segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Como a ciência vê o Reiki

Cada vez mais estudos científicos são realizados tendo o Reiki como base. Os resultados não são imediatos mas trazem um crescente interesse ao circulo académico. Temos como exemplo a tese de Mestrado e recentemente a tese de Doutoramento de Ricardo Monezi.

Reiki e ciência

Por William Lee Rand (Reiki News Magazine)
Pesquisas científicas na área de imposição das mãos vem sendo feitas há algum tempo. Há agora algumas experiências que validam e comprovam o tratamento com Reiki como técnica de cura. Alguns dos resultados mais interessantes dessas pesquisas demonstram que os resultados estão cada vez mais positivos hoje em dia.

Quase todos os hospitais e centros de saúde pesquisaram e utilizam a técnica. Um dos exemplos dessas pesquisas: “Cura por Reiki – Uma Perspectiva Fisiológica“. Em seu estudo, 48 pessoas compuseram o grupo experimental, enquanto 10 formaram o grupo de controle. Os grupos tiveram amostras de sangue retiradas no princípio e término da experiência. O grupo experimental recebeu tratamento com Reiki. O grupo de controle não recebeu o tratamento com Reiki.

Das amostras de sangue foram analisados a hemoglobina e o hematócrito. Hemoglobina é a célula vermelha do sangue que leva oxigênio. Hematócrito é a relação das células vermelhas do sangue com o volume total de sangue. As pessoas do grupo experimental que receberam o Reiki tiveram mudança significativa nesses valores com 28% sofrendo um aumento e o resto uma diminuição. As pessoas do grupo de controle não tiveram mudança significativa. As alterações, aumento ou diminuição são consistentes com o tratamento com Reiki, que é trazer equilíbrio para uma boa saúde.

Uma paciente teve 20% de aumento nesses valores. Ela continuou tratando-se 3 vezes por semana com Reiki e depois de 3 meses o aumento foi mantido. A paciente vinha de um quadro de anemia por deficiência de ferro. Outra experiência demonstrou aumento nos valores de hemoglobina, conduzida pela médica Otelia Bengssten, em um grupo de 79 pacientes com diagnósticos de pancreatite, tumor cerebral, enfisema, desordens endócrinas múltiplas, artrite reumática e parada cardíaca. O tratamento de Reiki foi feito em 46 pacientes, sendo 33 os de controle. Os pacientes mostraram aumentos significativos nos valores de hemoglobina. A maioria dos pacientes informou melhoras ou desaparecimento completo dos sintomas.
Esta experiência e a anterior demonstraram que as aplicações de Reiki produzem melhoras biológicas.
Outra experiência foi efetuada por Janet Quinn, diretora assistente de enfermagem na Universidade da Carolina do Sul. A meta dessa experiência era eliminar o efeito placebo. Trinta pacientes de coração receberam 20 perguntas de um teste psicológico para determinar o nível de ansiedade. Eles foram tratados com Reiki. Um grupo de controle de pacientes também foi tratado com tratamentos alopáticos à base de remédios convencionais. No primeiro grupo 17% teve o nível de ansiedade diminuído depois de 5 minutos de tratamento; o outro grupo não apresentou nenhuma modificação.

Daniel Wirth, da Pesquisa Internacional de Ciências de Cura em Orinda, Califórnia, conduziu um experimento controlado usando o Reiki. Quarenta e quatro estudantes da faculdade, do sexo masculino, com diversos e diferentes quadros. Todos os 44 receberam a administração do Reiki. Foi-lhes informado que o experimento era sobre a condutividade elétrica do corpo. Ninguém sabia que a experiência era sobre cura. No oitavo e décimo sexto dia foram feitas avaliações de cada um sobre comportamentos emocionais e dores ou problemas físicos. Depois de oito semanas, esse grupo tratado sentia diferenças em seus corpos, como mais disposição, bem estar, clareza mental e sono muito melhor.

Dr. John Zimmerman, da Universidade de Colorado, usando um SQUID (Dispositivo Supercondutor de Interferência Quântica) descobriu que campos magnéticos são criados ao redor das mãos de aplicadores e terapeutas de Reiki. As freqüências dos campos magnéticos que cercam as mãos dos reikianos eram de ondas dos tipos alfa e gama, semelhantes às observadas no cérebro de meditadores.

Dr. Barnard Grad, da Universidade de McGill em Montreal, usa sementes de cevada para testar o efeito de energias curativas psíquicas em plantas. As sementes foram plantadas e regadas com uma solução salina que retarda o crescimento. Uma parte das sementes, lacradas em um recipiente, foi regada com a solução energizada por um reikiano durante 15 minutos, e outra não foi. A pessoa que molhava as plantas não sabia qual grupo estava sendo aguado com a solução energizada com o Reiki e qual não estava. As plantas regadas com a solução salina cresceram mais rapidamente e mais saudáveis, com 25% mais peso e um teor de clorofila mais alto. Estas experiências envolvendo plantas, além de confirmarem a natureza da cura psíquica, confirmam a antiga compreensão metafísica de que energias curativas podem ser armazenadas em água para uso futuro.

Em outra experiência envolvendo a curadora psíquica Olga Worrall, o Dr. Robert Miller usou um transdutor eletromecânico para medir a taxa de crescimento microscópica de grama de centeio. O dispositivo usado tem uma precisão de milésimos de polegada por hora. O Dr. Miller fez a experiência em seu laboratório, fechando em seguida a porta para eliminar qualquer perturbação. Foi pedido a Olga, que se encontrava a mais de 600 milhas, para rezar e postar as energias das mãos à distância para a planta da experiência exatamente às 21 horas. No dia seguinte, quando o Dr. Miller voltou ao laboratório, o equipamento de teste tinha registrado crescimento contínuo normal de 6,25 milésimos de polegada por hora até às 21 horas. Naquele momento, o registro começou a divergir para cima e tinha subido a 52,5 milésimos de polegada por hora, que correspondia a um aumento de 840%! Esta taxa de crescimento permaneceu até de manhã, quando diminuiu, mas nunca para seu nível original.

O grupo de Spindrift fez extensas pesquisas envolvendo oração, Reiki e plantas. Os resultados indicaram que as plantas para as quais as rezas e o Reiki foram dirigidas crescem mais rapidamente e são mais saudáveis em comparação com as que não receberam, embora as condições sejam iguais para ambos os grupos de plantas.

Mais experiências estão sendo feitas e teorias científicas desenvolvidas para descrever o Reiki como técnica de cura. O desenvolvimento de equipamentos mais sensíveis permitirá à ciência entender, validar e praticar a realidade do tratamento com Reiki. Com isso veremos um uso crescente do Reiki individualmente, na família, em hospitais e consultórios. Um conhecimento mais profundo da natureza da saúde e da unidade de toda a vida redescobrirá a velha sabedoria que diminuirá o sofrimento, tornando a vida na Terra mais agradável e promovendo a cura do planeta.

Fonte: Reikiafins

domingo, 29 de setembro de 2013

Amuletos e Talismãs: O que são?




TALISMÃS e AMULETOS
Talismãs e amuletos são diferentes. Apesar de terem a mesma função, proteger quem os usa, os amuletos são objetos já prontos encontrados na natureza, enquanto os talismãs são peças feitas pela mão do homem.
O uso de amuletos e talismãs é universal em quase todas as culturas e religiões, sendo apresentado e utilizado de diferentes formas. Os amuletos podem ser animais, minerais ou vegetais.
A força existente em um talismã envolve principalmente as energias inconscientes que projetamos nele. Ele pode ser de ouro, prata, bronze, madeira, pedra. O Talismã funciona como sendo um ponto focal dessas energias. Para muitos de nós, nossos desejos precisam de um objeto concreto para que se manifestem. Se você acredita que um talismã irá ajudá-lo, ele realmente poderá ajudar você a alc
ançar seus objetivos. Entretanto, e por este mesmo motivo, você deve, acima de tudo, acreditar em sua capacidade de agir sobre o mundo que o cerca.

Jamais faça um talismã com o intuito de fazer mal a alguém, pois você atrairá essa vibração ruim para si. Não esqueça também de um detalhe muito importante. Toda vez que tiver o seu desejo realizado, agradeça, dessa maneira, um universo de boas energias irá conspirar por você.
Ao adquirir o seu talismã é necessário, em primeiro lugar, purificá-lo. Passe-o por água corrente fria, e depois coloque-o a secar ao sol. Você mesma deve tomar também um banho, deixando a água escorrer-lhe calmamente da cabeça aos pés, por forma a que você também se purifique. Coloque um pano estendido, limpo, em cima de uma mesa, com uma vela branca e incenso ao lado, um recipiente de água limpa, e peça permissão e proteção às forças espirituais. Pronuncie em voz alta o seu pedido, já com o talismã em cima do pano, e concentre-se ao máximo no talismã. Ofereça-lhe a ele todas as suas forças e pensamentos!
O que anteriormente descrevemos é o primeiro passo para que você comunique os seus desejos ao talismã. A partir desta altura, poderá andar com ele, ou não, pois as forças e as energias atuarão a seu favor.

Os talismãs e amuletos continuam ainda a ser utilizados pelas sociedades modernas para impedir que o mal chegue ou para atrair o bem de quem os usa. Verdade ou não, convém tê-lo sempre junto a si.

A origem da palavra talismã é árabe, e significa «coisa mágica». Existentes há muitos séculos, os talismãs chegaram a ser amaldiçoados pela Igreja Católica, uma vez que eram encarados como algo proveniente do demônio. Elaborados para serem usados no bolso, ou numa mala, na gaveta, ou em cima da sua mesa de trabalho, o talismã terá que absorver a energia de quem o está a usar para que o desejo da pessoa seja mais facilmente realizável, ou então para que o mal não a consiga atingir de forma alguma.

Alguns Exemplos
Abelha – Este talismã tem o poder de estimular, em quem o usa em forma de pingente ou broche, capacidade de trabalho, eloqüência e obediência. Para que o filho se torne bom aluno deve-se pendurar em seu pescoço um pingente.

Águia – Este talismã pode ser feito em qualquer material da natureza, aumenta a coragem física e protege a visão.

Âncora – Talismã que traz estabilidade.

Ankh - Antigo talismã símbolo egípcio que nos lembra uma cruz encimado por um laço.O Ankh simboliza a vida, o conhecimento cósmico, o intercurso sexual e o renascimento. O Ankh também é conhecido por vários bruxos como "Cruz Ansata". Hoje em dia o Ankh é usado por vários bruxos contemporâneos para encantamentos e rituais que envolvem saúde, fertilidade e divinação.

Aranha – Talismã que deve ser fabricado a partir de metais e pedras, nenhum invejoso pode prejudicar quem a usa, ainda aumenta a fé e a esperança em momentos difíceis.

Borboleta – Talismã que traz harmonia conjugal. Bom relacionamento doméstico.

Cachorro – Talismã que tem o poder de atrair a fidelidade e a sinceridade.

Carranca - A escultura, feita principalmente de madeira, apresenta características de um ser fantástico, com detalhes muito fortes, devido a forma como é retratada, com grandes dentes pontiagudos e olhar de uma criatura muito feroz, sua utilização se faz como proteção contra espíritos maus, pois segundo muitas pessoas que utilizam a Carranca, ao se deparar com uma criatura tão monstruosa e aparentemente feroz, o espírito mau se assusta e foge, é bastante evidenciada nas proas dos barcos na Região do Rio São Francisco, e em frentes das residências, estabelecimentos comerciais e etc.

Cegonha – Excelente talismã para quem deseja ter filhos, podendo ser feita em qualquer metal.

Cervo – Este é o talismã é para quem precisa se proteger contra cobras, além disso, aumenta a força viril.

Chave – Talismã que favorece todas as situações que envolvam mudanças.

Círculo - Altamente potente que não possui princípio ou fim. É usado por bruxos e Neopagãos como símbolo sagrado de ioni, da energia mágica, da proteção, do infinito, da perfeição e da renovação constante.

Cisne – Este talismã pode ser colocado como objeto de decoração em casa ou usado como pingente, muito bom para o amor, o sossego, também aumenta a fertilidade.

Coração – Este, era para os antigos egípcios um dos talismãs mais importantes, e servia para proteger a alma. Protege o mundo afetivo da pessoa, favorece a felicidade, o lado espiritual, assim como auxilia nas conquistas amorosas e nos relacionamentos.

Coruja – Decorar a casa com um talismã de coruja, que pode ser de metal ou cerâmica, desmancha o mau-olhado colocado por outras pessoas.

Cristais e pedras – Amuletos com grande fonte de energia, são muitos utilizados para meditar, orar, curar, energizar ambientes, plantas, animais e pessoas.

Crucifixo (Cruz) – Pode ser considerado um talismã ou amuleto dos mais utilizados, não só no Brasil mas em todo o mundo, se trata da representação em um objeto do local onde Jesus Cristo foi pregado para morrer, este amuleto representa o sofrimento de Jesus Cristo, para salvar toda a humanidade. As pessoas utilizam mesmo sem tê-lo como um amuleto, pois é um símbolo universal de Jesus Cristo, e sua utilização se dá principalmente como forma de proteção contra o mal.

Dragão – Talismã usado como jóia evita perdas de dinheiro. Na decoração da casa funciona como guardião protegendo-a.

Elefante – Talismã que colocado em casa com o traseiro para a porta de entrada traz boa sorte. Como jóia em pedra, marfim ou madeira fortalece o caráter e a memória.

Escaravelho – Talismã que pendurado ao pescoço e na altura do coração faz com que o amor seja para a vida toda.


Espantalho - É um tipo de amuleto muito particular da Zona Rural, foi introduzido no Brasil primeiramente pelos Portugueses, e mais tarde por outros imigrantes europeus, utilizado para proteção de lavouras, atualmente sua utilização se faz por todo o País, confeccionado de diversos materiais, como em madeira vestida com roupas e chapéu e principalmente de roupas de pessoas, enchidas com palhas e outros materiais, colocado um chapéu de palha, ele é levantado e preso a uma vara que serve como suporte, onde é colocado no meio da lavoura, sua função é espantar aves, roedores e outros animais

Escapulário ou Bentinho - Talismã que consiste numa tira com pequeno quadrado com dois lados que podem ser de pano bento, com oração escrita, ou imagem de Jesus, Nossa Senhora, ou Santos da Igreja Católica, em que as pessoas utilizam e que se trazem pendentes para diante e para trás do pescoço para dar sorte e terem proteção contra o mal.

Estrela de Davi - É um antigo e poderoso símbolo mágico. Este símbolo consiste em um hexagrama de dois triângulos entrelaçados (um voltado para cima e outro para baixo). O selo de Salomão simboliza a alma humana, sendo utilizados por bruxos e magos cerimoniais para encantamentos, conjuração de espíritos, sabedoria, purificação e reforço dos poderes psíquicos.

Ferradura – Talismã da boa sorte. Dinheiro. Prosperidade.

Figa - Amuleto de felicidade, atraindo a sorte e afastando o mau-olhado e desgraças para quem o possuir. Só será valiosa, se for encontrada casualmente, na rua, não tendo forças propiciatórias, quando comprada ou furtada. Pregam no alto das portas, pelo lado de dentro, em cima dos balcões ou na soleira. No balcão chama dinheiro e evita o fiado. É também muito utilizado para proteger em tudo o que tenha a ver com o jogo.

Fitinhas de Santos - Fitinha têm uma particularidade entre os outros tipos de amuletos, pois ela é utilizada também como forma de corrente religiosa entre um pedido feito a determinado Santo, e a sua proteção e ajuda na realização do pedido. Segundo a cultura popular, a Fitinha, que pode ser de diversas cores, é amarrada ao pulso três vezes fazendo-se o pedido e deixando a Fitinha presa até partir sozinha sendo assim, um sinal que o pedido será realizado. Atualmente ela também é utilizada em diversos locais para atrair proteção, locais como em automóveis, residências, bolsas, bolso, e etc.

Gato – Se há um gato em sua casa ou em pingente, ele elimina os maus fluidos enviados por pessoas negativas.

Imã - O Imã é utilizado como amuleto especificamente financeiro, ou seja a ele é atribuído poderes para cada vez mais conseguir dinheiro, as pessoas costumam colocar um imã em um local e nele colocar moedas, pois os imãs atraem as moedas que representam o dinheiro, atraindo assim cada vez mais dinheiro.

Lagartixa – Se existem lagartixas em sua casa é sinal de boa sorte. Como pingente ajuda a ter orientação para que não se perca na vida.

Lua Crescente – Talismã que traz sorte no amor.

Mandala – Em sânscrito seu significado é círculo. São desenhos utilizados a princípio para estimular a meditação e concentração. O centro da mandala representa a divindade, a consciência superior. Ao redor do centro estão diversas formas que representam a personalidade humana. Pode-se dizer que é uma linguagem universal da alma. Acredita-se que a observação prolongada da Mandala estimule a alma na busca de novos horizontes. O uso de uma Mandala transmite a quem a observa uma energia, uma vibração, um estado de espírito. Dessa forma você estará sinalizando para outras pessoas como sua alma se sente, o que ela almeja. Isso pode propiciar o encontro de duas almas que tenham o mesmo objetivo.

Medalhas e Medalhões - São talismãs que na sua grande maioria com forma arredondada, e que trazem a imagem de Jesus Cristo, Nossa Senhora ou Santos da Igreja Católica, a forma de utilização na grande maioria dos casos é amarada no pescoço, também é utilizado em algum local como dentro de bolsas, carteira de cédulas, e etc. Muito utilizado para dar proteção contra o mal.

Número Sete – É um número muito importante no universo Esotérico. Coincidência ou não são sete as cores do arco-íris, os pecados capitais, os dias da semana, os céus no Budismo, os braços do candelabro judaico, as linhas dos orixás na Umbanda, as dores de Nossa Senhora no Cristianismo. É um número de poder que deve ser usado por pessoas que necessitem elevar sua auto-estima, aumenta a confiança e segurança.

Olho de Cabra – Semente que exibe duas cores, o vermelho alaranjado e o negro, essa mistura torna-a chamativa. Esse poder a ela conferido pode ser usado como amuleto como forma de "absorção" do mau-olhado, da inveja, de cargas negativas.


Olho de Hórus – Talismã que virado para a esquerda ou para a direita, o Udjat é uma forma de proteção e boa saúde. Por causa de sua associação com Rá (o alto Deus do Egito) o Olho de Hórus era considerado um potente amuleto que trazia força, vigor e sensatez ao portador.

Olho Grego – Talismã que deve ser sempre na cor azul que filtra energias baixas, e em vidro por ser um material que apresenta rachaduras após absorver o máximo possível de energias negativas, isso faz com que seja eliminado e leve consigo tudo o que "capturou". Muito usado para proteção do lar, colocado atrás da porta de entrada. Pode ser usado também para proteção pessoal principalmente contra mau-olhado e inveja.

OM - o som criador primordial, o som sagrado dos hindus, considerado o som da potência divina. Este som pode ser decomposto em três sonoridades: A-U-M, representando a tradição védica da trindade (consciência, onipresença e onipotência). OM é uma ajuda a evolução espiritual. Também simboliza os três gêneros (masculino, feminino e neutro), as três dimensões (comprimento, largura e profundidade) e os três estados de atenção (vigília, sono e sonho). O mantra "OM", escrito em sânscrito, pode ser colocado na porta de entrada, para proteger os Ambientes. Inscrito com pó de urucum, flores, folhas ou grãos de arroz, deve estar situado no local que mostra os produtos e a venda deles, como gôndolas, estantes e balcões, para auxiliar na venda.

Ouroboros (a serpente que morde a própria cauda) –Talismã que traz equilíbrio, força e determinação.



Patuás – são amuletos com modelos de trouxinhas feitas com tecido e ervas para proteção, muito utilizado por religiões espíritas.

Pé de Coelho – Amuleto trazido ao Brasil pelos norte-americanos. Entre os povos do Sudão o coelho é tido como animal que representa a astúcia, esperteza. A pata é responsável pelo equilíbrio, firmeza, movimento. Seu uso propicia agilidade, esperteza, solução rápida para problemas complexos. Também é atribuído o poder de atrair muita riqueza e sorte em tudo relacionado ao dinheiro.

Pentagrama – Talismã onde o círculo em volta do pentagrama é o símbolo universal da totalidade. O pentagrama representa os cinco elementos: ar, fogo, água, terra e espírito. Ereto (como na figura), representa o espírito acima da matéria e é um símbolo da grande Deusa. Invertido, representa a matéria acima do espírito, a busca de ganhos temporais e ao deus do materialismo. O pentagrama é usado em volta do pescoço para proteção contra vibrações negativas.

Plantas - Ramos de arruda, comigo ninguém pode, alecrim, entre outros, são amuletos usadas para afastar o azar, mal-olhado e desviar as energias negativas para longe de si.

Pomba – Talismã que simboliza a paz, a delicadeza, a moderação. Esse pássaro já foi muito utilizado em diversas representações, nas mais variadas culturas. Foram pássaros sagrados de Afrodite (deusa do Amor), foi empregado no envio de mensagens por sua característica em reencontrar o local do ninho; no Cristianismo sua presença marca o fim do dilúvio além de representar o Espírito Santo; foi considerado pássaro da alma na Índia, e na China símbolo da fidelidade conjugal. Temos aí diversas faces desse animal/símbolo para ser usada da forma que melhor atender às necessidades de cada um.

Porco – Talismã usado em forma de pingente evita que se venha a ter problemas materiais.

Saco de Ouro – Forte amuleto para atrair dinheiro. O metal ouro já é um forte aliado visto que sua coloração amarela e brilhante chama atenção e atrai diversas riquezas.

Sapo – Sua fácil reprodução possibilitou associá-lo à fertilidade, à multiplicação. Em diversas culturas associa-se também o sapo à mulher, à proteção do lar. Deve usar este talismã quando houver a necessidade de aumentar, multiplicar algo, seja dinheiro, fertilidade, opções etc.

Serpente de Bronze - um símbolo esotérico com propriedades espirituais sobrenaturais, ou seja, um talismã, atrai as forças celestiais do espírito de Deus, que naquele símbolo depositou ao seu poder protetor. A quem a fé não falte simplesmente olhar para a serpente tem um efeito protetor e milagrosamente curativo.


Tartaruga – Talismã que quando usado na decoração da casa evita todo tipo de mau. Se você estiver com problemas toque-a três vezes com o dedo maior da mão esquerda. Também traz longevidade para quem a carrega como pingente.

Trevo de 4 folhas – Amuleto que traz boa sorte, felicidade e fortuna. Costumam colocá-lo dentro de bolsas ou carteiras junto a cédulas de dinheiro, para atrair mais.


Unicórnio - Favorecendo as relações sentimentais, o unicórnio é um outro talismã, este de pureza, que protege e trás segurança na sua vida, em especial no amor.



Vênus de Willendorf – Talismã que representa a fecundidade e a fertilidade. Ela se baseia nas primitivas imagens da Grande Mãe que, desde a Idade da Pedra, representam o poder mágico da alma feminina. Ela, a senhora da fertilidade da terra e do espírito. Deve ser colocada perto da cama (para a fertilidade do casal), na mesa do escritório (para a fecundação de novos projetos) ou na sala (para a fertilidade das relações familiares).


Talismãs Cristãos

Há muitos séculos eles são símbolos de poder, força e proteção e não apenas no plano espiritual.
Na Idade Média, os soldados que participavam das Cruzadas (expedições guerreiras à Palestina para libertar os lugares santos do domínio muçulmano), costumavam trazer um símbolo, em forma de escudo contendo uma cruz, costurado por dentro do uniforme, na altura do peito. Eles acreditavam que esse talismã os protegia dos ataques do inimigo, deixando bem longe a morte e o sofrimento.
Na verdade os talismãs do cristianismo podem ajudar as pessoas a se defender contra todas as formas de negatividade, dando-lhes ânimo, saúde e sorte.

Santa Trindade
As três cruzes representam as personagens da Trindade: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Esse talismã ajuda a atrair todos os tipos de bênçãos e nos dá forças para vencer demandas, dificuldades, doenças, enfim, o mal em todas suas manifestações.

Triângulo Divino
Simboliza o caminho da perfeição. Ajuda a afastar os maus espíritos da Terra e dos outros planos e a combater as forças infernais. Pode ser usado quando queremos alcançar um objetivo, em qualquer setor da nossa vida.

Monograma Crístico
É composto das duas primeiras letras gregas do Seu nome. É um símbolo do triunfo e proporciona proteção para se alcançar qualquer graça. Tem o poder de nos poupar dos inimigos e das turbulências, além de favorecer uma boa saúde e de ajudar no restabelecimento dos enfermos.

Candeia das Catacumbas
A cadeia simboliza a vitória da luz sobre as trevas: é a palavra de Cristo dissipando todas as sombras.
Trata-se de um talismã de proteção contra todos os inimigos, visíveis ou invisíveis, da terra ou do além.

Signo de Maria
Suas letras que representam as qualidades associadas á Virgem Maria.
Permite conquistar as bênçãos da mãe de Jesus e protege contra os maus espíritos, as assombrações, a insônia, os terrores noturnos e a violência. É especialmente indicado para as crianças.

O Leão Alado
Atributo do evangelista São Marcos, o Leão Alado simboliza a coragem, a intrepidez e o poder.
Ajuda a se livrar dos inimigos implacáveis, atua contra as grandes calamidades e dá proteção contra todos os perigos.

O Touro Alado
Atributo ao evangelista São Lucas, simboliza o trabalho, a força e a fertilidade.
Atrai prosperidade, ajuda a superar desafios profissionais e favorece os casais que desejam ter filhos.

Os Três Reis Magos
Gaspar, Melchior e Baltazar, os três reis magos vindos do Oriente, se prostram diante da estrela miraculosa e seguem para Belém, a fim de ofertar seus presentes ao menino Jesus. É um talismã poderoso no combate à epilepsia e às doenças nervosas.

O Anjo da Justiça
Atributo do evangelista São Mateus, simboliza a justiça e a pureza. Ajuda a obter a vitória em casos de litígio e permite superar ofensas e acusações sem fundamento. Carregue-o do lado direito do peito, para triunfar sempre.

A Águia
Símbolo das altas ciências, das buscas espirituais e da inteligência, a águia é um eficaz talismã de proteção, que deve ser usado principalmente pelos médicos, juízes e sacerdotes


Adonai
Esse talismã simboliza o poder infinito de Deus. Protege contra os grandes perigos, afasta o desespero e a morte e dá forças nos momentos de grande conturbação.

Eloim
Simboliza Deus coroando seus filhos de bênçãos e riquezas. Favorece a harmonia familiar e o bem-estar das mulheres e crianças. Também atrai a fortuna, beneficia as translações comerciais e ajuda a conquistar um amor.

Pentagrama
Simboliza a força e o poder. Ajuda a combater todos os males, a superar desafios e a enfrentar as tentações demoníacas. Protege contra as intrigas e calúnias.


Amor Puro
É o símbolo do amor que se manterá eterno. Ajuda a conservar a solidez de um relacionamento amoroso, de uma amizade ou de um sentimento de fé


Chamas Ardentes
Esse talismã é uma contra os inimigos mais poderosos.
Afasta os malefícios ocultos. Proporciona tranqüilidade e bem estar.


O Cálice e a Pomba
Simboliza a limpeza e a pureza do corpo. Ajuda a curar todas as doenças que atingem a superfície da pele.


O Olho de Deus
Um olho no centro de um triângulo, cercado pelas letras que compõem o nome Rafael (em hebraico). É um talismã de poder universal, que atrai todas as coisas boas e afasta todos os perigos.
Talismãs Rúnicos

Como é uma representação da deusa Freyja, este talismã atrai o amor, desperta afetos e intensifica as emoções. Lembre-se que não podemos interferir no livre arbítrio de outras pessoas.

Para atrair dinheiro, prosperidade e conquistas em todos os campos. Trata-se da runa de Balder, o deus do Sol. Ela expande as energias que levam a conquistas e vitórias em geral.

Esta runa relacionada a Odin cura e protege o corpo, a mente e o espírito. Com o bem estar assegurado em todos os níveis, teremos a sabedoria necessária, para definir e conquistar os objetivos.



Proteção contra maus espíritos e olhares de invejosos ("olho gordo").




Afasta forças negativas e protege contra seus inimigos. Este pode ser ritualmente traçado no chão; quem o fizer deverá se colocar de pé no centro do desenho, mentalizando proteção.

Usado para alcançar a realização de desejos de todos os tipos.




Este símbolo é usado para evitar que os encantamentos, lançados por algum mago rival, possam atuar sobre a pessoa.



Para a realização de desejos: Copie este signo num pedaço de papel ou grave-o num bastãozinho feito de um ramo de bétula. Coloque-o sob seu travesseiro e seus sonhos tornar-se-ão realidade. Mas ATENÇÃO: Cuidado com o que desejar…


Proteção contra temporais e naufrágios.Era usado pelos marinheiros escandinavos para que seus barcos não fossem apanhados por tempestades. Entretanto, aplicando a "Lei das Correspondências", estou certa de que você encontrará uma aplicação prática para ele


http://tuathalunar.blogspot.com.br/2011/07/talismas-e-amuletos-talismas-e-amuletos.html

Ataques e como se defender - Ataques Psíquicos

Ataques e como se defender







Ataques Psíquicos


Ataques psíquicos existem? Óbvio. São sempre intencionais? Não.
Partimos do ponto onde compreendemos que de tudo no universo emana energia. De pedras a pessoas. Magia é lidar com as diversas energias que existem. A Bruxaria lida especificamente com a magia da natureza, o que inclui pessoas. E nós vivemos em meio a isso tudo. Logo, recebemos e enviamos energia o tempo todo.Qual a principal vantagem em ser um estudante ocultista ou praticante de Bruxaria? Identificar a influência dessas energias e fazer algo a respeito.

Erro primário no tato com a magia: confiar somente em nossos instintos, pois eles podem nos enganar. Não somos feitos apenas de instinto, mas de intelecto. Por isso é importante estarmos preparados, e isso é constante, trabalho de uma vida.


Princípios fundamentais sobre ataques psíquicos:




  • Algumas forças da natureza são como são, e ir contra elas será desastroso somente para nós mesmos.


  • Há pessoas que sabem como lidar com tais forças e sempre existiram aquelas que usaram tais energias para propósitos egoístas e, muitas vezes, nocivos aos outros.


  • É necessário primeiramente identificar um ataque, antes de achar que “tudo é ataque” e sair se protegendo contra tudo e contra todos. Isso é desequilíbrio. O diagnóstico sempre deve vir antes do tratamento.


  • Nenhuma manifestação de ataque psíquico deve ser ignorada.


  • Antes de concluir que se trata de um ataque psíquico, deve-se tentar encontrar todas as soluções naturais e materiais possíveis.


  • Há duas portas de acesso para ataques psíquicos em qualquer pessoal: o instinto de autopreservação (medo) e oinstinto sexual (desejo). Veja como o instinto pode se tornar facilmente um vício espiritual se você não sabe o que está fazendo.


  • Para atacar uma pessoa, é necessário criar uma atmosfera densa em torno de sua imagem. Isso é exaustivo. Essa atmosfera é criada a ponto de transbordar, e quando isso acontece, ela é direcionada a determinada pessoa. Se o atacante não sabe controlar essa energia, a mesma ficará dispersa no universo e será respondida por todos os seres que tiverem essa nota tônica como base de sua natureza. A lei do retorno. O que ele enviou, voltará para si mesmo, e frequentemente de forma muito pior, pois envolverá outras energias e criaturas de todos os tipos.


  • Uma pessoa que opera um ataque psíquico nunca se livrará do ato. Ficará preso para sempre em sua alma e consciência.


  • Se existe um vínculo entre o atacante e o defensor, o ataque fica mais fácil. Tal vínculo pode inclusive vir de vidas passadas.


  • Os ataques acontecem, em 99% dos casos, durante o sono da vítima, que é o momento quando sua mente está mais frágil e receptiva.


  • Um ataque não necessariamente tem como foco a pessoa principal, mas pessoas vinculadas a ela que podem ser mais receptivas a esse tipo de problema. Trata-se de um ataque indireto.


  • Animais percebem as energias mais rapidamente que os seres humanos. Se uma pessoa se aproxima do seu cão ou gato, e este sai correndo ou tem qualquer outra reação repulsiva, fique atento(a).


Natureza dos ataques:




  • A forma mais comum de ataque psíquico não é intencional, provendo apenas de mentes ignorantes e malignas, mas não preparadas magicamente. Essas pessoas acabam se tornando as próprias vítimas de seu despreparo. Nesses casos, jamais um ataque deve ser respondido com outro ataque, pois você estará se rebaixando ao nível da ignorância.


  • Outra forma comum de ataque psíquico se refere não somente a pessoas, mas a lugares. Aquela sensação de entrar em um lugar e se sentir mal é verdadeira. Algumas pessoas são sensíveis para identificar imediatamente o que está acontecendo, outras não. Identificando, você evita o problema. Tem gente que nunca percebe e sofre do mesmo mal há anos, pois não sabe qual é o problema.


  • O ataque intencional, apesar de ser mais raro, também acontece, claro. É lançado por quem sabe o que está fazendo. Esses são os mais graves, pois não existe outra alternativa senão bater de frente.


Formas de ataques psíquicos:




  • A projeção do corpo etéreo tem não apenas a mente em ação, como a manifestação no plano físico. Esse ato é chamado de duplo etéreo ou ectoplasma: quando a ação física é produzida à distância por meios ocultos e em transe profundo. Também é absolutamente exaustivo e pode levar o projetor ao limite de suas forças, ocasionando perda de peso etc. Uma mente confusa ou doente pode se projetar sem intenção, também.


  • Existe igualmente a projeção de elementais artificiais. Trata-se do mesmo tipo acima, mas a pessoa projeta outra coisa, que não sua imagem. Uma mãe que pede com muita fé a proteção do anjo da guarda para o seu filho pode projetar inconscientemente um elemental artificial nesse formato. Desnecessário dizer que a imagem mental bem definida é fundamental nesses casos. Além disso, a projeção inconsciente pode aterrorizar o próprio projetor (projetar um fantasma no seu quarto, por exemplo). O conceito fundamental a respeito dessa “coisa” é que ela é uma parte do projetor exteriorizada. Uma espécie de “patrono do Harry Potter” de verdade, que fica ligado a você por um cordão fino em seu plexo solar.


  • O vampirismo é extremamente comum e trata-se basicamente da relação entre um parceiro dominante que mais ou menos conscientemente absorve a energia do mais fraco. A cura é o afastamento da vítima. Sempre que se tem o relato de uma união estreita e possessiva entre duas pessoas com a desvitalização de uma delas, é uma boa recomendar uma separação temporária e observar os resultados. É de essencial importância ao ocultista saber diferenciar o parasitismo do vampirismo. Como se pode deduzir, um é inconsciente e o outro, consciente.


  • Assombrações também podem acontecer, existindo duas formas que podemos considerar: uma alma presa a uma pessoa em particular e uma alma presa a um determinado lugar, afetando todas as pessoas que ali se encontrem. Exceto quando se trata de uma influência excepcionalmente forte, a pessoa insensível é imune. É importante ter em mente que, quando falamos de assombrações, primeiramente falamos em interferências, e não em ataques, pois a perturbação não necessariamente precisa constituir um ataque. Por isso o ensino espiritualista é tão popular (e valioso) – ele ajuda a suavizar a tensão entre os mundos. O que é necessário considerar é que existem almas e almas, assim como as pessoas são diferentes. Da mesma forma que existem almas de pessoas ignorantes, existem almas de pessoas que sabem bem o que estão fazendo. E obviamente a forma de lidar com cada uma delas difere enormemente.


  • Contatos não-humanos caracterizam-se também como uma forma de ataque, se for o caso. Aqui entram criaturas diversas que habitam o imaginário das mais diversas culturas do planeta. Lobisomens, demônios, extraterrestres, seres das montanhas, goblins etc. Para saber como lidar com tais seres, é necessário estudar sua literatura específica.


  • Riscos incidentais da magia, ou a lei do retorno. Em todos os caminhos ocultistas, há suas consequências. Um ataque pode ser a resposta de algo que você tenha feito. O adepto iniciado é extremamente cauteloso quando trabalha com magia porque sabe o que existe na retaguarda. O ocultista não-iniciado vai sem destino e não pensa nas consequências, falando em voz alta nomes que leu em algum livro sobre o assunto, de tão fácil acesso, sem saber que tipo de energias está invocando ou acreditando que nada irá acontecer. Foi graças a esse tipo de pessoas que a magia ganhou tão má fama no decorrer da história da humanidade, pois existe uma frequência assustadora de resultados desfavoráveis, quase sempre ligados ao despreparo dos praticantes.


Características comuns de quem está sofrendo um ataque psíquico:




  • Sonhos esquisitos relacionados ao ataque (geralmente é o primeiro sinal).


  • Sensação de peso sobre o peito, como se alguém estivesse se ajoelhando sobre você à noite (geralmente esse é um sinal da influência do lugar).


  • Sensação de mal eminente, medo e opressão.


  • Exaustão progressivamente mais forte.


  • Doença que nenhum médico consegue identificar.


  • Colapso mental.


  • Maus odores.


  • Manchas pela casa.


  • Pegadas bizarras.


  • Presença de sino astral (audição de um som semelhante a um sino mesmo).


  • Explosões inexplicáveis de fogo.


  • Poltergeist (objetos que caem das estantes e outras manifestações ruidosas).


Princípios fundamentais para a autodefesa psíquica:










  • Controle da imagem mental (auto-sugestão) é essencial. Paciência, equilíbrio, foco e concentração são essenciais.


  • Toda mensagem à mente subconsciente deve ser expressa em termos muito simples. Nada de termos difíceis e conceitos complexos na hora de exteriorizar.


  • Se pensamos em uma pessoa, estamos em contato com essa pessoa. Esse é um princípio básico. Se você a retratar com nitidez, será como se estivesse cara a cara com ela. Se não conseguir visualizar direito, é como se a visse à distância. Obviamente isso pode ser utilizado de diversas formas, e é assim que se opera tanto um ataque quanto uma defesa.


  • Em todo ataque psíquico, o defensor sempre tem a vantagem, pois lidar com o inconsciente e as energias é exaustivo e demanda muito controle. Se tiver alguns poucos – mas eficientes – conhecimentos, dificilmente algum ataque lhe será problema.


  • Enquanto a aura não for transpassada, não há nenhum acesso, e as duas maneiras pelas quais a aura pode ser transpassada é pelo medo ou pelo desejo vindos de dentro para fora, com relação à entidade atacante. Esses dois sentimentos são instintivos e, por isso mesmo, frágeis, fáceis. Um mago jamais se deixa levar por eles porque isso significa abrir as portas.


  • É prudente afastar-se de pessoas que manifestam certo tipo de fascinação, obsessão ou paixonite a seu respeito.


  • É prudente afastar-se de pessoas claramente desequilibradas e que ainda não tenham qualquer vínculo com você. Não deixe que tenham.


  • O uso de talismãs e amuletos é útil, especialmente colares feitos de prata ou espelhos.


  • Cuidar do seu corpo é uma das ações mais importantes. Nunca fique sem se alimentar, não perca muito peso, mantenha-se em equilíbrio. Corpo vazio é vítima mais fácil. O mesmo vale para o uso de álcool e substâncias prejudiciais ao corpo no geral: evite-as, pois alteram seu estado de equilíbrio.


  • As impressões que temos são coisas importantes nos assuntos psíquicos, pois representam o conhecimento e a experiência que temos inconscientemente.
  •  
  •  
  • fonte: http://tuathalunar.blogspot.com.br/2011/07/ataques-e-como-se-defender.html

Panteões- Divindades Pagãs

Panteão é o termo que damos ao conjunto de nomes das divindades de um povo, ou seja, quando falamos de Deuses Gregos estamos falando sobre o Panteão Grego, e assim temos o panteão Egípcio, Nórdico, Celta, Romano, Hindu, dentre outros.

Etimológicamente deriva de "Pan" (todo) e "Théos" (deus), significa literalmente um conjunto de Deuses de determinada religião. Quanto a escolha, o Magista e livre para decidir, pois é necessário que se sinta uma plena afinidade. Esses Deuses que agradaram serão os elos de ligação da sua fé, e serão através Deles que seus desejos se concretizarão.

Os Panteões podem ser correlacionados, criando-se uma lista de referencia, por exemplo, como foi citado Ísis corresponde a Cerridween, que corresponde a Hera e por ai vai, e é importante compreender que apesar destas duas Deusas possuírem atividades singulares, seus mitos e suas crenças são diferentes. São somente unidas pelo elo do sagrado Feminino, uma energia única, assim como para os Deuses ligados pela essência Masculina.

Hoje é muito comum se ter dúvidas em relação a panteões, e sem querer influenciar ninguém, porém somente a título de conhecimento falarei sobre um panteão que é bastante comum a alguns seguidores da Magiah, o Panteão Celta.

Estudar o panteão celta é adentrar um mundo vasto e desconhecido. Este panteão foi transmitido através das gerações de forma oral. Eis, pois, o motivo real da dificuldade, a transmissão oral tem muitíssimas falhas. A maior parte do conhecimento que se tem de tal panteão se deve principalmente à "ajuda", digamos assim, do imperador romano Júlio César.

Roma conquistou os povos celtas da Gália (atualmente França) depois de muitos anos de batalha. Para os romanos, os galos (celtas da Gália) tinham uma grande virtude, a valentia, mas era só isso. Eram vistos como seres primitivos que impediam a expansão do mundo civilizado (Roma). É certo, portanto, estudar o que foi legado pôr Roma, mas tendo sempre em vista que os romanos não gostavam dos celtas. Os relatos são, pois, cheios de exageros e preconceitos.

Os relatos mais fiéis, entretanto, sobre a mitologia celta estão presentes na literatura irlandesa e galesa. A primeira vem desde o século VII, enquanto a segunda remonta do séc. XIV em diante. Essa literatura (poesias épicas) vai versar principalmente sobre a Irlanda medieval, assim como a tradição Artúrica derivada em Gales, Bretanha e Inglaterra.Um observador mais atento verá rapidamente que as informações são limitadas, pois só compreendem a zona ocidental do reinado celta.


"Felizmente, os ciclos mitológicos da Irlanda são extensos e estão repletos de incidentes. A propósito, somente foi publicada metade das 400 narrações que hoje em dia se sabe que existem. Os estudiosos modernos dividiram estes relatos em quatro ciclos principal.

O primeiro ciclo compreende o povo da deusa Danann, os "tuatha de Danann". A grande deidade deste ciclo é Dagda, filho da deusa sobrecitada. Dagda possui um caldeirão mágico que tinha o poder de reviver os mortos. Alguns mitólogos dizem que esse objeto é o protótipo do Santo Graal. "Dizia-se que o Graal era o cálice do qual Jesus e os seus discípulos beberam durante a última ceia; também recolheu sangue que brotou da ferida de lança sofrida pôr Jesus na Crucificação".

O segundo ciclo retrata principalmente Cuchulainn, um dos vários heróis do Ulster. Era uma espécie de semi-deus guerreiro protetor da Irlanda. O terceiro ciclo fala das histórias dos reis lendários, que lutavam freqüentemente entre si, dando a oportunidade a Morrigam - deusa da guerra - de semear a morte nos campos de batalha. Morrigam era vista como uma ave e estava presente em tudo o que fosse verdadeiramente selvagem e maléfico nas forças sobrenaturais.

Os duelos entre os heróis celtas são contados no quarto e último ciclo. São conhecidas as aventuras de Finn mac Cumhaill, líder dos Fianna, grupo de guerreiros fortíssimos.

O panteão celta vai influenciar diretamente a cavalaria cristã. "A Igreja medieval sempre se preocupou pelo Graal que, conforme se supõe, José de Arimatéia levou à Grã-Bretanha. No entanto, os clérigos pouco podiam fazer para esfriar o entusiasmo diante das narrações legendárias dos Cavaleiros da Távola Redonda. Inclusive tiveram de aceitar o relato de acordo com o qual somente foi concedida a visão do Graal a sir Galahad em virtude de sua pureza". O interesse pôr Artur e seus cavaleiros ainda existe até hoje.



Panteão Celta:


Angus Mac Og

Deus do Amor, da beleza e da juventude, na Irlanda antiga. Um dos Tuatha de Dannan, Angus possuia uma harpa dourada que reproduzia música de irresistível doçura. Os seus beijos transformavam-se em pássaros que transportavam mensagens de amor.
Uma das lendas conta que Angus se apaixonou por uma jovem que apenas viu em sonhos. Decidido a encontrá-la acaba por descobrir que é filha de Ethal Anbuais, um Sidh que morava em Connaught. Angus acaba por encontrar a sua amada perto de um lago como sendo a mais alta de um grupo de 150 jovens. Ethal conta a Angus que a sua filha é vítima de um encanto que faz com que ela se transformasse em cisne a cada dois anos (durante um ano permanecia mulher e durante o ano seguinte permanecia cisne). Assim, para poder desposá-la, Angus precisava transformar-se em cisne, durante a noite do próximo Samhain. Assim foi, nessa data, Angus deslocou-se ao lago onde se encontrava a sua amada. Ao mesmo tempo que sua futura esposa se transformava em Cisne, juntamente com as restantes jovens, também Angus se transfigurou num belo cisne. Os dois, juntos, voaram então, ao redor do lago por três vezes, cantando uma melodia que fez o mundo adormecer por três dias e três noites.



Anu/ Dana/ Dannan

Deusa Mãe da abundância, sendo a maior de todas as Deusas do Panteão irlandes. Aspecto Virginal da Deusa Tríplice,formada com " Babb" e "Macha", guardiã do gado e da saúde. Deusa da fertilidade, da prospéridade do conforto.

















Arawn

Regente do Submundo, "Annwn", na tradição galesa representa a vingança, o terror e a guerra.





















Arianrhod


Seu nome significa "Roda de Prata", ou "Grande Mãe Frutosa". Arianrhos é a face Mãe da Deusa tríplice, honrada na Lua Cheia. Ela é a Guardiã da Roda de Prata, simbolo do tempo e do Karma. Senhora da Reencarnação.
Ela é retratada em Math, son of Manthonwy, e novamente devemos olhar além do que sua lenda conta. Ela é chamada a corte de Math por seu irmão Gwydion, é convocada a ser "Math's Footholder" (algo como: A que segurava o pé de Math - isso é estranho mesmo). Para realizar essa tarefa, ela deveria provar sua virgindade, pois Math, exceto durante a guerra,si poderia viver se mantivesse seus pés no ventre de uma virgem. Pede-se que ela pise na varinha de Gwydion para verificar se ela de fato era virgem. Ela pisa sobre a varinha, e imediatamente da á luz a seus dois filhos. Dylan rasteja-se e escapa para o mar, enquanto a outra criança é capturada por Gwydion. A furiosa Arianrhod jura a seu irmão que a criança em seus braços nunca terá um nome, nunca empunhará uma espada e nunca possuirá uma mulher da Terra - e que essas coisas só poderiam ser concedidas pela mãe da criança. Com o passar do tempo, através de mentiras, Gwydion consegue enganar Arianrhod, e da um nome e arma á seu filho, mas apenas com a criação de Blodeuwedd que o jovem Llew pode ter uma esposa. 



Badb-( Baíd)
Traduzido como "Corvo de Batalha" que representa o caldeirão da vida. conhecida como "Cauth Bodva". Badb, Deusa da Guerra é esposa de "Net", também Deus da Guerra. Irmã de "Macha", "Morrigu", e de " Anu. Aspecto maternal da Deusa Triplice. Associada ao caldeirão, aos corvos e as gralhas, Badb rege a vida, a sabedoria, a inspiração e a iluminação.



Campos de batalha eram chamados de a terra de Badb, e com frequência era dito que Badb aparecia neles sob a forma de um corvo ou de um lobo. Badb é associada à beansidh, e diz-se que foi crucial na batalha contra os formorianos.
Badbs também eram as vítimas de sacrifícios. Em The Destruction of Da Derga's Hostel, entre os quartos da hospedaria e seus moradores observados por Lomna Druth, filho de Donn Desa, o qual informa à Fer Rogain que depois dos quartos dos cavalariços, juízes, conjuradores e satiristas, vinha o Quarto dos Badbs:
Observei um trio, nu, pendendo do telhado da casa: jatos de sangue irrompendo deles e as cordas do morticínio em seus pescoços.' 'Destes eu sei,' disse ele, 'três .. . de horrível presságio. Aqueles são os três que são assassinados todas as vezes.'"
No registro mitológico da segunda batalha de Mag Turied, onde os Tuatha Dé Danann derrotaram os fomorianos, foi dito que Badb recitou a seguinte profecia sobre o fim do mundo:
Verão sem flores,
gado sem leite,
mulheres sem modéstia,
homens sem valor;
cativos sem um rei,
bosques sem nozes,
mar sem frutos
— (Ó Cuív 37)

Banba

Deusa irlandesa que, juntamente com "Fotia" e "Eriu", usava a magiah para repelir os invasores.
De acordo com Seatrún Ceitin, ela reverenciava Macha, que também é às vezes citada como filha de Ernmas. Logo, as duas deusas podem ser equivalentes. Céitinn também refere-se à tradição de que Banba foi a primeira pessoa a pôr o pé na Irlanda antes do Diluvio, numa variação da lenda de Cessair.













Bel/Belenus/ Belimwar.

Seu nome significa"Brilhante", sendo o Deus sol e do fogo. Belenus da seu nome
ao festival "Beltane", festa de purificação e fertilidade. Belenus Ligado a ciência, cura, fontes térmicas, sucesso, prosperidade, colheita e vegetação.














Blodweed


Seu nome significa "Flor Branca" e "Coruja" nos dias de hoje,sendo representada como um lírio branco nas cerimônias de Iniciação. Criada por " Math" e "Gwydion", o Druida, para ser esposa de "Lleu" , foi transformada em coruja por causa de adultério e da conspiração para a morte de seu marido. Aspécto Virginal da Deusa. Blodweed tinha por símbolo uma coruja. Seu somínio é o das flores, sabediria, mistérios lunares e iniciações.











Boann/Boynne


Deusa do rio Boynne na Irlanda, Mãe de "Angus Mac Og" com o " Dagda".
Boann criou o rio Boyne. Embora proibida por seu marido, Nechtan, Boann aproximou-se da mágica poço de Segais (também conhecido como Poço também conhecido como o Poço da Sabedoria), que estava circundado por árvores da avelã. Nozes das avelãs eram conhecidas por cair dentro do poço, onde eram comidas pelo salmãopintado (que, com as nozes de avelã, também incorporam e representam sabedoria no mito irlandês). Boann desafiou o poder do poço ao caminhar entorno dele contra o sentido do relógio; isto causou às águas se engrossarem violentamente e correrem abaixo para o mar, criando o rio Boyne. Nesta catástrofe, foram varridas junto nas águas apressadas, e perderam um braço, perna e olho, e basicamente sua vida, na inundação. O poema a iguala a rios famosos em outros países, incluindo o Severn,TiberJordãoTigris e Eufrates.




Bran


O Abençoado. Bran ea irmão do poderoso "Manawydan Ap Llyr" e de "Branwen", sendo filho de "Llyr". Associado aos corvos Bran é o Deus das profecias, das artes, dos chefes, da guerra, do sol,da música e da escrita.













Branwen

Irmã de "Brann", e esposa do Rei Irlandês "Matlowtch". Vênus dons mares do norte, filha de "Llyr", uma das três matriarcas da Grã Bretanha. Branwen é chamada de " Dama do Lago" sendo a Deusa do amor e da beleza mo panteão Galês.
Ela foi uma das três Matriarcais da ilha, linda donzela no mundo Ela era!"
A incrível Deusa Branwen, a personificação da soberana, é a Deusa Suprema de Avalon. Há um capítulo inteiro do Mabinogion que carrega seu nome, Branwen, a filha de Llyr. O Corvo Branco, a irmã de Bran, o Abençoado Bran. Tornou-se Rainha da Irlanda e posteriormente, foi extremamente maltratada por seu marido.
Então, enviou estorninhos, uma espécie de pássaro que ela mesma treinou, para chamar seu irmão Bran, que era Rei da Ilha da Grã-Bretanha, para socorrê-la das crueldades do marido Matholwch.
Matholwch, temendo a guerra, tentou conciliar-se com Bran, mas os irlandeses entraram em guerra assim mesmo e depois das batalhas, houve o aparecimento do Caldeirão da Abundância para restaurar a vida e a decapitação de seu irmão. Branwen retorna para a Bretanha, onde morre de tristeza por ver tanta morte e destruição em seu reino. Branwen é a Deusa da justiça e da compaixão.




Brigit/ Brgith


Seu nome significa " Flecha de Poder". Brigit é filha do " Dagda", sendo chamada "A Poetisa". Outro aspecto de "Danu" associada a Imbolc.Tinha ordem dedicada a ela formada só por mulheres, em Kildare na Irlanda, que se revezavam para manter a chama do Fogo Sagrado sempre aceso.Deusa do Fogo, fertilidade e lareiras, todas as artes e ofícios femininos e ocultismo.
As lendas mais antigas dão conta que num distante dia primaveril dois sóis despontaram no horizonte para iluminar o mundo. Um deles era o velho Astro-Rei que como sempre emergiu do Leste para iniciar sua caminhada costumeira pelo céu até encontrar seu descanso no Oeste, enquanto o outro anunciava o nascimento de uma filha dos Tuatha Dé Danann.
Como fosse uma revelação do que seria o destino daquela menina no mundo e marca de sua força a casa onde nasceu ardeu até alcançar o céu numa chama de brilho imperecível nunca desfeita em pó , competindo em pé de igualdade com a luz do Sol durante o dia e até mesmo vencendo as trevas na noite .


Os que presenciaram o nascimento deste bebê de mística beleza puderam relatar de que no lugar de cabelos saiam de sua cabeça um pilar de fogo perpétuo solidificado em uma massa pétrea de cor vibrante que era como uma coroa de rubis a enfeitar ainda mais a face daquela criatura de ares sobrenaturais. Ela foi chamada de Brigindo pelos gauleses, Brigantia pelos britânicos e Brigith pelos gaélicos, sendo consagrada o seu culto pelos celtas principalmente como deusa do fogo.

Cernunnos

Deus cornudo, consorte da Grande Mãe, Deus da natureza, senhor do mundo. Representado por um homem na posição de lótus, portando um torque e chifres. Os seus símbolos eram o veado, o carneiro, o touro e a serpente. Deus da virilidade, fertilidade, natureza e guerreiros.











Cerridween


Deusa da lua, sendo chamada de Grande Mãe e a Senhora, Deusa da Natureza. Cerridween é esposa do gigante "Tegid" e mãe de um alinda donzela "Creirwy", e de um feio rapaz "Avagdu". Os ladrões Galeses se chamavam "Cerddorion". Há uma lenda que diz que " Taliesin" Druida da corte do Rei Arthur nascera de Cerridween e se tornara Mago após tomar uma poção do caldeirão Dela. Cerridween é ainda Deusa da morte, da fertilidade, regeneração, inspiração, Magiah, astrologia, ervas, poesia, encantamentos e conhecimento.


Dagda


O bom Deus. Grande Senhor, pai dos Deuses e dos homens, o Arqueduída. Deus da Magiah da Terra. Rei supremo dos "Tuatha de Dannan", mestre de todos os ofícios, senhor de todos os conhecimentos. Teve vários filhos, entre eles "Brigith, Angus, Midir, Ogma e Badb". O Dagda tem uma harpa de carvalho vivo que faz as estações mudarem. Deus dos magos e sacerdotes, senhor dos artesões, da música e das curas.


Dama Branca


conhecida em todos os países Celtas como " Macha", Rainha dos mortos, a forma idosa da Deusa. Simbolizava a morte e a destruição. Algumas lendas chamam-na de "Banshee", aquela que traz a morte.



















Danu/ Dannan/ Dana


Principal Deusa do panteão Celta, a Grande Mãe dos Irlandeses, as vezes identificada como "Anu". Mãe dos "Tuatha de Dannan", povo de Dana, o povo magicko descendente dos Deuses, que se escondeu com a chegada dos cristãos as terras Celtas. Outro aspecto da Morrigu, Danu é a patrona dos feiticeiros, dos rios, das águas, dos poços, da prosperidade e da abundância, da sabedoria e da Magiah.



















Druantia


Rainha dos Druidas, Deusa ligada a fertilidade, as atividades sexuais, as árvores,a proteção,ao conhecimento e a criatividade.














Dylan


Filho da Onda, Dylan é o Deus do Mar para os povos antigos galeses, sendo filho de "Gwydion" e "Arianrhod". Seu simbolo é um peixe prateado.















Elayne


Aspecto virginal da Deusa Tríplice no panteão galês.



















Epona


Seu nome significa "Grande Cavalo", sendo homenageada em Gales como Deusa dos cavalos. Deusa da fertilidade, maternidade, prosperidade, animais, cura e da colheita.













Eriu/ Erin


Filha do Dagda, Erin é uma das três rainhas dos Tuatha de Dannan.




















Flidais


Flidais é a Deusa celta da Sensualidade e Senhora das Florestas. Ele reúne os atributos da deusa Ártemis com a sensualidade de Afrodite. A combinação é perfeita! 
Como Senhora das Florestas, ela cuida de todas as coisas silvestres e indomáveis da natureza e está associada ao Homem Verde. Para aqueles que destroem indiscriminadamente bosques e árvores, o Homem Verde é um espírito maligno. Para aqueles que amam e usam de modo sábio as árvores, é a tímida entidade que encoraja o crescimento da árvore.
Flidais era descrita como uma mulher altiva, forte e muito bela que apresentava cabelos dourados. O dourado não apenas define seu esplendor, mas também faz a consciência despertar. O domínio do consciente em Flidais não é espiritual e sim terreno, uma exaltação da mais alta pureza, que reluz como ouro. A deusa exemplifica os aspectos da natureza feminina que se manifestam na matéria. Beleza física, consciência integrada no corpo e capacidade de conectar emoções profundamente sentidas com relacionamentos. Todos estes atributos, como já dissemos, provém da associação de Flidias com as deusas Ártemis e Afrodite.




Goiniu/ Goffanon/Govannon


É o Grande Deus ferreiro do povo Irlandês, semelhante a " Vulcano" Foi ele quem forjou todas as armas dos Tuatha de Dannan. Estas armas sempre atingem o alvo e todo aquele que for atingido por elas perecerá. Deus dos ferreiros, dos fabricantes de armas de fogo, da ourivesaria, fabricação de cerveja, fogo e trabalhos com metal.












Gwydion 


O Grande Druida. feiticeiro e bardo do norte, seu simbolo é um cavalo branco. Rege a ilusão e as mudanças, a magiah, o céu, as curas.
















Gwynn ap Nudd


Rei das Fadas e do submundo na tradição galesa.



















Gwythyr


Oposto de Gwynn ap Nudd. Senhor do Mundo superior.














http://tuathalunar.blogspot.com.br/2011/06/panteoes-divindades-pagas.html