terça-feira, 12 de novembro de 2013

SAÚDE EM PAUTA: AS SETE DORES QUE EXIGEM ATENÇÃO MÁXIMA!


O sintoma doloroso é o primeiro sinal de que algo não está bem com o corpo. Portanto, não despreze esse aviso importante Muitas vezes a dor não significa problema sério. Mas, em outras, ela pode estar mostrando que órgãos vitais do corpo estão em perigo. Como é melhor prevenir do que esperar a situação se agravar, a solução é consultar um médico sempre que a dor surgir inesperadamente e for persistente. Além disso, lembre-se de que nem sempre a região doente manifesta dores locais.

Acredite: uma dor na perna, por exemplo, pode ser sinal de que você enfrentará problemas no coração. A seguir, conheça algumas dores que não podem ser desprezadas. 1. No pescoço Em geral, a causa é um simples torcicolo. Mas se o quadro for recorrente e, após a dor ir embora, você sentir o pescoço duro ou tiver os movimentos comprometidos, a dor pode estar associada a hérnias cervicais. Elas ocorrem quando um amortecedor (disco) situado entre as vértebras da coluna inflama e comprime nervos vizinhos. O tratamento se faz com antiinflamatórios e fisioterapia. A cirurgia é uma opção quando os demais tratamentos falharem.

2. Nas mamas A forma mais eficaz de prevenir o câncer de mama é ir regularmente ao ginecologista, sem esperar o surgimento de caroços no auto-exame. De qualquer forma, dor e caroços nas mamas e nas axilas são sinais de perigo e merece uma consulta ao especialista o mais rápido possível. Outras pistas na região que você não pode desprezar são deformações ou alterações no formato das mamas, pregas na pele, feridas ao redor dos mamilos e secreções.

3. Ao urinar Geralmente está associada a inflamação na uretra e bexiga. O problema ocorre porque as bactérias da vagina ou do ânus se proliferam e contaminam o canal urinário. A inflamação também pode acontecer depois do ato sexual violento. Uma fissura na região se torna terreno propício para os microorganismos se proliferarem. É importante combater o mal rapidamente com antibióticos, pois a tendência é que o problema se alastre para outros órgãos, como rins e até mesmo ovários e útero. Exames de urina rotineiros são importantes durante as visitas ao ginecologista. Ainda mais se a mulher estiver grávida. A infecção urinária está associada a 60% dos partos prematuros, pois as bactérias podem causar estragos na bolsa amniótica.

4. No peito Um aperto no peito que provoca a sensação de queimação ou de pontadas é preocupante. Em alguns momentos, estende-se para os braços e mandíbula e se acentua com o esforço físico. Estamos falando da angina, sintoma de algum problema na irrigação do músculo do coração. Na maioria dos casos, ela é causada pela aterosclerose, doença vascular que se caracteriza pela obstrução das artérias coronárias, em conseqüência do depósito de colesterol. Assim, a quantidade de oxigênio que chega ao coração é insuficiente para que o órgão faça o esforço para o qual é requerido, provocando a dor. Para tratar, em geral, é feita a desobstrução das artérias com a angioplastia (dilatação da artéria coronária por meio de um cateter) ou uma cirurgia de revascularização (ponte de safena).

5. Na perna Quando você anda a batata da perna costuma doer e inchar? Então, preocupe-se com o coração. A doença arterial obstrutiva periférica (DAOP) causa justamente esse sintoma. Se a dor for mesmo sinal do problema - que pode obstruir artérias espalhadas pelo corpo todo - o risco de infarto ou derrame é alto, independentemente da idade da pessoa. Estudos apontam que a DAOP está relacionada a 60% dos casos de infarto e a 55% dos casos de derrame. A ultra-sonografia com doppler colorido é o exame que irá mapear as condição de irrigação das artérias e confirmar o distúrbio. O tratamento é feito com remédios e, em alguns casos, é necessária uma cirurgia.

6. De cabeça Se a cabeça dói, associamos o problema a um quadro de enxaqueca ou ao resultado das tensões do dia-a-dia. E quase sempre é isso mesmo. A enxaqueca ocorre em picos, que acabam cedendo com antiinflamatórios, repouso ou dieta alimentar apropriada. No entanto, se a dor de cabeça for persistente, o problema pode ser mais sério: sintoma de meningite ou tumores cerebrais, por exemplo. A meningite vem acompanhada por febre alta. Os tumores causam, além da dor, visão dupla e perda parcial de controle motor e da força muscular. Por isso, é aconselhável procurar um médico se a dor de cabeça se apresentar com muita freqüência e tiver forte intensidade.

7. De barriga (aguda) O mioma, um tumor benigno parecido com uma bolinha de músculos que se forma no útero, é mais comum do que se imagina. Acredita-se que 50% das mulheres brasileiras tenham miomas. Em alguns casos, o problema pode ser assintomático durante anos. Mas, para algumas mulheres, a dor abdominal intensa e o crescimento do ventre (o mioma cresce tanto que se tem a nítida impressão de gravidez) são pistas importantes. A ultra-sonografia pélvica confirma o problema e o tratamento se faz com antiinflamatórios, que ajudam a aliviar as dores abdominais, e bloqueadores da produção hormonal. Com isso cria-se um estado temporário de menopausa.


Fonte: www.jornalcidadepe.com.br