segunda-feira, 9 de setembro de 2013

CIENTISTAS CONFIRMAM QUE A CURA À DISTÂNCIA FUNCIONA

 
Desde nossas eras iniciais como um povo, nós recorremos a Deus e Lhe rogamos para que cure nossa família e amigos que foram acometidos por enfermidades. O povo judaico ostenta uma longa história de preocupação para com seus enfermos, através da reza. As mais conhecidas são o Mi Sheberach as rezas que suplicam a cura para indivíduos específicos, e a reza no serviço cotidiano requisitando refuah shleimah, uma cura completa para todas as pessoas. A literatura talmudica cita inúmeros exemplos de atenção para com os enfermos, fato que continua a aparecer nos comentários rabínicos até os dias de hoje. A oração sincera pode conseguir uma cura à distância assim como quando é feita pessoalmente.

Existem vários modos de se entender como funciona a oração à distância. Grande parte de nossa experiência cotidiana envolve transferência de energia através de longa distância- antenas satélites são apenas um exemplo. Existem energias ao redor de nós viajando grandes distâncias em curto intervalo de tempo, como as ondas de rádio e de TV. Sob outro ponto de vista, não é necessário que a energia viaje para lugar nenhum, pelo modo como alguns modelos descrevem o universo como sendo um hológrafo, onde o todo é contido em qualquer parte. Tempo e distância são apenas conceitos que ajudam a definir nossa realidade. O universo Holográfico de Talbot é particularmente fascinante neste aspecto. As leis da natureza que descrevem energias sutis são diferentes daquelas que descrevem a corpo físico. Conforme a física explora camadas cada vez mais profundas da estrutura da criação, os fenômenos são cada vez menos restritos.

Alguns físicos descrevem um campo unificado que é não-local: acontecendo em todos os locais. A física quântica está desenvolvendo teorias com observações sobre fenômenos não-locais, tais como a oração à distância. Por exemplo, o teorema de Bell, que é suportado por prova experimental, indica que, uma vez que as partículas subatômicas entram em contato, elas permanecem conectadas para sempre. Uma modificação em uma delas cria uma mudança simultânea na outra, mesmo que estejam a um universo de distância. Alguns físicos acreditam que esses eventos não-locais não estão apenas limitados às partículas subatômicas, mas fundamentam também acontecimentos cotidianos, incluindo a oração. Teoricamente, a cura à distância pode ajudar qualquer pessoa. Elisabeth Targ é uma médica que conduziu uma pesquisa sobre cura à distância. Embora oriunda de família judia, ela nunca foi à sinagoga, e foi educada acreditando apenas na evidência científica, racional. Atualmente (2002), a Dra. Targ é psiquiatra e diretora do Instituto de Pesquisa de Medicina Complementar do Centro Médico Pacífico da Califórina, em São Francisco, e uma das mais importantes pesquisadoras do país na área de cura à distância.

Cura à distância é qualquer esforço puramente mental evocado por uma pessoa com a intenção de melhorar o bem estar físico ou espiritual de outra, explica a Dra. Targ. Eu soube que várias formas de cura à distância foram amplamente praticadas pelo mundo afora, incluindo a reza e cura física, e soube que vários testes controlados demonstraram efeitos mentais de cura à distância em humanos, animais e outros sistemas biológicos. Existem evidências amplas de que a oração funciona. Muitos estudos científicos foram conduzidos que validam tal observação. Uma pesquisa israelense de 1993 que acompanhou 10 mil funcionários públicos civis por 26 anos descobriu que judeus ortodoxos tinham menos probabilidade de morrer de enfarte do que seus irmãos seculares. E um estudo de 1995 do Darmouth College, de Hanover, NH, monitorando 250 pessoas submetidas a uma cirurgia de coração (invasiva) concluiu que as pessoas que mantinham conexões espirituais e suporte social tiveram 12 vezes menos probabilidade de morrer do que as outras. A Universidade do Novo México, em Albuquerque, está estudando o poder das orações para curar alcoólatras. E existe um estudo de oração-cura em progresso na Universidade Bastyr, em Seattle, Washington, o instituto líder no país em prática naturopática.

Nos estudos mas amplamente divulgados sobre o efeito da oração com propósito de intervenção, o cardiologista Randolph Byrd estudou 393 pacientes internados na unidade de cuidados coronários do Hospital Geral de São Francisco. Alguns doentes recebiam orações de grupos que rezavam em casa, outros não. Todos os homens e mulheres recebiam atendimento médico. Neste estudo aleatório, duplo-cego, nem doutores, enfermeiros ou pacientes sabiam quem seria alvo das orações. Os resultados foram dramáticos e surpreenderam muitos cientistas. Os homens e mulheres cujo atendimento médico foi complementado com orações precisaram de menos medicamentos e passaram menos tempo em respiradores. Eles também tiveram um melhor processo, em geral, do que as outras pessoas que receberam apenas cuidados médicos e nada mais. Estas experiências demonstraram que a oração pode assumir várias formas. Os resultados ocorreram não apenas quando as pessoas rezavam por um objetivo específico, mas também quando rezavam de forma geral. Existem vários exemplos indicando que a oração e a cura espiritual pode exercer seu efeito à distância. Como foi discutido nas Palavras de Healing de Larry Dossey (1993), sujeitos de experiências (aqui, mais uma vez, voluntários normais, sem dons especiais) podem influenciar no resultado de eventos físicos, mesmo quando separados por grandes distâncias. Uma simples atitude de religiosidade, um sentido de espiritualidade de total penetração e um sentimento de empatia, atenção, e compaixão para o organismo necessitado parece ter estabelecido o cenário para a cura. A presença da pessoa que rezava junto à pessoa objeto das orações não foi importante para que o poder da oração desse resultado. Você pode rezar para alguém que está longe e ainda conseguir influenciar o resultado.

Texto obtido no site:
http://www.jewishealing.com/archives.html
Solange C. Ventura
www.curaeascensao.com.br