o laranja, quando então se acalmaria.

O cromoterapeuta deve ter formação e visão holística e a sensibilidade desenvolvida para utilizar as cores da forma adequada, ativando as energias que estão deficitárias, ajudando na recuperação de células doentes e contribuindo na indução a melhores hábitos mentais que se traduzirão em melhoria da ação, dos hábitos e da conduta, levando à harmonização e à saúde integral.

Cada parte do nosso corpo esta estritamente relacionada com as cores do espectro, portanto, dependendo da moléstia, necessitamos tratar essa parte com sua cor vibracional correspondente. Por exemplo: diabetes usamos o amarelo por sua ação reativadora e renovadora. Cromoterapia é um tratamento terapêutico baseado em cores que podem ajudar a curar moléstias que se apresentam em nosso corpo físico.

O ser humano e a natureza necessitam da luz do sol para viverem. Sem luz não há vida e dessa maneira, o homem e a natureza recebem a luz solar e esta se decompõe em sete raios principais que são distribuídos por todos os nossos corpos, físico e energético. Se houver desequilíbrio dessas cores, as doenças refletem-se no nosso corpo físico e adoecemos.

A Cromoterapia, através de suas cores energéticas, reestabiliza o equilíbrio do organismo, obtendo-se, portanto, a cura.No tratamento Cromoterápico, podemos utilizar várias técnicas como fonte de cura ou harmonização: luz do espectro solar, luz de lâmpadas coloridas, alimentação natural, mentalização das cores e ainda contato com a natureza. As técnicas descritas aqui, podem ser utilizadas no tratamento das moléstias conforme tabela.


COR SIGNIFICADO
 Vermelho

Ativador da circulação e sistema nervoso (não utilizado)

Rosa forte

Age como desobstruidor e cauterizador das veias, vasos e artérias e eliminador de impurezas no sangue

Rosa

Ativador, acelerador e eliminador de impurezas do sangue

Laranja

Energizador e eliminador de gorduras em áreas localizadas

Amarelo forte

Fortificante do corpo, age em tecidos internos

Amarelo

Reativador, desintegrador de cálculos, purificador do sistema e útil para a pele

Verde forte

Anti-infeccioso, anti-séptico e regenerador

Verde

Energia de limpeza, vaso-dilatador e relaxante dos nervos

Azul forte

Lubrificante das juntas e articulações

Azul

Sedativo, analgésico, regenerador celular dos músculos, nervos, pele e aparelho circulatório

Índigo

Anestésico, coagulante e purificador da corrente sanguínea. Limpa as correntes psíquicas

Violeta

Sedativo dos nervos motores e sistema linfático, cauterizador das infecções e inflamações

ENFERMIDADES E SEU TRATAMENTO

Amarelo

Indigestão, hepatite, icterícia, fígado, vesícula-biliar, pâncreas, rins, intestinos, espinhas e afecções da pele

Laranja

Asma, bronquite e pulmões

Verde

Problemas sanguíneos, feridas, infecções e cistos mamários

Azul forte

Resfriado, sinusite, infecção do ouvido, estresse, tensão nervosa, reumatismo agudo e articulações

Azul

Inflamação de garganta, tireóide, prisão de ventre e espasmos

Índigo

Inflamações dos olhos, catarata, glaucoma, cansaço ocular, epistache (sangramento nasal) e nevralgias




CROMOPUNTURA PARA CRIANÇAS

CROMOPUNTURA - A Cromopuntura é a aplicação pontual da luz colorida sobre pequenas zonas predeterminadas da pele que correspondem aos pontos dos meridianos da acupuntura clássica e os pontos identificados por Mandel. O instrumento utilizado para essa aplicação é uma lâmpada em forma de caneta, cuja ponta irradia a luz colorida sobre o ponto desejado da pele.

A terapia de cromopuntura está baseada no conhecimento das regras fundamentais da Medicina Chinesa, que de acordo com ela, o corpo, a mente e a psique formam uma unidade indissolúvel em nossa vida e cada elemento mantém as suas qualidades específicas.

Peter Mandel, criador da Cromopuntura, é um cientista e médico naturopata, um pioneiro no desenvolvimento de novas tecnologias para a cura. Ele estudou naturopatia, homeopatia, acupuntura, quiropraxia e massagem. Passou os últimos 30 anos pesquisando e desenvolvendo novas terapias com base na Cromoterapia. É autor de muitos artigos científicos e publicações, é o fundador do Instituto Mandel para Medicina Esogética na Alemanha e na Suíça.

Mandel explica que, aplicando uma determinada cor nos pontos da pele, essa cor por efeito de ressonância, manda uma informação ao cérebro que coordena os órgãos da produção endócrina. O cérebro ao receber as informações adequadas, que eram deficientes devido à doença, retorna-as para o corpo restabelecendo a harmonia resolvendo o distúrbio físico. Essa teoria foi deduzida por Mandel de forma empírica após ter observado os resultados da cromopuntura em centenas de pacientes.

USO DA CROMOTERAPIA EM CRIANÇAS

O médico pediatra italiano Dr. Med Neeresh F. Pagnamenta, fala em seu livro: Cromoterapia Para Crianças - O Caminho da Cura, sobre seus conhecimentos  obtidos em sua trajetória, usando a Cromopuntura em crianças e diz que podemos conseguir resultados inesperados para diversos casos de doenças físicas e emocionais. Não apenas os sintomas se atenuam ou desaparecem, mas também acontece uma profunda mudança nos pacientes, favorecendo uma evolução individual, o que contribui para a sua verdadeira cura.

É uma técnica simples e eficaz, indicada para insônia em crianças e lactantes, distúrbios de comportamento, pesadelos, medos, tiques nervosos, falta de concentração escolar, asma, dor de cabeça, enurese noturna, prisão de ventre, ranger de dentes entre outras.

Diz o Dr. Pagnamenta que as crianças reagem mais rápido à cromopuntura porque escondem a sua fonte energética atrás de menos estratos defensivos que os adultos. Explica que a cromopuntura não é uma medicina sintomática, mas holística (considera e compreende o ser humano também na sua dimensão interior, não só como um corpo físico). Consultas médicas devem ser consideradas, pois tudo aquilo que se refere à saúde precisa primeiro de um diagnóstico médico.

Fonte: Internet

Solange Christtine Ventura

http://www.curaeascensao.com.br