quinta-feira, 29 de março de 2007

OS CRISTAIS

OS CRISTAIS

O surgimento dos cristais, antecipadamente, compreende em avaliar o espaço que habitamos na terra. A sua análise exige conhecimento e muita sensibilidade para que cheguemos às conclusões plausíveis e concretas.
(CLIQUE EM CADA UM DOS TEMAS PARA VISUALIZAR A PÁGINA)

Cristais
Cristais - Tipos
Cristais - Opacos e Coloridos
Chackras
Cromoterapia
Cromoterapia - As cores e suas características

sábado, 24 de março de 2007

Voltando ao Trabalho

Pois é, estou eu aqui em busca do Template Perfeito.
Estou fazendo alguns ensaios aqui no blog, pois ainda não consegui achar na internet um Template a cara da Esotérico e Sobrenatural. Ai como nessas horas eu queria ser Web Master! Quem quiser colaborar e contribuir com um novo template pode se inscrever e me mandar um e-mail: gielisee@hotmail.com. Pelo fato de ainda estar em fase de testes, pode ser que a página não funcione ou apareça alguns erros, mas prometo que vou fazer um esforcinho para que fique bem bonito.
Pois é gente, como alguns sabem, estou de licença maternidade, meu filhote completou 4 meses essa semana e estou voltrando ao trabalho no próximo dia 05/04. bem vai ficar um pouquinho mais difícil eu entar com frequencia aqui no blog e fazer atualizações, mas sempre que eu postar alguma coisa aqui eu comunico na comunidade do orkut também. Resolvi que assuntos muito extensos não dão muito certo de colocar no orkut pela falta e espaço e pq fica muito cansativo e pouco elucidativo e atraente sem figuras ilustrativas.
O blog também esta só no comecinho então, ainda tem muita coisa a ase melhorar pela frente.
Estou abrindo a caixinha de sugestões para novos assuntos, e quem quiser colaborar é só me enviar um e-mail com suas sugestões pelo mural de recados ou pela caixinha do mini-email aí ao lado. Como vêem temos muitos canais de comunicação. Não se acanhem. Beijinhos e muita luz a todos.

sexta-feira, 23 de março de 2007

ESPECIAL - OS ELEMENTAIS





ESPECIAL - OS ELEMENTAIS

Depois de uma vasta pesquisa na internet a respeito desse assunto e alguns pedidos por e-mail de membros da comunidade, resolvi fazer um Especial sobre OS SERES ELEMENTAIS DA NATUREZA. Acho que vai ser bem interessante para quem gosta do assunto e se idenficica com esses seres maravilhosos. Boa leitura.



Os Elementais - Introdução ::


Os Elementais, segundo análises conceituais dos estudiosos do assunto são (acreditando no fato de sua real existência) a manifestação de alguns seres que brilham ou se auto-iluminam, que determinam uma forma de vida completamente distante dos padrões que obtemos ou conhecemos normalmente.

Estes não podem ser percebidos de forma fácil e simples, e, por conseqüência, torna-se um ato difícil e minuncioso o seu estudo, a comprovação de sua realidade e dos poderes a eles destinados.


A todos estes elementais poderia, inclusive, dar-se o nome de DEVA, que se origina do sânscrito e reúne todos os elementais em um só grupo, com vidas e características próprias.


Distanciando-se totalmente das crenças e rituais sem conteúdo e daqueles que dão aos elementais "toques" fantásticos de lendas e fábulas, colocaremos uma pequena amostra do que eles representam, dentro do contexto da natureza mística atual.

Os Elementais, muito embora pouco divulgados (mas com larga ascensão atualmente), têm em si uma função concreta e útil à humanidade, incluindo uma função quanto à própria vida da Terra.
 
Partindo do princípio de que a Terra é muito mais do que um acaso cósmico, concluído que ela carrega vida própria e, consequentemente, um corpo vivo e uma essência energética. Assim raciocinando, o movimento cíclico dessa criação originou os elementais das seguintes formas:

O primeiro movimento foi quando os gases pesados do planeta que nele circulavam foram solidificados pelos elementais da água, provocando assim o aparecimento dos Continentes;


Por sua vez, estes Continentes propiciaram o surgimento dos elementais da terra, que criaram por sua linha indireta ou direta seus respectivos vegetais e plantações propiciando também a sobrevivência da espécie humana. Com a função direta no desenvolvimento de vegetais e minerais, as transformações ocorridas colaboram na formação do planeta através dos próprios movimentos cíclicos dos elementais singulares.


Com o movimento cíclico da Terra, unido ao movimento individual dos elementais, deu-se a Criação.


Para cada elemental então haveria um Deus, ou um DEVA maior de cada elemento, comprovando o fato de que este (Deva), hierarquicamente, seria o responsável pelos outros, cuidando para que os mesmos não criassem ou propagassem energia contrária. Para isto, o Deva proporcionou aos elementais uma capacidade de consciência mais abrangente, crescente e direcionada.


Muitas lendas que se fundem com os estudos dão aos elementais formas e vestimentas diversas e tudo o que os envolvesse teria um sentido, um foco, uma vibração de um tamanho adequado aos seus objetivos.


As lendas dizem que são como pequenos anões (o que de todo não estaria incorreto). Porém, de acordo com a própria tradição DEVA, estabelecendo-os como seres iluminados, a sua forma seria arredondada lembrando-nos uma aspiral duplicada. Ao topo, a sua consciência luminosa seria o foco centralizador, atrás uma capa de luz atuaria como força direcional da vida do Elemental e é onde estaria envolvido o objeto que ele rege. Neste foco, conteria a memória de suas vidas passadas e experiências vividas.


Por serem energia pura possuem ilimitáveis poderes que os libertam para irem além de um corpo, com seus movimentos leves, sutis, indo além da barreira da ilusão, do concreto e do já estabelecido.


Cada DEVA, cada elemental poderia adquirir várias formas, tamanhos, cores e uma musicalidade particular. Tudo isto já estaria estabelecido no reino que habitariam, dando um timbre próprio, definido com seus objetivos.



 
Um gnomo ou duende (tipos de elementais) poderia variar de 3 a 30 cm de altura, ao contrário dos anjos, que representariam alturas maiores do que muitos homens.
O comportamento de cada elemental variaria de um para o outro. O certo é que eles se espelhariam nas atitudes humanas por estarem próximas e em contato direto com os homens.
Esta relação Homem-Devas quase sempre seria benéfica para ambos, porque giraria em torno do aprendizado mútuo com o somatório das experiências de cada um.

Segundo estes conceitos, os homens adquiririam a sensibilidade, aprendereriam a entrar em sintonia com os níveis mais elevados de percepção, através da primeira impressão e intuição o que o contato com os elementais proporcionaria. Já os DEVA adquiririam experiências através das complexas atitudes humanas e de seus comportamentos contraditórios aprendendo o trabalho prático do homem.

A vida dos elementais seria constituída de um caráter peculiar e transcenderia o tempo, as formas e as dimensões desses seres. A vida não seria interrompida com a morte para a renovação, mas sim novos graus atingidos (por novas e superiores consciências de aprendizado e sensibilidade), que proporcionariam a cada elemental iniciado em um nível inferior e com a função de desenvolver uma pequena planta, a regência de toda uma floresta. Esta é a verdadeira morte e renovação de cada elemental; a evolução.

Pelo menos uma vez na vida o homem e o elemental entrariam em contato direto, aproximando-se um do outro, com a finalidade de desenvolverem níveis de consciência transcendentes e estarem aptos a sintonizarem-se com a "alma do mundo".


Esta aproximação sempre seria favorecida quando o ser humano estivesse mais frágil e sensível, procurando naturalmente, em formas de contato mais sensitivos.

Muito embora os homens tenham a consciência de que os elementais não podem ser comprovados cientificamente, existe uma viabilidade deste contato.
Essência elemental energética

A essência dévica, elemental ou energética como várias linhas denominaram, são percepções ou noções sensitivas que geram a ligação entre as formas (partículas) elétricas como a matéria física, isto é, uma relação íntima entre o visível e o invisível, entre o comprovado e o suposto que manifesta uma “espécie” de vida particular e o individual nas suas formas.


A essência elemental, também compreende uma hierarquia a saber.:


1 - Forma de vida elétrica comprovada


O HOMEM


O ANIMAL


O VEGETAL


O MINERAL


2 – Forma de vida em essência experimentada:


A Hierarquia Angélica (Os Anjos, os querubins, serafins, arcanjos etc.)

Os Elementais ( os Gnomos, Duendes, Fadas, Salamandras)


AS DIFERENÇAS BÁSICAS DAS FORMAS DE VIDA


1-- Os graus de consciência de uma forma de vida e outra refletem sua vida, estabelecida da matéria, o corpo.


2-- O grau de consciência elemental é limitado, abrangendo vários elementos superficialmente. Já o grau de consciência comprovada, embora tenha os seus limites e direcionamentos ascende mais dos que os elementais.


3 --As percepções dos elementais são limitadas com dificuldades de expandir-se visual e sensorialmente.


4-- A essência elemental tem como função primordial a construção do “EU” já a essência elétrica comprovada, desempenha a função dinâmica do “fazer” e do “atuar”.

5-- A essência elemental busca a centralização, a criação, o início. A essência elétrica busca a expansão e fluxo de desenvolvimento.

Definida a hierarquia do todo, o que estabeleceu estas diferenças de reinos entre os elementais foi a denominação classificatória dada por PARACELSO médico e químico estudioso do ocultismo que se integrou dos estudos da Alquimia considerada a arte química medieval de transformações dos elementos. Segundo paracelso, os elementais nada mais seriam do que combinações entre si: de todos os elementos vivos simultaneamente: os homens os vegetais os minerais e os animais criando assim seres diferenciados e singulares.



A CLASSIFICAÇÃO DOS ELEMENTAIS


A Magia Elemental, ou ELEMENTOTERAPIA, é a antiqüíssima ciência que versa acerca dos Elementais e a manipulação de seus poderes ocultos e mágicos. Os antigos índios americanos, os alquimistas medievais, os taoistas e xintoistas e os cabalistas árabes(Ordem Súfi dos Zuhrawardi) e hebreus não desconheciam esta Magna Ciência.

O grande Mestre Paracelso sistematizou e classificou os elementais de uma forma extremamente didática e sintética, de acordo com a sagrada Lei Cósmica do Sete (Heptaparaparshinokh). O sistema médico e mágico de Paracelso é baseado nas forças astrais que regem toda a natureza, representadas pelos sete planetas sagrados: LUA, MERCÚRIO, VÊNUS, SOL, MARTE, JÚPITER e SATURNO. Tais vibrações setenárias refletem-se em nosso Sistema Solar de diversas maneiras(cores do arco-íris, dias da semana, sub-níveis das camadas eletrônicas, notas musicais, sentidos paranormais, anatomia oculta do etc...).

Vê-se isto na fisiologia e anatomia dos seres vegetais e animais também nas configurações química e cromática, no reino mineral.

De acordo com as classificações de Paracelso, pode-se distribuir diversos seres elementais de acordo com os 12 signos zodiacais e também de acordo com os planetas astrológicos. Existem também outras classificações, como as da árvore sefirótica e suas múltiplas dimensões planos.

Entregaremos uma Tabela dos minerais, metais, vegetais e animais, ligados a um dos sete Raios Planetários. Isso é útil quando o mago-praticante necessita produzir resultados específicos, no aspecto curativo, mental, sexual, mágico, da defesa e limpeza psíquicas etc.


Raio Lunar





Características lunares: elementais aquáticos(ondinas e nereidas); pode- trabalhar com viagens, artes manuais, respeitar a Ordem da natureza, romancistas, negócios de líquidos, enfermidades do estômago, cérebro, pulmões, maternidade e parto, educação de crianças com até 7 anos de idade, inconstâncias, agricultura, iniciação, preparação mágica de ambientes e pessoas para trabalhos espirituais.
Seres lunares: plantas aquáticas em geral, eucalipto, oliveira(azeite, azeitonas), dama da noite, saia branca(Datura arborea- floripôndio), estramônio(Datura stramonium L.),feto macho e samambaias em geral, cânfora(Laurus Camphora L.), caqui, abacateiro, acelga, alface, agrião, aranto(Vaccinium myrtillus L.), guaco, aipo, berinjela,erva mate, aspargos, bálsamo, beldroega, bananeira, fuscia, urtiga do bom pastor, betônica, venturosa; (minerais) amônia, prata, platina; (animais) peixes em geral, caranguejos, sapos e rãs, tartarugas, marsupiais em geral etc.; cores: prateado e azul celeste.

Raio Mercuriano

Características mercurianas: são silfos do ar, possuem influência dupla, solar-mercuriana; magia mental, comunicação, amizade, jornalismo, divulgação intelecto, cura mental, viagens, viagem astral, mente e personalidade de crianças entre 7 e 14 anos etc.
Seres mercurianos: (plantas) canela, avelã, guaraná, aniz estrela, tabaco, coca, aniz, cânhamo; (animais) esquilo, cavalo; (metais) mercúrio etc.; cores: amarelo e laranja.
Raio Venusiano
Características venusianas: são silfos do ar, são duplamente influenciados, por Vênus-Lua; magia do amor e magia sexual; raio rosa, amor, artes, romances e namoro, ímpeto sexual e fertilidade, artes plásticas, perfumes, poesia, artes dramáticas, sexualidade feminina, adolescência(entre 14 anos e 21 anos), matrimônio, música etc.
Seres venusianos: (plantas) rosa, passiflora, verbena, margarida, maria-sem-vergonha, cravo, violeta, uvas, trigo, groselha, morango, goiaba, murta; (animais) abelhas, pombos, coelhos, cisnes; (minerais) quartzo rosa etc.; cores: azul e rosa.
Raio Solar
Características solares: silfos do ar; raios azul e dourado, teologia, rituais, antigas sabedorias, magia das estrelas, contato com altos dignatários e hierarquias, posição social, dignidade, fé e humildade, saúde em geral etc.
Seres solares: (plantas) girassol, abacaxi, ameixeira, damiana, mangueira, marcela, alface, olíbano(incenso), mulungu(Erictrina mulungu L.), mostarda, milho, benjoim, pfaffia paniculata, louro, camomila, estoraque, dente de leão, lírio, grama, maracujá; (animais) leão, galo, beija-flor, pavão real, águias e falcões; (minerais) ouro, cristal, diamante, pirita etc.; cores: azul e dourado.

Raio Marciano

Características marcianas: salamandras ígneas; raios púrpura e vermelho, assuntos com a polícia e militares, discussões, desentendimentos e pelejas, cirurgia(sangue), força, limpeza astral, anemia, paz, ímpeto e início de empreitadas etc.
Seres marcianos: (plantas) espada-de-São-Jorge, manjericão, alecrim, arruda, pimenteiras, acácia, assafétida, artemísia, aroeira, alho, boldo, carqueja, cáscara sagrada, carvalho, mogno, figueira, absinto (losna), nogueira, salsaparrilha, olmo, sarça, zimbro (Juniperus communis L.), tanchagem, tomateiro, cardo-santo, Jacarandá Mimoso (Gualandai), cana-de-açúcar, cana-de-bambu, limoeiro, urtiga, mamona, cavalinha, pau- d'alho, paineira; (animais) lobo, carneiro, gato; (metais) ferro e ímã-ferroso, hematita etc.

Raio Jupiteriano
Características jupiterianas: silfos do ar, também com características saturnianas; raios safira, púrpura e azul marinho; assuntos ligados a dinheiro, lucratividades, contatos com altos dignatários e juízes, vitória em tribunais, eloqüência, autoridades eclesiásticas etc.;

Seres jupiterianos: (plantas) todas os vegetais semelhantes a coroa, tais como a pita (Agave americana marginata), babosa (Aloes vera L.), aloés (Aloes socotrina L.), heliotropo (Viburnum prunifolium L.); (minerais) estanho, safira etc.; (animais) cavalos, zebras, gnus, burros, asnos etc.

Raio Saturniano



Características saturnianas: gnomos da terra; cores branca, preta e cinza; assuntos ligados a questões de terra, ecologia, agronomia, doenças de pele, minas, terremotos, depressões, desejos de suicídio, karmas a serem resgatados, trabalho e desemprego etc.;
Seres saturnianos: (plantas) melissa, hortelã-pimenta, pinheiros, cipreste, quaresmeira, salgueiro-chorão (Salix alba L.), bardana, inhame, cenouras, batatas e outros tubérculos, ipê, laranjeira, romãzeira, jabuticabeira; (animais) urubus, abutres, tatus e toupeiras, hienas, aranhas, minhocas, borboletas e mariposas; (minerais) ônix, chumbo, urânio e outros radiativos, ágata, magnetita, rochas vulcânicas etc.


[Retirado do livro "MAGIA ELEMEMTAL", de Áli Onaissi]

DEFINIÇÃO DOS GNOMOS E DUENDES


Os gnomos, do grego gnome associam=se simbolicamente aos que habitam no interior da TERRA.

Os gnomos são considerados os guardiões dos minerais com a capacidade de perceber e sintonizar o fluxo de crescimento destes minerais {das rochas} propiciando a sua manifestação e evolução chegando a transformar a ROCHA em CRISTAL..

A teria baseia-se no principio das essências elementais: a rocha {essência elétrica comprovada}permitiu a manifestação da essência elemental {suposta}que impulsionada gerou o cristal .


Os gnomos tem sua evolução progressiva dentro de sua espécie

os DUENDES seguem o mesmo processo, só que no reino vegetal onde dominam e atuam, propiciando um ciclo de desenvolvimento adequado. Estão ligados a Terra energeticamente e influem no curso natural de uma planta por eles regida. Os duendes dominam os imprevistos das variações climáticas

CARACTERÍSTICAS PECULIARES DOS GNOMOS E DUENDES

1 Os Gnomos e duendes chegariam a utilizar-se de tecidos sobre seus corpos e até constituir famílias comas Gnomidas.

2 Os seus corpos possuiriam tanto pêlo qto os dos animais.Sentiriam prazer na alimentação e nas brincadeiras de esconder objetos uns dos outros.


3 Estes elementais seriam do tipo que se agrupariam, viveriam e família constituindo casas e habitações próprias (de um material similar ao mármore).
 
Quanto à habitação e costume os estudiosos divergem afirmando:

a) que os mesmos viveriam no centro da Terra.


b) que não seriam tão amigáveis como é divulgado, podendo porém, após um período de confiabilidade nos homens serem ótimos confidentes, fiéis e protetores.
GOB seria considerado o REI dos Gnomos e seus súditos denominados GOBELINOS. A este rei seria dado o privilégio de manter contato com os magos humanos e com eles cooperar para o crescimento e evolução do Universo e da Terra.. Caso fossem traídos, ao rei teria dado o poder de fazer com que estes mesmo feitiços e conhecimentos se voltassem contra os homens que os realizaram.

A cada elemental seria dado um sentido cardeal que teria relação com a localização de suas moradias. Aos Gnomos e duendes, foi estabelecido o NORTE associado à terra e a fonte natural de escuridão.


TIPOS DE ELEMENTAIS


GNOMO DA CASA – SAGMO

Este é o gnomo que mais age em influência e contato direto com o ser humano e muitas vezes adquire a personalidade daqueles que o rodeiam com gestos e expressões similares. Propicia um alto nível de sensibilidade onde rege e domina.


GNOMO DA SABEDORIA - GOBE
Este gnomo é diferente daquele que exerce a magia. Gobe tem um poder de conhecimento cultural, das palavras, e da essência do mundo real. è conselheiro, prestativo e adapto dos ambientes serenos atuando e agindo com humildade.

Favorece o ambiente onde as decisões constantes são necessárias.

GNOMO DA SORTE – TENDE


Este, duende compreende os imprevistos da natureza, sobre as plantas e compreende a natureza da “bem-aventurança” sobre os homens sabendo atraí-las para perto deles. O ambiente em que atua propicia a boa sorte.

GNOMO DA UNIÃO – DUNDO


Por ser um duende e trabalhar mais diretamente com o reino vegetal, ele gera um ambiente de amizade e solidez propiciando confiança mútuas a todos que toca e rege.

GNOMO DA MAGIA – MAGNODUM


Este duende se parece com os cientistas e os esotéricos, pois traz consigo experiências passadas e conhecimentos ocultos que lhe foram transmitidos com a intenção de despertar uma nova consciência em que ele atingir e no ambiente em que reinar.

GNOMO DO AMOR – MORAG

Este é o mais sensível dos elementais da terra pois sua função esta em harmonizar os sentimentos dos homens fazendo com que o egoísmo e a indiferença que lhe são próprios sejam deixados a um plano secundário. tem o poder de afastar as vibrações negativas e atrair o amor de quem se deseja.

 
GNOMO DOS VEGETAIS – MOVEG

Por trazer consigo o conhecimento real da evolução e o desenvolvimento das plantas ele atrai a harmonia no ambiente em que vive ajudando a superar as dificuldades diárias.

GNOMIDA DA CRIATIVIDADE – GNOA


Geralmente esta gnomida esta ligada as artes e a todo e qualquer tipo de criação em que atuar. Estas características, facilitam na criação de obras artísticas.


Derivações dos Elementais na terra


OS ELFOS

São fisicamente desproporcionais, com orelhas grandes e pontudas mãos e pés imensos e bocas grandes. alguns se apresentam de forma brilhante e na cor marrom.

OS BROWNIES


Não existe referencia qto a sua aparência, somente qto ao seu caráter moral e bondade acentuada interligado às lendas escocesas.


OS ELEMENTOS DO FOGO


 

AS SALAMANDRAS
São elementais que reinam no fogo com o poder de transformar e desencadear tanto emoções positivas (porque é ativo e energético) qto negativas, (porque destrói).
As salamandras, segundo os especialistas parecem bolas de fogo e que podem atingir até seis metros de altura. Suas expressões qdo percebidas, são rígidas e severas.
dentro de todas as formas energéticas ( o fogo, a água e o mineral) estes seres adquiriram formas capazes de desenvolverem pensamentos e emoções. esta capacidade, derivou do contato direto com o homem e da presença deles em seu cotidiano. Por tal motivo, as salamandras desenvolveram forças positivas capazes de bloquear vibrações negativas e não produtivas peritindo um clima de bem-estar ao homem.

AS HEMADRIADES

Estes seres do ar, estão ligados os espíritos da natureza, especificamente às árvores onde fazem a sua moradia permanecendo ligados desde o nascimento até a morte.
Na sua forma natural, irradiam um amarelo-esverdeado podendo ser percebido pelo homem por sua luz delicada e um brilho levemente cintilante.

OS ELEMENTAIS O AR


As fadas


São uma “espécie” de DEVAs dos vegetais e estão diretamente ligadas à terra e ao ar. Fisicamente são pequenas e ágeis irradiando um brilho luminoso esbranquiçado, lembrando-nos um núcleo, um bloco de energia pura.

São elementais que têm percepções naturais de sensibilidade e da harmonia da vida. São leves e sutis, a ponto de realizarem trabalhos minuciosos, como de preencher uma flor, colocando-lhe pétalas.
Alegres e joviais, podem desenvolver aspectos negativos, adquirindo características irônicas como reprovação às atitudes humanas.

OS SILFOS OU AS SÍLFIDES


Estes elementais reinam no ar, nos ventos, sendo os que mais se assemelham aos anjos. tem uma capacidade intelectual sensível, chegando a favorecer o homem na sua imaginação.

São reconhecidamente belos, assumindo vários tons de violeta e rosa As lendas que contam que são os Silfos que modelam as nuvens com as suas brincadeiras para embelezar o dia-a-dia o homem na terra.

OS ELEMENTAIS DA ÁGUA


SERES DAS ÁGUAS

São elementais que reinam pelos mares, rios e riachos.
Reconhecidos como Ondinas eles subdividem-se nas seguintes espécies: Ondinas, sereias e Ninfas.

ONDINAS PEQUENAS;

Estes elementais vivem nos riachos, nas fontes no orvalho das folhas sobre as águas e nos musgos.
São reconhecidos por terem o poder de retirar das águas a energia suficiente para a sua luminosidade, o que permite ao homem, por muitas vezes, perceberem em forma de um leve “facho de luz”.
 

SEREIAS

São elementais conhecidos como metade mulher e metade peixe. delicado e sutis, com o poder de encantar e hipnotizar o homem com o seu canto.

AS NINFAS

São elementais que se assemelham às Ondinas. Porém um pouco menores e de água doce. Apresentam-se geralmente com tons azulados e como as Ondinas maiores emitem suas vibrações através de sua luminosidade.
A diferença básica entre uma e outra encontra-se na docilidade e leveza das Ninfas que parecem “voar” levitando sobre as águas em um balé singular.

quinta-feira, 22 de março de 2007

FELIZ ANO NOVO


Feliz Ano Novo!



Dia 20 de março, exatamente ás 21h07m.40s, o Sol entrou no signo de Áries, marcando o início de um novo Ano Astrológico cujo regente astral será o maior de todos os Planetas de nossa galáxia, Júpiter.
Neste momento termina o ciclo de Saturno, regente do ano de 2006, iniciando uma fase de liberdade, prosperidade , expansão e alegria, que perdurarão até março de 2008.
A todos os nossos visitantes desejo um ótimo ano Astrológico.

quarta-feira, 7 de março de 2007

Os médiuns na história

Os médiuns na história

De fato, os cientistas que começaram a estudar esses fenômenos foram os que tratavam doenças mentais. Em 1889, o psiquiatra francês Pierre Janet foi o primeiro a propor a existência de uma segunda consciência. Para ele, quando a personalidade perdia a coesão (o fluxo normal de idéias e pensamentos), uma corrente secundária de idéias, vontades e imagens se sobrepunha à consciência, gerando automatismos motores e sensoriais - responsáveis pelos chamados fenômenos paranormais.
O contemporâneo William James, psicólogo americano, defendeu a tese de que a possessão mediúnica era uma forma de personalidade alternativa em pessoas que não tinham problemas mentais: uma espécie de dupla personalidade. Ele não descartou que um espírito desencadeasse essa segunda identidade. Já o professor de cultura clássica Frederic Myers dedicou-se a estudar o inconsciente. Ele defendeu que existia na mente uma consciência subliminar, que raramente emergia - quando isso acontecia, o resultado era a manifestação mediúnica. Até mesmo Sigmund Freud deu palpites sobre a mediunidade. Para ele, os estados de possessão correspondiam às nossas neuroses: os demônios seriam os desejos considerados maus que foram reprimidos. "Aos nossos olhos, os demônios são desejos maus e repreensíveis, derivados de impulsos instintivos que foram repudiados e reprimidos", afirmou ele no livro Uma Neurose Demoníaca do Século 17, de 1923.
A neurologia também tentou cercar o mistério. O inglês John Hughlings Jackson sugeriu que as crises não passavam de uma descarga ocasional, excessiva e inadequada do tecido nervoso sobre os músculos, assim como a epilepsia. Na década de 1950, os médicos Wilder Penfield e Theodore Brown Rasmussen, do Instituto Neurológico de Montreal, no Canadá, fizeram cirurgias em pacientes com epilepsia acordados. Graças a elas, o mundo descobriu muito sobre o cérebro. Quando os médicos estimulavam uma área do cérebro, o paciente mexia a mão; em outra, o pé. Ao estimularem áreas relacionadas à gustação, o paciente sentia um gosto na boca. Também ouvia sons sem sentido, via bolas e estrelas. "Foi assim que mapearam o cérebro humano", afirma Elza Yacubian, neurologista especializada em epilepsia da Universidade Federal de São Paulo.

A busca por explicações para os fenômenos tidos como paranormais rendeu também descobertas de instrumentos da neurologia usados até hoje, como o eletroencefalograma, que registra a atividade elétrica do cérebro por meio de eletrodos colocados na cabeça do paciente. O aparelho foi criado pelo psiquiatra alemão Hans Berger, fascinado pelos poderes da mente desde a década de 1890, quando foi soldado do Exército alemão. Durante um exercício militar, Berger sofreu um acidente de cavalo. Logo depois, seu pai, sem saber o que havia acontecido, enviou-lhe um telegrama para saber como o filho estava - a irmã de Berger tinha dito ao pai que sabia que ele havia sofrido um acidente.
O psiquiatra ficou fascinado pela adivinhação da irmã: passou a acreditar em paranormalidade e decidiu estudá-la. "Ao criar o eletroencefalograma, em 1929, ele esperava que o aparelho desse respostas a experiências que julgava fora do comum", diz Elza. "Uma de suas maiores decepções foi constatar que o eletroencefalograma é normal em pacientes que têm problemas psiquiátricos e nas pessoas que relatam experiências sobrenaturais."
O que diz a ciência

Depois da criação do eletroencefalograma, apareceram a ressonância magnética, a tomografiacomputadorizada e a ressonância funcional. Com elas, já se conseguiu mapear no cérebro até as áreas que despertam as emoções e controlam funções específicas do corpo, como enxergar em profundidade ou reconhecer faces. Mas esses equipamentos não são suficientes para detectar a química envolvida na troca de impulsos elétricos e as alterações celulares de quem afirma ver espíritos. Para os cientistas, é por causa dessa falta de recursos mais precisos que os exames feitos pelo engenheiro Maurício não apontam anormalidades. "Quando o bebê está sendo formado, bilhões de células embrionárias migram para formar 6 camadas do córtex", afirma a neurologista Elza. "Nem a melhor ressonância magnética consegue detectar falhas nesse nível."
Mesmo assim, no mundo das hipóteses médicas, os relatos de retorno dos mortos à Terra não passam de ficção criada pela máquina chamada cérebro. Desde os primeiros estudos, a epilepsia virou explicação para manifestações de mediunidade, idéia que é seguida até hoje. Ataques epilépticos são o ponto máximo da hiperexcitabilidade do cérebro, que responde mandando ao corpo reflexos não só motores.
Epilépticos sofrem também reações olfativas - como sentir cheiros estranhos repentinamente - visuais e sonoras, como ter alucinações. Isso mesmo, alucinações, muito parecidas com as de quem afirma ver espíritos. "Uma excitabilidade diferente poderia ser a explicação para fenômenos não patológicos de visões e audições", afirma Elza Yacubian. Há tipos de epilepsia que são muito relacionados a relatos sobrenaturais. A epilepsia do lobo temporal do cérebro, por exemplo, provoca alucinações e induz à religiosidade. Essa parte do cérebro é tida como a responsável pela religiosidade: pessoas com lesões nela costumam desenvolver uma religiosidade extrema. Acredita-se, por exemplo, que o fanatismo religioso do pintor Vincent Van Gogh tenha vindo da epilepsia no lobo temporal.
Para o InterPsi, um grupo de pesquisadores da PUC-SP que se dedica a encontrar explicações lógicas e científicas para fenômenos sobrenaturais, a epilepsia é só uma das possíveis soluções do mistério. Além dela, outros estados alterados da mente se relacionam a alucinações. "Freqüências sonoras, campos magnéticos e estados de transe podem provocar efeitos sensoriais", afirma o psicólogo Welling ton Zangari, pesquisador do Laboratório de Psicologia Social da Religião na USP e membro do InterPsi.

Zangari cita o caso que aconteceu num escritório de engenharia da Inglaterra na década de 1980.Vários funcionários afirmavam ver fantasmas em uma das salas, que em pouco tempo ficou conhecida como mal-assombrada. Foi um engenheiro do próprio escritório, chamado Vic Tandy, que desfez o mito: as aparições eram, na verdade, uma reação do globo ocular, que vibrava influenciado pela freqüência de infrasom de um ventilador, borrando a visão de quem entrava ali.

Sabe-se, também, que alucinações são comuns em pessoas com estados graves de fome ou em quem fica 3 dias sem dormir. "Nessas situações, os neurônios funcionam de forma anormal, criando uma realidade paralela", afirma a neurologista Kátia Lin, da Unifesp. "Não significa que a pessoa esteja louca ou doente."

Se o cérebro é a chave para as alucinações, os cientistas se dedicam agora a saber quais circuitos movem essa engrenagem. Em setembro passado, o médico Olaf Blanke, da Escola Politécnica de Lausanne, na Suíça, criou em laboratório aquela sensação desagradável de ter uma presença parada às costas. A cobaia foi uma mulher de 22 anos, com epilepsia, que se submetia a uma cirurgia para retirar a lesão que provocava as crises.

A equipe de Blanke aplicou estímulos elétricos em pontos do lado esquerdo do cérebro. A reação foi sinistra: a mulher sentiu que alguém estava atrás dela. Empolgados, os médicos estimularam ainda mais a área e a paciente foi capaz de descrever o ser invisível como uma pessoa jovem. Os pesquisadores, então, pediram que ela tentasse abraçar os joelhos. Ao se abaixar, a mulher podia jurar que a presença que sentia tinha segurado seus braços.

A área estimulada está relacionada à noção corporal - sem ela fica impossível, por exemplo, mexer os braços na hora de trocar de roupa, por mais que o braço esteja perfeito. Para o médico Olaf Blanke, estímulos nesse ponto podem explicar não só a presença fantasma, como também os relatos sobre viagens feitas fora do corpo. A tese é reforçada por uma experiência similar realizada em 2002. Ao tentar identificar a área de lesão de uma inglesa de 43 anos, com epilepsia havia 11, Blanke estimulou o giro angular, uma área que fica na parte posterior do lobo temporal, e se surpreendeu com o resultado: a mulher sentiu como se tivesse saído do corpo e levitado 2 metros acima da mesa de cirurgia. "O giro angular é importante para processos cerebrais associados à experiência extracorpórea", afirmou Blanke na revista Nature.

Tentar reproduzir fenômenos espirituais em laboratório não é novidade. Desde a década de 1980, o neurologista canadense Michael Persinger faz testes com ondas eletromagnéticas em pessoas normais. A experiência consiste em colocar capacetes, que geram uma espécie de campo magnético, em voluntários vendados, dentro de uma sala escura e com isolamento acústico. À medida que o pesquisador estimula o lobo temporal, os voluntários têm sensações de fazer inveja a qualquer usuário de alucinógenos: olhos que se mexem e viram luzes roxas, visões de incêndios, demônios, deslocamento do corpo e cenas da infância como se acontecessem no presente.

Ou seja: para a neurologia, ver espíritos é resultado de uma disfunção cerebral ainda não diagnosticada. Os sintomas são parecidos com os de doenças como epilepsia, esquizofrenia (que provoca alucinações auditivas e delírios de perseguição), tumores cerebrais (que podem causar alucinações) e transtorno de identidade dissociativa, quando o doente tem dupla identidade, ouve vozes e muda sua caligrafia. Mas a causa seria bem diferente da dessas doenças e estaria relacionada a erros de sinapse do cérebro. "Se há áreas do cérebro capazes de fazer contatos por telepatia, a ciência simplesmente não tem como refutar ou comprovar", diz a neurologista Kátia Lin. Talvez nem mesmo o cérebro abrigue todas as explicações. "Há uma tendência hoje de reduzir tudo a causas cerebrais", diz o psicólogo Wellington Zan gari, do InterPsi. "Mas não dá para entender tudo sem um olhar antropológico, cultural e psicológico."

Mais longe ainda está a explicação para fenômenos como previsões do futuro, o meio como os médiuns costumam saber da morte de parentes. Como alguém pode ser capaz de atravessar o tempo? Será só uma coincidência? Também há o problema dos relatos de luzes que acendem sozinhas à noite, gavetas, portas que aparecem inexplicavelmente abertas. Enquanto uma explicação definitiva não aparece, quem acredita ver espíritos prefere tentar levar a vida normalmente, como a advogada Margareth Pummer. "O assunto é tão sério que não faço propaganda. Evito conversar sobre isso e assim vou vivendo", diz.

Eles vêem espíritos

Essa é reportagem da revista SUPERINTERESSANTE desta semana 07/03/2006.

Para a ciência, ver e ouvir fantasmas não tem nada de sobrenatural: tudo é criado pelo cérebro. Agora os cientistas tentam explicar por que tanta gente, em diferentes épocas e civilizações, afirma ver espíritos.

Por Aryane Cararo

Dona Rosa, a tia de Maurício que apareceu no carro de repente, reclamava de que estava perdida e ninguém tinha ido buscá-la. "Só vi o Zé [o irmão dela], mas parecia que ele estava de fogo", disse. Sem saber o que fazer, o sobrinho sugeriu que ela aguardasse para seguir seu caminho. Antes de sumir do veículo, a mulher agradeceu a coroa de flores e só não deixou mais perplexo o administrador e engenheiro eletricista Maurício Casagrande porque essa não era a primeira vez que algo parecido acontecia.
As primeiras manifestações estranhas apareceram na infância, mas foi depois dos 27 anos que ele passou a protagonizar cenas de horror: acordava durante a noite e via figuras cadavéricas no quarto, ouvia vozes e começou a adivinhar data e hora da morte de pessoas próximas. Entre o susto e o incômodo, buscou ajuda médica com psicólogos, psiquiatras, neurologistas. Nunca encontrou nada errado.

Para a ciência, espíritos não existem. Nossa personalidade, nossa inteligência, nosso caráter, tudo é determinado pelas conexões cerebrais. Quando morremos, as células têm o mesmo fim, sem deixar possibilidade para alma ou fantasmas aflorarem. Mas os próprios cientistas reconhecem que relatos de experiências sobrenaturais e de contato com os mortos, como o do engenheiro Maurício, estão presentes em diversas civilizações e são quase tão antigos quanto a escrita. A possessão por deuses e demônios aparece desde 2000 a.C.

O Tratado do Diagnóstico Médico e do Prognóstico, um conjunto de 40 pedras babilônicas dedicadas à medicina, descreve as alucinações auditivas e as ausências súbitas com um caráter sobrenatural. Hieróglifos também revelam que os egípcios acreditavam que mortos ou demônios entravam no corpo dos vivos e provocavam tais sintomas. O caráter sagrado também esteve presente na Grécia antiga, onde alucinações eram chamadas de "doença sagrada" ou "doença da Lua". Com o advento do cristianismo, os inúmeros deuses deixaram de ser a causa para esses fenômenos. Surgiram as explicações naturais, como a de que a Lua provocava o aquecimento da Terra e isso faria o cérebro derreter, gerando as crises.

Na Idade Média, quem tinha alucinações era considerado herege. Joana D'Arc, queimada em 1431 quanto tinha 29 anos, começou a ouvir vozes e perceber luzes estranhas ainda adolescente. Hoje, os espíritos inspiram todo um gênero de cinema - os filmes de terror -, sem falar em contos da literatura universal, novelas e conversas em família. Com tantas histórias distantes, porém parecidas, é muito fácil acreditar que há algo além ao nosso redor.


Apesar de tantos relatos semelhantes, só nos últimos 20 anos é que o assunto saiu dos filmes de terror e voltou a ocupar as páginas de estudos científicos sérios. As pesquisas focam desde o perfil dos chamados médiuns a análises neurológicas que relacionam alucinações a epilepsia e ao fenômeno do déjà vu. Ainda não existe uma explicação definitiva do fenômeno da mediunidade, mas há conclusões suficientes para destruir vários mitos sobre o tema.

Quem vê gente morta?

Primeiro mito: o de que pessoas que afirmam ver espíritos são malucas.

Em boa parte dos casos, quem vive esse fenômeno são profissionais com ensino superior, pais e mães de famílias de classe média e alta, que mantêm a experiência em segredo e recorrem a dezenas de médicos para saber o que está acontecendo.

Em 2005, o psiquiatra Alexander Moreira de Almeida, professor da Universidade Federal de Juiz de Fora e membro do Núcleo de Estudos de Problemas Espirituais e Religiosos (Neper) da USP, aplicou testes psicológicos em 115 médiuns da capital paulista. A maioria deles era formada por pessoas que afirmavam incorporar espíritos, falar coisas que estão sendo ditas por mortos, ter visões e ouvir vozes.

Almeida descobriu que pessoas bem instruídas e ocupadas formavam sua amostra: 46,5% tinham escolaridade superior e apenas 2,7% estavam desempregados. "Esses dados mostram que não são pessoas desajustadas socialmente", diz. A maior revelação veio dos resultados do SQR (Self-Report Psychiatric Screening Questionnaire), um questionário aplicado para detectar transtornos mentais. Quanto mais respostas positivas, mais alta é a probabilidade de a pessoa ter um transtorno. "Em menos de 8% delas o resultado deu positivo, o que é muito pouco. Na população brasileira, esse índice fica entre 15% e 25%." Outra surpresa veio com o teste de Escala de Adequação Social. O psiquiatra verificou que os médiuns que relatavam incorporar espíritos com uma freqüência maior eram os mais ajustados socialmente e também aqueles que menos tinham sintomas de transtornos psiquiátricos.


A notícia é um alívio para quem sofre a pressão de viver experiências mediúnicas e se pergunta o tempo todo onde está o limite entre a loucura e a sanidade. "Sou um cara cético. Até hoje me pergunto se o que vejo não é criação da minha cabeça", diz Maurício Casagrande. "Quando as imagens ficaram mais freqüentes, achei que estava ficando esquizofrênico e fui procurar ajuda na medicina." Maurício chegou a dormir duas noites no Hospital São Paulo, vigiado por equipamentos de mapeamento cerebral, e a tomar ansiolíticos, que não o impediram de continuar acordando com presenças fantasmagóricas. Apesar das inúmeras tentativas, não se descobriu nenhum transtorno mental. "Até que um dia um médico falou para eu procurar um lado mais espiritual. Veja só: um médico falando isso!", diz ele.

As consultas médicas também fizeram parte da adolescência de Regina Braga, hoje com 52 anos. Aos 15, ela começou a acordar rodeada de estranhos. "Eram figuras grotescas. Eu via pessoas com os olhos esbugalhados em cima de mim. Comecei a entrar em parafuso", diz. Os pais passaram a levá-la a médicos, que receitavam calmantes. "O tranqüilizante era uma porta de acesso maior. Eu relaxava, ficava indefesa e os ataques à noite eram mais ferozes." Aos 17 anos, Regina entrou em uma espécie de coma. "Os médicos fizeram de tudo para que eu despertasse, mas eu não tinha nenhuma reação." Ao sair do que chama de "transe", foi transferida para a clínica de um médico espírita, que soube tratá-la (leia sobre a doutrina nos links relacionados). "Se fosse outro médico, acho que me mandaria para um hospício."

O medo de ter problemas mentais impede muitas pessoas de falarem abertamente sobre o assunto. "A literatura médica diz que de 15% a 30% da população tem algum tipo de vivência sobrenatural. Essas pessoas não contam para ninguém por medo de acharem que estão loucas", afirma o psiquiatra Almeida. O engenheiro Maurício é um exemplo de quem evita propagandear. "Se tem uma coisa que não suporto são os 'esochatos', aquele bando de esotéricos que ficam tentando convencer a pessoa a seguir alguma idéia. Tenho medo de rótulos, por isso prefiro não comentar", diz.

terça-feira, 6 de março de 2007

Fenômenos Sobrenaturais e a Bíblia



Existem muitas passagens bíblicas aludindo a visita de homens estranhos que eram chamados de anjos, estes comiam, bebiam e alguns deles coabitaram com as mulheres da Terra. Sabemos que o povo naquela época, não tinha a capacidade de medir certas coisas, pois não tinha o conhecimento, não tinha ciência, não tinha tecnologias, portanto, qualquer fenômeno anômalo a seu cotidiano eram rotulados de divinos ou enviado dos céus ou até mesmo de demoníacos.

Gênesis

A criação

O primeiro livro da Bíblia mostra como tudo foi criado, céu, mar, sol, terras e também o homem. Mostra o início da vida no planeta.No capítulo 6 há um versículo que diz: "Como os homens começaram a multiplicar-se sobre a terra, e lhes nasceram filhas, viram os filhos de Deus que as filhas dos homens eram formosas e tomaram para si mulheres de todas as que escolheram."- Quem eram estes filhos de Deus ? Podemos perceber que existe uma separação entre filhos de Deus e filhos dos homens, ou seja, algo que não é da Terra, mas que podia estar sendo visitado por alguma outra entidade. Se fossem anjos, não faria sentido a junção com tais mulheres, pois esses seriam puros e luminosos (segundo a concepção bíblica), mas poderiam ser seres de outros planetas que sucumbiram às fraquezas da Terra.

Abraão

No capítulo 18 podemos ver a reverência de Abraão, quando avista os 3 homens e pede para lavar-lhes os pés e também trazer-lhes pão. Os tais homens eram seres físicos, pois podiam ser tocados e foram alimentados por Abraão, mas como Abraão sabia diferenciar um homem comum de um homem especial ? Será, por causa de suas vestes ? No capítulo 25, vemos a morte de Abraão, ou seja, o final de sua existência na Terra e seu cortejo fúnubre, mas por quê não foi arrebatado como o profeta Elias? Segundo a Bíblia, Elias não morreu, mas foi levado por uma "bola de fogo".

Os Livros Sagrados não são, nem jamais pretenderam ser, fontes de informação científica e, portanto, não servem de argumento comprobatório para os fenômenos neles escritos, porém, vejam que "fantásticos" os trechos retirados da Bíblia Sagrada:

Ezequiel

"Aconteceu no trigésimo ano, no quinto dia do quarto mês, quando eu me encontrava no Rio Chebar entre os exilados. Lá se abriu o céu...eu, porém, vi como veio do norte um vento tempestuoso e uma grande nuvem, envolta em resplendor e incessante fogo, em cujo centro refulgia algo como metal brilhante. E bem ao meio apareceram vultos como de quatro seres vivos, cujo aspecto se assemelhava a vultos humanos. E cada um tinha quatro rostos e cada um quatro asas. Suas pernas eram retas e a planta de seus pés era como a planta do pé de um bezerro e brilhavam como metal polido". Nesse momento vale a pena pensar no Deus Onipresente das religiões: tem esse Deus necessidade de vir correndo desabaladamente de uma determinada direção? Não pode Ele, sem espalhafato ou alarde, encontrar-se lá onde deseja estar? Sigamos a narração-testemunho do profeta Ezequiel:"Além disso vi, ao lado dos quatro seres vivos, rodas no chão. O aspecto das rodas era como o vislumbre de um crisólito e as quatro rodas eram todas da mesma conformação e eram trabalhadas de modo tal como se cada roda estivesse no meio da outra. Podiam andar para todas as quatro direções, sem virar-se ao andar. E eu vi, que tinham raios e seus raios estavam cheios de olhos em toda a volta das quatro rodas. Quando os seres vivos andavam a seu lado e quando os seres vivos se elevavam do chão, também as rodas se elevavam".A narração é estupendamente precisa, porém, de acordo com os atuais conhecimentos ele viu algo parecido com os veículos espaciais que os americanos usam nas areias do deserto e em regiões pantanosas...

Arca da Aliança
No Livro do Êxodo, capítulo XXV, 10, Moisés relata as instruções precisas que "Deus" transmitiu para a construção da Arca da Aliança. As diretrizes são fornecidas com a precisão de centímetros, indicam como e onde deveriam ser fixados varais e argolas e que ligas metálicas deveriam ser usadas. As instruções visavam uma execução exata, assim como "Deus" desejava tê-la. Advertiu a Moisés, repetidas vezes, que não cometesse erros. "E vê que faças tudo com exatidão completa, segundo o modelo que te foi exibido na montanha..." ( Êxodo, XXV, 40 ). "Deus" também disse a Moisés que ele mesmo lhe falaria, do interior daquela sede de misericórdia. Ninguém – assim ele instruiu Moisés com clareza – deveria chegar perto da Arca da Aliança e para seu transporte deu a ele instruções precisas sobre a vestimenta a ser usada e o calçado apropriado. A respeito de todos esses cuidados, assim mesmo houve depois um deslize ( 2º Livro de Samuel, capítulo VI ). Numa ocasião em que Davi mandou transportar a Arca da Aliança, Oza ia a seu lado. Quando os bois, que puxavam o carro, se agitaram e fizeram a Arca pender para o lado, Oza susteve-a com as mãos: como que atingido pelo raio, caiu morto no mesmo instante.Sem dúvida, a Arca da Aliança estava eletricamente carregada. Pois, se hoje a reconstruirmos de acordo com as instruções fornecidas por Moisés, produziremos uma carga elétrica de várias centenas de volts. O condensador será formado pelas placas de ouro, uma carregada positivamente e a outra, negativamente. Se, além disso, um dos querubins colocados sobre a Arca servisse como magneto, então o alto-falante, talvez até uma espécie de aparelho de comunicação recíproca entre Moisés e a "astronave", estaria perfeito.Os detalhes da construção da Arca da Aliança podem ser lidos com todas as minúcias na Bíblia.

Mãe Dináh - A Vidente do Brasil

Mãe Dináh - A Vidente do Brasil

Mãe Dináh, considerada atualmente a grande vidente do Brasil já ultrapassou nossas fronteiras devido ao impacto de suas previsões . Procurada por milhares de pessoas durante os últimos 45 anos, tem ajudado a todos e surpreendido o mundo com o acerto de suas vidências.

Previsões:

. O Islamismo será a religião que mais crescerá no próximo século.

. O cigarro ou o vício de fumar resistirá a todas as restrições e continuará gerando novas gerações de fumantes.

. Depois de muitos conflitos, o drama dos sem terra no Brasil encontrará uma solução na tão esperada Reforma Agrária.

. O casamento entre pessoas do mesmo sexo, será legalizado em inúmeros países incluindo o Brasil. Os homossexuais terão também direito à adoção de filhos.

. Três bilionários se destacarão no início do século XXI : o americano Bill Gates, um espanhol e um brasileiro, todos com menos de cinqüenta anos de idade.

. Livre da criminalidade , o Brasil se tornará um paraíso turístico no século XXI, atraindo pessoas de todo o mundo e superando os grandes centros turísticos internacionais da atualidade.
Medicina e Saúde.
. A flora do Brasil permitirá a descoberta de novos remédios para a cura efetiva do câncer.

. Serão desenvolvidas poderosas vacinas contra a o câncer e a AIDS.

. Apesar de todas as campanhas ecológicas, a agressão à natureza continuará gerando destruição e novas pestes, ameaçando a própria sobrevivência da humanidade.

. O Brasil será um dos países que mais levará a sério o programa ecológico, sofrendo, no entanto, com leis inadequadas manipuladas por políticos mal intencionados.

. Virá a público o fato de que um dos ditadores atuais patrocina secretamente a construção da mais terrível das armas já concebidas pelos homens. Este arsenal está oculto sob montanhas camuflado em cavernas subterrâneas.

. Já no início do próximo século , o vídeofone, aparelho de comunicação que transmite som e imagem será o eletrodoméstico mais popular em todo o mundo.

. As fraturas serão tratadas com tecnologia revolucionária, permitindo uma rápida recuperação.

. Drogas contra epidemia mundial serão rapidamente descobertas e empregadas pela ciência.

Previsões Cósmicas

. Haverá o encontro da Ciência com a Religião iniciando uma nova era para a humanidade. Poderes mentais e espirituais, atualmente desconhecidos dos homens, serão desenvolvidos e controlados, preparando o futuro da raça humana.. Haverá cura para a AIDS.. No entanto, surgirá uma nova doença mais mortal que a AIDS e o câncer. Será uma epidemia mundial e virá de uma região pobre, quase deserta, onde habita um povo subnutrido de pele clara. Essa nova peste causará uma repentina febre alta incontrolável, que vitimará principalmente as crianças. Devido ao rápido contágio, a ação dessa peste será devastadora, pior do que a "gripe espanhola" do princípio do século.

. Felizmente, muitos males terríveis terão cura definitiva: a cegueira, a paralisia, as doenças mentais e o diabetes serão alguns desses males totalmente curados por novas técnicas cirúrgicas, próteses e medicamentos milagrosos.

. Serão chamados os escolhidos de cada povo para liderar o processo de evolução em seu meio visando a integração cósmica.

. Estes escolhidos serão chamados de "Vigilantes do Sol", por sua sabedoria e capacidade e liderança.

. Este salto evolutivo da humanidade terá como objetivo uma nova era de paz e harmonia cósmica.

. Haverá mudança das constelações no céu e os povos da Terra terão contatos com novas raças.

. Uma mudança no eixo da Terra ocasionará a elevação do nível das águas submergindo muitos países da atualidade.

. As pessoas ligadas apenas ao plano físico ou material descobrirão outros valores nessa fase de mudanças.

. A raça negra finalmente ocupará posição de liderança e cargos de importância, fundamentais para o futuro da humanidade.

. Serão confirmadas pela ciência a existência de criaturas inteligentes em outros mundos do universo, o que mudará a consciência dos povos da Terra.

. Estas civilizações extraterrestres ajudarão beneficamente a evolução espiritual da humanidade.

. Haverá o surgimento acelerado de muitos mestres espirituais empenhados em salvar a humanidade.

. No ano de 2012, haverá um grande fenômeno celeste vindo do Sol que, como um aviso cósmico, marcará o fim da nossa era atual e o início da civilização cósmica da Terra.

. Haverá uma onda de cataclismas, terremotos, maremotos no ano de 2001 atingindo principalmente a Inglaterra, a Índia e o Japão.

. Esse processo evolutivo será a transformação ou purificação do Karma da humanidade que, no lugar do egoísmo, do orgulho e da falsidade, valorizará o amor ao próximo, a justiça, a harmonia e o equilíbrio.

. Essa transição, no entanto, não será tranquila, pois aparecerão pregadores da destruição incitando os povos à guerra e negando a participação das outras raças cósmicas.

. Essa transformação terá como consequência a integração da Terra à comunidade universal, em convivência com civilizações de outros mundos.

. Os novos valores, baseados no amor, na solidariedade e na felicidade de todos os seres, serão a esperança para o futuro da humanidade.

. Será a maior de todas as transformações da humanidade, ocorrendo não só em escala planetária, mas também no interior de cada um.. O fim desse processo de transformação evolutiva da humanidade ocorrerá no ano 2300 surgindo mensageiros de outros mundos para nos orientar.